Cidade grande X cidade pequena na Holanda

4
282
Foto: pixabay.com
Advertisement

Não interessa em qual país você está, existe uma regra válida no mundo todo que é a
de que cidades pequenas, nesse caso de interior, são bem mais calmas e menos caóticas.

Aqui na Holanda, é fácil confundir o interior com cidades menores localizadas próximas aos grandes centros, digo isso, pois o país é minúsculo, logo tudo é muito perto, para se ter uma noção é bem possível atravessar do norte ao sul em cerca de 4 horas, se compararmos com o Brasil, essas 4 horas nem sempre é suficiente para se chegar a
determinadas cidades interioranas dentro do próprio estado.

Então basicamente a abordagem desse artigo vai ser em alguns tópicos sobre cidades pequenas próximas aos grandes centros (cidades grandes).

Muita gente opta por viver em locais mais calmos, onde o fluxo de carros e de pessoas é menor e de quebra a qualidade de vida acaba se tornando um diferencial, o que ajuda bastante são os transportes públicos de qualidade, muita gente opta por deixar seus
carros e motos em casa e pegar um trem ou ônibus quando não estão em cima de uma
bicicleta.

“Ah eu gosto mesmo é de um agito, mas na cidade que moro não tem nada pra fazer”, aqui a tendência são as pessoas trabalharem durante toda a semana e deixar a
diversão para os finais de semana, claro que existem exceções às regras, mas conheço
muitas pessoas que moram em cidades menores, ama um agito, mas durante a semana
agradecem ao fato de “estar na paz”.

Vale lembrar que nem toda cidade pequena é de interior, especialmente se você vive em
países que não tenham uma dimensão continental. Vamos lá!

1. Segurança

Quanto mais afastado dos grandes centros menor é a sensação de falta de segurança, o que facilmente é oferecido por cidades um pouco mais afastadas, por serem menos atrativas e por terem um fluxo muito menor de pessoas desviando dessa forma a atenção de pessoas mal intencionadas. Por aqui nas pequenas cidades é possível chegar de madrugada de uma viagem arrastando uma mala, porque desceu da parada de ônibus às 03h00 da madrugada e ir caminhando para casa, como se fosse pleno meio dia, com o sol a pino.

2. Trânsito

Buzinas? Xingamentos? Confusão? Esqueça! Além da população ser altamente educada no trânsito, as leis que existem são seguidas à risca, bem, pela grande maioria, todo lugar vai ter um meio abobalhado rsrs. Cidades longe do caos e grandes aglomerações geralmente passam batidos do que seria um engarrafamento, por exemplo, é mais fácil se formar uma fila de carros que aguardam pela passagem de uma bicicleta na via, do que pela quantidade exagerada de carros. Já nas grandes cidades a passagem da bicicleta se torna um plus, ou seja, é trânsito, mas é incrível a educação e a paciência dos motoristas, o negócio consegue fluir sem maiores problemas.

3. Estudo

Aqui na Holanda as principais universidades estão nas grandes cidades, ao passo que
as escolas tem praticamente em todos os bairros de cidades grandes e pequenas. Então os pais não se preocupam tanto onde os filhos irão estudar até a época da universidade.
Já na universidade, como a cultura aqui é praticamente aos 18 anos os filhos saírem de casa e se virarem sozinhos, logo vai da escolha deles decidirem por onde morar, mesmo
que em cidades pequenas, já vimos que o acesso é tranquilo.

4. Diversão

As melhores opções de diversão estão nas grandes cidades, certo? Digamos que sim, e não, depende muito do ponto de vista do que é diversão para cada pessoa. Fato é que as
cidades mais afastadas geralmente oferecem mais bares e restaurantes, cinema, casa
noturna, já os grandes festivais, shows, mercados públicos e pontos turísticos estão nas
grandes cidades, logo vale aquela máxima de que cidades pequenas ou mais afastadas
oferecem calma, sossego e tranquilidade.

5. Custo de vida

As grandes cidades por terem um fluxo maior de pessoas e por diversas vezes serem
turísticas fazem com que a economia gere mais receita e dessa forma acaba aumentando o
custo de vida do local. Muita gente tem a impressão que grandes cidades pagam melhores salários, de fato, uma vez que o custo de vida aumenta as pessoas precisam ser pagas para poderem se sustentar, então diria que é uma impressão apenas, de que adianta receber bem, se você vai a um restaurante e paga por um prato simples três vezes, quatro vezes mais do que em cidades menores?
Aqui na Holanda não existe uma variação muito grande no que diz respeito ao salário, ele é basicamente o mesmo em todo território, então, sim você vai sentir a diferença no bolso quando faz a opção de ir pra capital ou cidades mais famosas, ao invés de ficar pelo interior. As coisas por aqui são incrivelmente baratas, mas o mais incrível ainda
é que nas cidades menores conseguem ser mais em conta.

Então basicamente tudo é menos caro, aluguel de casas, a quantidade de gasolina
gasta (os lugares são bem próximos uns do outros e inclusive da casa onde tu mora), aí
entra a opção da bicicleta, que não usa gasolina e ainda por cima existe a prática do
exercício físico, considerado como um ponto positivo.

Em cidades pequenas e afastadas a qualidade de vida é considerada boa, mas pode
melhorar se você opta por cidades menores. Seu bolso agradece, sua vida fica com menos
problemas, sua saúde melhora, enfim é muito mais benefício, no meu ponto de vista, ficar
pelos arredores das cidades grandes.

Me contem nos comentários o que vocês acham, concordam comigo?

Beijos viajados e até o próximo artigo.

Compartilhe
Texto anteriorVerão e as piscinas públicas na Suíça
Próximo textoUma década fora do Brasil
Camila é recifense com alma holandesa, optou pela vida de expatriada porque acredita que nasceu para viver no mundo. Entendeu que o avesso é o lado dela que mais condiz com a realidade atual e decidiu que não quer perder por nada tudo de maravilhoso que esse mundão de Deus tem para oferecer. Acredita também que suas experiências abordadas de forma mais simplificada possam ajudar a quem também pensa em largar mão de tudo e recomeçar do zero.

4 Comentários

  1. Coberta de razão, agora que estou vivendo numa mega cidade e não tenho segurança, nem qualidade de vida, acho que diversão é bom mas não é prioridade. Estou nesse momento no lugar errado!

    • Entendo… pois é, as vezes o custo benefício não é bom em nenhum dos lados… é caro e não dá o retorno desejado, de repente é bom pagar mais um pouco de gasolina, por exemplo, e viver mais tranquila! =) Obrigada pela visita! Beijo!!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui