Eleições: Como votar na Alemanha

0
129
Parlamento Federal (fonte: pixabay.com)
Advertisement

Eu sempre gostei de votar nos meus candidatos e esta foi uma das minhas preocupações ao tirar a cidadania alemã, afinal vivo aqui e queria fazer parte da escolha daqueles que traçam de certa maneira nossos caminhos. Todo cidadão alemão a partir de 18 anos (em alguns estados, 16) pode votar, não importando se é de nascimento ou não. No dia exato que havia completado 3 anos que recebi a cidadania, chegaram duas cartas convites para a eleição estadual, uma para mim e a outra para meu marido. Fiquei bem orgulhosa de poder participar desta celebração da democracia por aqui também. A carta informa a zona de votação e horário. O voto é considerado um direito e não uma obrigação na Alemanha, podendo o eleitor decidir se quer ou não comparecer às urnas. É possível também votar por correio, inclusive para aqueles que vivem no exterior. Neste caso, é necessário informar o município onde se vive (no exterior, acredito que deva ser o consulado alemão) e o órgão responsável na prefeitura enviará a carta convite com a cédula de voto junto, a ser devolvida por correio e chegar antes da contagem dos votos.

Na Alemanha, a eleição não se discute. Raramente você ouvirá de alguém qual será o candidato em que votará. É considerado algo bem sigiloso. Meu marido por exemplo não sabe em quem seus outros familiares votam e isto é normal por aqui.

Eu sou carioca e na minha cidade natal as zonas eleitorais ficam bem cheias durante a tarde. Por este motivo, sempre gostei de votar bem cedo. No dia da eleição estadual, estava prontinha e motivada para ir votar. A zona ficava em um prédio de um jardim de infância, só atravessando a rua. Meu marido olhou para mim e me mandou ficar calma. “Mais tarde… está cedo demais”, me disse. Então esperei e esperei. Duas horas depois, após uma certa insistência minha, atravessamos a rua e fomos até lá. Não havia ninguém, apenas três mesários e duas mesas cobertas para a votação.

Na carta convite estava indicado que devemos levá-la junto com a carteira de identidade. Eu entreguei as duas ao mesário, que me devolveu a identidade sem nem olhar. Ele comentou que só olhava se algo estivesse errado. Entregou por fim a cédula de papel para o voto e me falou para ir à mesa.

Quando abri a cédula, eram duas listas bem longas. Havia partidos que nunca tinha ouvido falar. Fiz a minha escolha, que já havia pesquisado durante dias. Dobrei a cédula e fiquei procurando na mesa onde estava a caixa para eu jogá-la. Dei uma olhadinha para o lado e meu marido já tinha ido. Perdi o momento que ele votou para observar como fazia. Então, foi a vez de uma idosa na mesa ao lado. Ela votou rapidamente, dobrou o papel e saiu da mesa. Fiz o mesmo. Na frente dos mesários estava a tal caixa. Eu não havia percebido quando entrei. Depositei meu voto e esperei pelo melhor. “Você demorou”, disse ele. “É porque estava analisando todos os partidos e candidatos”, respondi. Agora além de mim, você também sabe porque demorei.

Ao sair, percebi que a rua estava praticamente vazia, as pessoas chegavam aos poucos, nenhum santinho de candidato no chão. Nem parecia eleição como nós conhecemos no Brasil. Algumas horas depois, antes mesmo de todas as zonas fecharem, a contagem dos votos começou.

(Fonte: pixabay.com)

Em quem se vota durante a eleição

Há duas eleições diferentes, a estadual (Landtagswahl) e a federal (Bundestagswahl). A estadual é a cada 5 anos (com exceção de Bremen, a cada 4 anos). As datas de eleição são diferentes para cada estado. No estado onde vivo, a eleição foi em 14 de maio. No próximo estado será em 14 de janeiro. A federal acontece em todos os estados no mesmo dia, a cada 4 anos. Hoje (24 de setembro de 2017) é dia de votar para o parlamento do país.

Lembra que eu comentei que a cédula de votação continha duas listas? Então, o primeiro voto (a primeira lista da esquerda da cédula) é no deputado e o segundo voto (a segunda lista da direita da cédula) é para o partido. É bem diferente do sistema no Brasil, assim funciona:

Falaremos primeiro da eleição estadual, isto é, para formar o parlamento do estado.

Cada estado tem um certo número de regiões eleitorais. Muitas cidades são pequenas, com poucos habitantes, então algumas cidades juntas formam uma região. No meu estado (Nordrhein-Westfalen) existem 128 regiões eleitorais. A primeira lista da cédula contém vários deputados (um por partido) que representariam sua região no parlamento. Seu primeiro voto será então no deputado para representar sua área durante o período de governo. Os deputados mais votados nestas 128 regiões (tomando o exemplo do meu estado) serão eleitos diretamente para o parlamento. Desta maneira, todas as regiões serão representadas.

Na eleição federal é o mesmo com uma disposição de região eleitoral diferente. Há 598 cadeiras no parlamento em Berlim. Metade é de deputados eleitos diretamente com o primeiro voto, representando cada região eleitoral do país.

A segunda lista é na verdade a mais importante, é a do voto no partido. A porcentagem de votos no partido será o tamanho dele no parlamento, define na verdade quantos deputados de cada partido se sentarão lá. Todo partido com mais de 5% de votos, terá participação no parlamento. Os partidos mais votados e com mais cadeiras no parlamento fazem uma aliança e planejam como o governo será. Esta aliança faz a maioria e torna possível comandar o país. Desta maneira funciona o estado e o país.

O Ministerpräsident é o chefe do estado, o que seria algo como nosso governador. Ele é eleito por votação entre os deputados do parlamento estadual.

O Bundespräsident é o Presidente do país e é escolhido em uma reunião entre os deputados do parlamento federal e homens e mulheres representantes dos parlamentos estaduais, que podem nomear tanto políticos como celebridades (atores, jogadores de futebol e etc) para a participação. Acontece a cada 5 anos.

O Bundeskanzler, ou Chanceler como conhecemos, é sugerido pelo Presidente e votado pelo parlamento federal.

Para conhecer a lista dos maiores partidos políticos ou outras informações do sistema alemão, clique aqui para ler o que a Sarah já escreveu sobre o assunto.

Como é possível ver, nem o Ministerpräsident, o Presidente ou o Chanceler são eleitos diretamente pelo povo, mas pelos deputados que colocamos nos parlamentos. Por isso é tão importante votar corretamente!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui