Coisas que alemães acham curioso no Brasil

0
1998
Fonte: pixabay.com
Advertisement

Quando moramos no exterior, em uma cultura diferente da qual estávamos acostumados, notamos o quão curioso ou até mesmo estranho são certos costumes, crenças ou maneira de pensar no novo país. Inevitavelmente, o mesmo acontece quando estrangeiros estão no Brasil. A América do Sul no geral atrai pessoas de todos os cantos do mundo e é, nitidamente, muito querida pelos turistas. No entanto, são vários os aspectos da vida cotidiana brasileira que deixam muitos visitantes surpresos. Falando do ponto de vista alemão, aqui vão algumas curiosidades apontadas por alguns que já estiveram no Brasil:

1. Exagero na maneira de falar

Logo de cara, a maneira como os brasileiros se expressam (tanto pessoalmente quanto online) já gera bastante curiosidade para os alemães. Usar excessivamente palavras como “muito”, “amo”, “odeio”, “sempre” etc. é algo com o qual eles não estão acostumados. Dificilmente você ouvirá um alemão usar o verbo “amar”, principalmente em relação a coisas não vivas como objetos ou comida. Quando gostam muito de algo, normalmente dirão: “nicht schlecht”, traduzindo, “não é ruim”.

2. Abraçar e beijar todo mundo, mesmo sem conhecer

Não é segredo pra ninguém que os latinos são pessoas calorosas e o povo brasileiro não é exceção. Abraços e beijos não são nada raros no cotidiano do Brasil, mesmo entre pessoas que acabaram de se conhecer. Por outro lado, na Alemanha não é bem assim. É claro que, também devido à globalização, as coisas estão mudando um pouco. No entanto, ainda hoje a maioria das pessoas (mesmo os jovens) se cumprimentam apenas com, no máximo, um aperto de mão quando são apresentados.

3. Demonstrações públicas de afeto entre casais

O ponto 2 já dá uma boa base para esse assunto. Geralmente os latinos não costumam ter problemas em mostrar bastante intimidade. Isso vale também para os amigos, mas o que parece mais chocar os alemães são principalmente os casais. Em contrapartida, pares românticos alemães passam muitas vezes despercebidos. Já perdi as contas de quantas vezes me surpreendi ao descobrir apenas posteriormente que duas pessoas que conheci em alguma festa eram, na verdade, um casal, pois passaram o tempo inteiro um pra cada lado – cada um no seu quadrado. Por sua vez, os alemães acham curioso o “grude” dos casais brasileiros.

4. Exposição nas redes sociais

Essa é unânime: nunca conheci um alemão que não ache, no mínimo, curioso o comportamento de brasileiros nas redes sociais. Isso porque, entre a sociedade alemã, muitos nem sequer colocam o nome verdadeiro ou postam fotos de si mesmo no perfil. Ao mesmo tempo que é possível saber praticamente tudo que se passa na vida de um brasileiro através das postagens normalmente bem detalhadas nas redes, não é possível ver quase nada no perfil de um alemão. Nesse caso, somos mesmo culturas bem opostas. Um amigo disse que, na sua opinião, as perseguições em tempos de guerra e acesso a informações privadas ainda são temas recentes e, portanto, sensíveis. De fato, o que vejo na Universidade são absolutamente todos os estudantes e professores com a câmera de seus laptops tapados com alguma fita adesiva.

5. Ciúme excessivo e barracos

Assim como não temos problemas em demonstrar afetos, os sentimentos negativos também não são escondidos. O povo latino tem a fama de ser temperamental e, de fato, os famosos “barracos” acabam, as vezes, sendo efeito colateral desse lado emocional forte. Mas cenas dramáticas, brigas exageradas por ciúmes, não aceitar que o/a parceiro/a saia sozinho/a ou tenha amigos do sexo oposto não são nenhum pouco bem vistos por aqui.

6. Excesso de doces

Assim como já foi mencionado nesse artigo, a Alemanha e o Brasil tem diferentes percepções do que significa “doce”. Ao passo que nossas sobremesas não dispensam um bom leite condensado ou doce de leite e não conseguimos tomar café sem açúcar (exceções a parte), os doces alemães são bem – ênfase no BEM – menos doces. Tomar café com açúcar, então, nem pensar.

Fonte: pixabay.com

7. Brasileiros com bandeira do Brasil

Como é possível imaginar, o nacionalismo é um tema complicado na Alemanha. Por isso, a reação é sempre de surpresa e um pouco de espanto quando eles veem a grande quantidade de brasileiros que leva a bandeira nacional para todos os lados – inclusive enquanto turistas, fazendo foto levantando a bandeira na frente da Torre Eiffel ou do Portão de Brandemburgo.

8. “Piadas” sobre Hitler e Nazismo

Indo um pouco mais fundo no ponto número 7, infelizmente não são poucos os brasileiros e latinos que cometem essa “gafe”. Eu mesma (repito: infelizmente) já presenciei várias dessas “piadas” de péssimo gosto quando um amigo conta para um latino que é da Alemanha – seja fazendo a saudação nazista ou falando algo que envolva Hitler e o holocausto em tom humorístico. Isso são coisas que dão cadeia na Alemanha e para eles é algo inexplicável. Por mais que se diga que brasileiro faz piada sobre tudo, eles não conseguem entender – com razão – como isso possa ser minimamente engraçado para alguém.

9. Usar camiseta de time sem jogo

No Brasil, não é pequeno o número de pessoas que usa normalmente no seu dia-a-dia a camiseta do time de futebol preferido – mesmo sem nenhum jogo à vista. Muitos alemães acham curioso pelo fato de isso não ser muito comum aqui. Da mesma forma como eles também não usam roupas fitness sem estar indo pra academia.

10. Paquera extremamente direta

“Sair pegando” é algo que, normalmente, não se vê por aqui. Pelo contrário: ficar com alguém e – indo mais além – começar um relacionamento, podem se transformar em uma árdua e longa tarefa em terras alemãs. Assim como já mencionado nesse texto, eles não tem pressa na hora do flerte. Eles esperam e tentam, com calma, conhecer a pessoa antes de qualquer coisa. Claro que existem exceções, mas, no geral, a maneira mais “agressiva” e direta com que a paquera ocorre no Brasil gera bastante espanto inicialmente.

11. Grades em prédios e janelas

“Mal” necessário no universo brasileiro, as grades que envolvem prédios, casas e janelas nas residências do país também são vistos com curiosidade pelos alemães. Para eles, lembra uma prisão. De fato, algumas casas do Brasil aparentam ter mais proteção do redor do que certos presídios alemães.

12. Nomes/expressões racistas

Expressões como “coisa de pobre” ou “cabelo ruim” (em relação a cabelos cacheados) são, infelizmente, normais no Brasil. Como sabemos, o preconceito ainda é muito grande e isso acaba se refletindo na maneira em como o pessoal se expressa, mesmo sem perceber. Uma vez amigos alemães me perguntaram a tradução do nome do nosso famoso bolo “nega maluca”. A cara de espanto foi inesquecível pois, pra eles, é algo extremamente racista. Além do mais, piadas sexistas ou sobre homossexuais também não são nada bem-vindas.

13. Invenções na culinária estrangeira

Essa é a mais engraçada! Adoro ver a cara dos alemães quando eles veem pela primeira vez uma das nossas inúmeras invenções! Sushi com massa de panqueca, croissants com recheios de carne + salada ou pizzas com diversos sabores misturados ao mesmo tempo são apenas alguns dos exemplos. Uma vez que a pizza sabor chocolate chegou em abril deste ano na Alemanha, imaginem o quão surpreso eles não ficam ao ver que, no Brasil, há pizzas metade salame/metade chocolate, pizzas sabor hot dog (com salsicha e batata palha), pizzas com batata frita em cima e pizza de sushi – isso pra citar apenas alguns poucos exemplos da grande variedade 😀

E vocês, o que mais adicionariam nessa lista? Sabem de outros costumes que surpreenderam alemães no Brasil? Contem pra gente!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui