Balneários fora do clichê no Uruguai – Parte 1

0
526
Parque Del Plata - Uruguay
Advertisement

O Uruguai tem muitos passeios clichês imperdíveis. Eu fiz todos! Meus amigos e parentes, ao me visitarem, também!

Mas, a partir da segunda vez em que me visitam, eles gostam mesmo é de ir para os pontos menos feitos para “inglês ver”. E se tem um lugar aonde todos eles querem voltar e ficar é Parque Del Plata, um balneário muito pequeno, com menos de 8 mil habitantes, que até há poucos meses nem letreiro com nome da cidade tinha; entrávamos e saíamos sem sermos avisados.

Parque del Plata te conquista devagar, quem passar de carro certamente não se dará conta de sua imensa beleza, porque ela vai aparecendo quando se percorre o território a pé ou de bicicleta, naqueles cantinhos diferentes que os olhos relaxados encontram quando não se está procurando por nada.

Sem dúvida, uma característica muito atraente nesta cidadezinha é o fato de ter praia e rio. É possível passar o dia se divertindo na praia e, de tardezinha, ver os peixes saltarem ou ainda caminhar à beira do rio, chamado arroyo Solís Chico.

Parque Del Plata - Uruguai
Arquivo Pessoal

Como está fora do do circuito turístico, Parque Del Plata é sempre tranquilo, com pouca gente transitando, o que dá aquela sensação gostosa de intimidade com o local.

A zona comercial é pequena, fica concentrada em 3 ou 4 quadras na rua principal. Os comércios são pequenos e geralmente somos atendidos pelos próprios donos, aumentando o clima de velhos conhecidos.

As casas nos balneários são muito simpáticas, além da arquitetura mais interessante e criativa, em lugar de números as casas têm nomes. Outro bom motivo para dar uma volta a pé e ir reparando no “RG” das moradias.

Parque Del Plata - Uruguai
Arquivo pessoal

A fauna de Parque Del Plata é encantadora. Tenho milhares de histórias com passarinhos para contar, como a de um sabiá que exclusivamente aos domingos bate na janela às 8 horas da manhã, mas isso fica para outro momento.  

Além da variedade colorida de pássaros que se nota por todo lado, na primavera as borboletas chegam a impressionar pela abundância. Quem tiver paciência pode conseguir ver lebres nas dunas perto da praia. Já falei dos peixes saltadores do Solís Chico, é só ficar olhando para o rio e contar quantos você vê! Quem perder paga os churros que são vendidos o ano todo por um casal de velhinhos simpáticos, num furgão de frente para o rio!

Em vez de ficar sentado admirando a paisagem, tem muita gente que aproveita o arroyo andando de caiaque, jet ski e até se aventurando num tipo de barquinho a vela. Nesses dias, todo mundo tira 5 minutos para parar e olhar a bagunça dos encontrões entre velas guiadas por adultos e crianças molhadas.

A praia de Parque Del Plata tem areia fina e clara, dá para caminhar sem machucar os pés até o próximo balneário no sentido oeste, chamado Atlântida. São apenas 6 quilômetros e chegando lá, se o fôlego não permitir dar meia-volta, é possível tomar um ônibus circular por menos de 3 reais. Atlântida é um balneário com outro tipo de infraestrutura e oferece diversas atrações, contarei mais detalhes no próximo post.

Voltando à praia de Parque Del Plata , além de caminhadas, também dá para tomar sol ou se refrescar na água. Só para avisar: as águas do Uruguai são bem mais geladas do que as que estamos acostumados no Brasil, então nesse dia tem que fazer muito sol para dar essa coragem toda.

 

Parque Del Plata - Uruguai
Arquivo pessoal

Dica importante: se for passar o dia inteiro na praia, é aconselhável levar comida e água, porque não é comum o comércio ambulante na areia. Foram poucas as vezes em que vi gente vendendo algum tipo de alimento, e cangas e lembrancinhas nunca passaram por mim.

Além de não se ver o comércio na areia, tampouco é costume dos uruguaios fazer “farofa” na praia. Eles são muito discretos e levam pequenos lanches e bebidas. A maioria aluga casa para passar a temporada e por isso voltam na hora de comer.         

No horário em que o sol está mais forte é comum notar que a praia esvazia e volta a ficar movimentada depois das 16 horas. Como o sol, durante o verão, se põe depois das 21:00h, não dá tanta pena de perder algumas horas de claridade ficando dentro de casa para proteger a saúde.

Se você estiver em Montevidéu o bate-volta até Parque Del Plata é totalmente possível, já que são apenas 50 quilômetros até lá. Os ônibus que fazem esse trajeto são conhecidos como “interdepartamentais” e custam ao redor de 15 reais. Aqui neste link estão os horários do ônibus 710 da empresa Copsa e neste outro link, o ônibus C4 da empresa Cutsa.

Não é preciso esperar o verão para desbravar os balneários do Uruguai, basta  que seja um dia de sol convidativo – esses dias claros de sol e amenos em temperatura começam a ser mais frequentes a partir do fim de setembro e vão mais ou menos até março.

E você, já conhece Parque Del Plata? Conte suas impressões para a gente!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui