Como se candidatar em uma universidade no Reino Unido

0
181
Fonte: pixabay.com
Advertisement

Como se candidatar em uma universidade no Reino Unido? O primeiro e mais importante detalhe ao começar a planejar seus estudos no Reino Unido é saber que estudantes brasileiros querendo fazer uma graduação no país e que não possuem um diploma de um currículo internacional terão que primeiro fazer um “foundation year” para depois entrarem num curso de nível superior.

O currículo internacional mais comum e aceito em todas as universidades britânicas, além de, é claro, o currículo britânico chamado A-levels, chama-se International Baccalaureate (IB). Se você estudou em uma escola internacional, é bem provável que tenha adquirido o diploma do IB no fim do ensino médio.

Outros currículos como o americano (AP) e o francês (French Baccalaureate) também são aceitos por algumas das universidades britânicas. Se você não possui diplomas de nenhum desses currículos, a próxima opção é o “foundation year”. O “foundation year” é um programa acadêmico de até 9 meses entre o ensino médio e o ensino superior para alunos estrangeiros que combina estudos acadêmicos, aulas de Inglês intensivas e orientação cultural, e tem como objetivo nivelar os alunos estrangeiros aos alunos britânicos. Isso acontece porque, no Reino Unido, os alunos cursam 13 anos de escola antes de irem para um curso de graduação e em muitos países no mundo, incluindo o Brasil, alunos cursam menos de 13 anos antes de irem para a universidade. Muitas universidades de ponta no Reino Unido oferecem “foundation years” como King’s College London e University College London.

Dito isso, podemos então passar a falar sobre o processo de aplicação para universidades caso você tenha algum dos diplomas acima. Esse processo começa e é inteiramente organizado pelo Universities and Colleges Admissions Service, mais conhecido como UCAS. No site alunos fazem todos os processos de aplicação, que é dividido por etapas, para as universidades na Inglaterra, Escócia, País de Gales ou Irlanda do Norte.

1a etapa: Pesquisar cursos e universidades que te interessem

O UCAS oferece um sistema de busca de cursos e universidades aonde, para cade curso de cada universidade, é mostrado um resumo do curso, as notas necessárias para entrar, o preço do curso e a data limite para aplicar. No Reino Unido não se pode aplicar para mais de cinco cursos e caso você planeje cursar medicina, as opções caem para quatro cursos no máximo.

2a etapa: Criar um perfil

Depois que você tiver uma ideia dos cinco cursos e universidades que você gostaria de aplicar, o próximo passo é criar um perfil no site do UCAS. Esse perfil é completo depois do aluno responder diversas perguntas e é o que será mandado para as universidades. O mesmo perfil é mandado para todos os cursos selecionados portanto só se responde uma vez. Ele é dividido em cinco partes que são: informações pessoais, qualificações, experiência de trabalho ou estágios, “personal statement” e detalhes de contato.

Tudo o que você precisa saber para morar na Inglaterra!

3a etapa: Escrever o seu “personal statement”

O “personal statement” é uma redação onde alunos devem explicar para as universidades porque escolheram o seu curso, por que tem interesse no assunto e o que os torna candidatos fortes para estudarem na universidade. É importante lembrar que o mesmo perfil é mandado para todas as universidades escolhidas e todas irão ler a mesma redação portanto não se deve citar nomes! Alunos internacionais também devem explicar por que querem estudar no Reino Unido ao em vez de outro lugar especialmente o seu próprio país. A redação tem um limite de 4.000 caracteres ou 47 linhas e é a única oportunidade dos alunos mostrarem para as universidades mais do que apenas notas. Nele se pode citar palestras, livros ou artigos que te fizeram se interessar pelo assunto, uma pesquisa independente ou um estagio feito no ano anterior ou até viagens e experiências pessoais que te levaram a escolher o seu curso. Na minha opinião é a parte mais importante de todo o processo pois, mesmo com as notas pedidas, se o seu “personal statement” não for bom você tem boas chances de não ser aceito.

4a etapa: Criar uma “application” e mandar o perfil para as universidades

Depois de completar seu perfil e seu “personal statement” a etapa final é criar uma application. Depois de clicar o botão “criar application” o UCAS pede para que o aluno confirme suas escolhas de cursos, releia seu perfil caso queira mudar algo e em seguida manda as “applications” para as universidades. Maioria das universidades aceita estas “applications” até janeiro com exceção de Oxford, Cambridge e maioria dos cursos de medicina e farmácia que aceitam “applications” até outubro do ano anterior. Há também algumas, mas poucas que aceitam até março do ano seguinte. Também é importante saber que o UCAS cobra £24 (R$97) para mandar as “applications”.

Leia também: Comparações entre universidades da Escócia e Inglaterra

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui