A glamorosa Milão

0
321
Acervo pessoal
Advertisement

Quem vai a Milão respira moda! Conhecida mundialmente como uma das quatro capitais do “business fashion” junto a Paris, Londres e Nova Iorque, é cenário de um dos grandes eventos internacionais de moda e sempre dita as novas tendências do gênero. O charme, o requinte, a elegância e a beleza das vitrines e ateliês dão um toque de glamour à cidade. São vias, passeios, becos e quarteirões exclusivos dedicados ao mercado da moda, que movimentará em 2017, US$ 2,4 trilhões (crescimento de 3,5% em relação a 2016), segundo levantamento da McKinsey & Company.

Milão possui hoje as principais “vias fashions” do mundo. Um exemplo do que falo, é o famoso Quadrilátero da moda: um quarteirão no centro da cidade, cercado pela Via Monte Napoleone, a Via Manzoni, a Via Della Spiga e a Corso Venezia. Lá, residem as maiores grifes italianas e internacionais como Valentino, Versace, Gucci, Prada, Fendi e Chanel. Passear pelo “Quadrilátero” é mágico, colorido e iluminado. A atmosfera das exuberantes vitrines e dos elegantes ateliês, cercadas por charmosas perfumarias, é inesquecível.

O coração do Quadrilátero é a  Via  Monte Napoleone, considerada uma das ruas mais  charmosas  do mundo. O seu nome tem origem  do “Instituto  Financiario” fundado por Napoleão Bonaparte em 1805. Além de ser uma área residencial, é um  dos pontos comerciais mais importantes  da Itália, gerando sozinho 12% do PIB local. A Via  Monte Napoleone  não é só vitrines, mas também conserva valiosos pontos do comércio  milanês  com ricos detalhes. É o caso do Salumaio  di  Monte  Napoleone fundado na década de 50 – onde, hoje em dia, funciona  como   salumeria (delicatéssen) e   restaurante; ou da Pasticceria  Cova Milano,  uma antiga confeitaria com mais de 200 anos de existência –  comprada  recentemente  pelo  grupo  Louis  Vuitton  em  uma perfeita sintonia entre  fashion  e  gourmet.

Além das quatros vias do Quadrilátero, a região é composta por outras ruas muito elegantes como Via Verri, Via Gesù e Via Bagutta, onde se encontra uma vida cultural e histórica intensa. Entre as esplêndidas boutiques encontra-se prédios e monumentos, como os museus de Poldi Pezzoli e Bagatti Valsecchi, o Teatro Manzoni e o Pallazo Morando (sede do novo museu da moda). Ah, não posso deixar de falar de  um outro lugar muito agradável e fashion: a  poucos passos do Quadrilátero se encontra o Corso Vittorio Emanuele, uma larga avenida (com área exclusiva de pedestres)  com charmosos cafés e bons restaurantes e  também famosas  lojas  de vestuário  e acessórios como  Zara, Diesel e H&M.   Para os amantes do shopping compartilho uma guia das ruas mais fashions da glamorosa Milão.

Milão e a  semana da  moda

E não poderia deixar de referenciar a semana da  moda em  Milão.  Todos os anos, entre o fim de setembro e início de outubro, é realizada a “Semana Internacional da Moda” de Milão. Nesse período, todos os holofotes do mundo  fashion  são direcionados para as apresentações das novas coleções das principais grifes internacionais. Milão se torna o epicentro da moda, atraindo milhares de pessoas do mundo  fashion  como  jornalistas, modelos  e empresários do setor, sendo o ponto de encontro a “Fiera  Milano City”.

Os desfiles  são como uma sinfônica: uma orquestra com  produtores,  modelos, cabeleireiros, maquiadores, coreógrafos, esteticistas e assistentes. Na maestria,  os melhores  e maiores  estilistas  que  oferecem as suas extraordinárias criações  a  um  mundo fashion ansioso e consumidor.  O “concerto” (no caso, desfiles) é o resultado final de um trabalho complexo, onde o estilista tem que – além de mostrar a sua coleção em uma tendência que a marca propõe – cativar um público cada vez mais exigente. Por trás das cortinas, das passarelas, dos modelos, das festas dedicadas ao mundo fashion e da adrenalina nos desfiles, se encontram profissionais de alta qualidade e de uma grande genialidade, que tornam possíveis as realizações de sonhos através de estudo, trabalho e  muito sacrifício para que tudo seja perfeito.

Nada é deixado ao acaso para um  público  ávido e atento aos mínimos detalhes. A  presença é ativa no espetáculo  de um grupo seleto, seja de pessoas ligadas ao mundo fashion ou seja de simples mortais (espectadores sortudos), os olhos são todos direcionados para as passarelas com grande atenção: não se perde tempo com distrações. O que rende Milão uma fashion city por excelência é todo o trabalho e ideias que estão no backstage do mundo da moda.

Referência para a moda mundial

Milão  é  também a capital das escolas fashions, representando uma referência perfeita  para quem deseja estudar moda.  A  cidade  possui  as escolas de moda mais renomadas a nível italiano e internacional, como por exemplo o  Instituto Marangoni – o coração pulsante da moda que oferece um prestigiado curso, com  sede  também em  Londres,  Paris e Florença. A cidade  é  ideal para quem quer começar a estudar na área, não sendo apenas um coadjuvante, podendo  encontrar um trabalho remunerado  e de prestígio  neste mercado  glamoroso, intrigante e  competitivo.

As surpresas em Milão não terminam por aqui. Entre  vitrines e  ateliês,  pontos culturais e históricos,  na cidade  também  se encontra a sede  da  Câmera Nacional Italiana, uma associação sem fins lucrativos que se ocupa da coordenação, das promoções e do desenvolvimento no setor da moda na Itália.  A Câmara  é  responsável por fazer publicidade das marcas locais no exterior, escolhendo o que será tendência a nível nacional e internacional, sendo uma referência na área.

Por conta de tudo isso, Milão, a capital da moda italiana, se torna charmosa, atrativa e inesquecível com seus palácios, museus, cafés, cinemas, teatros, livrarias, além das perfumarias, lojas fashions e ateliês.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.