Alemanha – Ensino: Do Maternal à Universidade

13
2495
Advertisement

Neste artigo quero apresentar as características básicas do sistema de ensino alemão – desde o maternal à universidade. Ficou curioso? Então continue lendo!

Antes de iniciar, destaco que escrevi apenas informações gerais sobre o tema. O sistema educacional na Alemanha é determinado por cada estado e quero compartilhar o que é diferente do Brasil.

Praticamente todos estudam em escolas públicas. Não quer dizer que não existam escolas particulares: elas existem (internatos) mas custam uma verdadeira fortuna. As escolas públicas oferecem toda a infraestrutura necessária para o bom desempenho do estudante, como material didático e transporte fornecidos gratuitamente pelo governo. Resultado de políticas que valorizam a educação, garantidas pela constituição.

Os pais têm o dever, por lei, de encaminhar a criança para a escola, independente de religião ou convicção ideológica – ensino doméstico é proibido por lei. Quem não cumpre esta lei recebe multa, advertência e penalidade legal. Em alguns casos extremos pode ocorrer prisão dos responsáveis e recolhimento da criança pelo juizado de menores a um centro infantil ou orfanato.

A escola orienta sobre democracia, responsabilidade política, respeito pelas pessoas e culturas, incentivo à independência de pensamento, cuidado com a natureza e meio ambiente, além de conteúdos como geografia, literatura, etc.

Curiosidade: a polícia dos “bons costumes” faz uma ronda pela cidade no horário das aulas e, caso flagrem um estudante matando aula, o próprio policial o leva para a escola, além de enviar uma multa aos pais.

A grande diferença entre o modelo de ensino brasileiro e alemão é sua estrutura. Enquanto no Brasil o caminho para a faculdade é único, na Alemanha existe uma separação de escolas, já no final da escola básica, que poderá direcionar o futuro profissional da criança. A seguir uma ilustração que elaborei para tentar resumir.

 

  • Kindergarten: Jardim de Infância ou creche. As crianças começam com 2 ou 3 anos e podem ficar até os 6 anos de idade. O governo não obriga as crianças a frequentarem o maternal mas oferece creches gratuitas, após uma avaliação financeira dos pais. As vagas gratuitas são prioritariamente para crianças cujos pais trabalhem e/ou renda baixa. Ainda assim, conseguir uma vaga exige paciência – sei de casos de um ano de espera! Com isso, as creches particulares têm aumentado nos últimos anos.
  • Grundschule: Escola Básica. Normalmente a criança começa nesta escola com 6 anos e estuda até os 10 anos de idade. Ela é alfabetizada e aprende matemática, alemão e outras disciplinas, além de religião, que é focada no cristianismo. Os pais decidem se o filho frequentará ou não as aulas de religião e, quando não, as crianças preenchem o horário com aulas de ética e moral.

Curiosidade: No primeiro dia de aula, a criança ganha dos pais uma sacola, chamada Scultüte, com vários presentinhos e surpresinhas. Esta sacola, que na verdade é um cone de papelão, é normalmente montada pelos pais e familiares. A Scultüte é um marco, pois significa que a criança já é independente para frequentar a escola dos maiores, além de incentivá-la a fazer esta transição sem traumas e medos.

Fonte: Tutoria.de, 2016
Fonte: Tutoria.de, 2016

Ao final da escola básica, o professor prepara a carta de indicação para a escola secundária para a qual a criança seguirá. Normalmente, notas altas encaminham crianças para o Gymnasium, notas intermediárias para o Realschule e notas baixas para o Hauptschule.

  • Hauptschule e Realschule: Escola secundária. Geralmente começa com 9 ou 10 anos de idade e, ao término, pode fazer um curso profissionalizante (Ausbildung). Apesar de receber crianças com notas intermediárias e baixas, não significa escola ruim. Tem duração média de 9 ou 10 anos e, caso o adolescente deseje estudar em uma universidade, é necessário complementar seus estudos no Fachgymnasium.
  • Gymnasium: Escola secundária. O Ginásio é a modalidade mais longa. O ensino é mais “puxado “- como dizemos – exigindo mais dedicação. Tem uma duração média de 12 ou 13 anos e, depois de finalizado, o adolescente faz o vestibular (Abitur) para universidade. Dependendo das notas obtidas, ele escolhe seu curso.
  • A Gesamtschule é uma proposta alternativa para este complexo sistema atual. Ela já está sendo implantada em grandes cidades, mas com pouca aceitação da população. Os partidos SPD (Partido Social Democrata) e o Die Grünen (Partido Verde) defendem a implantação deste Sistema Moderno.
  • Universidade: o aluno pode fazer um curso de graduação em 3 anos, desde que faça o mestrado ou uma especialização em seguida por mais 2 anos. Caso não se interesse, a graduação dura 4 anos. Para ingressar na faculdade, é necessário ter boas notas na escola além de ter tido boas notas no vestibular.

Para pessoas já adultas, é necessário frequentar o Abendgymnasium – um curso noturno equivalente ao ginásio – para se preparar para o Abitur.

O ano letivo começa em agosto com duas férias: festas de final de ano e mês de julho. Existem 2 provas principais: as provas Jahreszeugniss são as finais, e as provas Zwischenzeugniss são as intermediárias semestrais, normalmente em fevereiro. A pontuação também é diferente: as notas variam de 1 a 6 pontos, sendo 1 a melhor e 6 a pior, conforme abaixo.

 

Finalizando, alguns links que considero importantes, caso tenha interesse em estudar na Alemanha (graduação, pós-graduação, intercâmbios, cursos de alemão etc):

Gostou? Comente e Compartilhe!!

Bis dann!

13 Comentários

  1. Oi Sara, adorei o seu post, mas para um estrangeiro ingressar numa faculdade alemã é difícil? Digo, você sabe se é necessário fazer algum tipo de vestibular ou coisa assim? Eu pesquisei e vi que existem faculdades em inglês, você sabe ou conhece alguém que já cursou em uma?

    Eu sou brasileira, tenho dupla cidadania europeia (Polônia), mas morro de amores pela Alemanha e estou juntando dinheiro para me mudar de vez, pretendo começar a estudar lá mas precisarei conciliar estudos e trabalhar, é possível? estou querendo ingressar na área de Designe, o mercado de trabalho está como ai?

    Desculpa por tantas perguntas, hehe, mas obrigada!

    • Boa noite Renata!
      Agradeço sua leitura. Realmente a Alemanha é um país encantador e cheio de oportunidades.
      Para fazer a faculdade, você precisa validar seu estudo no Brasil. Caso o governo considere insuficiente, você precisa fazer um curso complementar, estilo um supletivo. E aí depois o vestibular. Agora uma diferença é que, são as suas notas no vestibular que irão determinar o curso que você poderá fazer. Existem sim universidades em inglês e você pode pesquisar no DAAD oportunidades diversas (o link está no final do texto). Infelizmente eu não sei nada sobre o mercado de design então não posso te dar mais dicas sobre ele. E é sim possível conciliar estudo com trabalho. Já te adianto que o custo de vida aqui é alto! Ah.. o idioma é algo fundamental para sua vida cotidiana, mesmo se seu curso for em inglês, esta é minha dica.
      Espero ter te ajudado um pouco!
      Abraços, Sarah.

  2. Olá Sara.

    Parabéns pela iniciativa de explicar como funciona o sistema de ensino alemão.

    Estamos nos preparando para mudarmos para a Alemanha e tentando devorar tudo sobre o país, para podermos chegar um pouquinho mais preparado e seu texto foi de grande ajuda.

    Abraços.

    • Olá Rodrigo.
      Agradeço seu comentário. Fico feliz em saber que o objetivo do Brasileiras pelo Mundo tem cumprido sua missão de ajudar a disseminar informações sobre como é a vida em outros países para brasileiros que desejam e/ou precisam se mudar do Brasil.
      Sempre temos dicas diversas por aqui. Continue lendo e seja sempre bem vindo para enviar suas dúvidas e comentários!

  3. Sarah, parabéns pelo artigo é bastante esclarecedor e nos faz pensar o quanto o Brasil precisa avançar, especialmente quanto ao cumprimento das leis, pois embora a Constituição defina a educação com direito, não existe vagas suficientes para que todos possam estudar e o ensino oferecido deixa muito a desejar na medida em que não prepara os alunos para as próximas etapas. Outro dado é que não existe um sistema educacional no Brasil, segundo Saviani, faz-se necessário à criação de um Sistema Nacional de Educação para que os programas criados de forma estanques, em caráter emergencial não dependa de adesões autônomas e a posteriori de estados e municípios, sob o risco da implementação das políticas ficarem na dependência da adesão dessas instâncias e não serem implementadas por não ser definida como lei a ser cumprida.

  4. Boa tarde Sarah!

    Adorei todos os seus posts! meu marido está sendo transferido para Alemanha, na cidade de Russelsheim. Temos um filho de 6 anos. as dúvidas são muitas!!! A minha maior preocupação é em relação ao idioma para ele quando for para a escola. Existe alguma escola que tenha professores brasileiros? Não sei por onde começar a procurar tudo! casa,se é melhor casa ou apto, bairro, escola… tenho lido varios posts de vcs no site, e adorando! já ate imprimi sua lista de compras no supermercado!! rsrs

    Se vc puder me ajudar, ou indicar algum lugar que acho essas informações, ficarei muito grata!

    • Oi Fabiana!
      Fico MUITO feliz por você conseguir aproveitar nossas informações. Este é o nosso objetivo aqui no Brasileiras Pelo Mundo! E sempre que precisar, pode contar conosco!
      Toda grande decisão requer tempo, paciência e muita pesquisa, eu entendo bem como é. Mudar para outro país é uma destas grandes decisões. E a dica que posso te dar é ficar tranquila pois o passo mais difícil você já deu: decidir sair do Brasil e escolher o destino.
      Mas vamos falar sobre suas dúvidas.
      Eu olhei no mapa, e esta cidade fica próxima de Frankfurt. Isso é maravilhoso! Morar perto de uma cidade grande tem muitas vantagens. Esta cidade contudo não fica no mesmo estado que eu moro (ela fica em Heessen, e eu no NRW). Por este motivo, talvez você encontre algumas minúsculas diferenças do que eu escrevi.
      Sobre o idioma, alemão não é uma língua fácil. Venha preparada psicologicamente para as muitas diferenças culturais e as barreiras que, inicialmente (apenas!), a língua impõe. Mas esta dificuldade é apenas para nós, adultos. As crianças aprendem muito mais rápido, como seu filho de 6 anos irá, tenho certeza. As escolas (TODAS) têm muito boa estrutura para receber estrangeiros. Isso significa que seu filho irá para a escola normalmente como toda criança alemã e irá aprender as disciplinas da série dele normalmente, porém em alemão. E ele terá uma disciplina extra, que é o idioma alemão. Não se preocupe pois conheço várias histórias de pessoas que vieram com crianças e até mesmo adolescentes, e o idioma não foi um problema para eles. Uma preocupação a menos para você, ok?
      Sobre casa ou apartamento, eu não sei muito como ajudá-la pois considero uma opção muito pessoal. Eu AMO casa, mas por questões financeiras, moro em um apartamento. Talvez com você seja o contrário, não sei. Em linhas gerais posso dizer que apartamentos são mais baratos e mais fáceis de encontrar em cidades grandes – e a lógica é oposta em cidades pequenas. Como a segurança de ambos é indiscutível, então você precisa pensar na facilidade de deslocamento de seu marido para o trabalho, de seu filho para a escola, oferta de transportes públicos e comércio. E claro, quanto você está disposta a pagar: considere não apenas o valor do aluguel mas também os custos de manutenção.
      Desculpe o texto enorme mas espero ter ajudado de alguma forma. Continue acompanhando nossas postagens aqui pois temos sempre notícias atualizadas!
      Sucesso na sua mudança!

      • Olá Sarah! Agradeço muito o retorno! Existe luz no final do túnel!! kkk Me ajudou muito! Vou continuar pesquisando sobre turdo, e com certeza, qualquer duvida voltarei a falar cm vc!
        Em relação a cidade, talvez teremos algumas outras opções… vamos ver..
        Mais uma vez, muito obrigada!

  5. Olá
    Muito bom o texto, eu moro na região de Stuttgart, tenho uma filha na Realschule e um filho indo pra Grundschule, pelo menos aqui em Baden-Württemberg são os pais que decidem se o filho vai para Realschule, Gymnasium ou Hauptschule, más isso é recente, coisa de não mais que cinco anos, e existe também um porém, se o aluno não tiver notas boas (pelo menos 3) ele é convidado a frequentar outra escola, exemplo sai do Gymnasium e vai para a Realschule, se as notas forem boas pode regressar ao Gymnasium, más não sei se isso ocorre em todos os estados.

    Parabéns pela disposição em colocar essas informações juntas e a disposição.

    Viele Grüße

    Adriano Antunes

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui