Compras e sistema de pagamentos nos EUA

0
137
Fonte: Pixabay.com
Advertisement

Quem gosta de comprar sabe que diversos lugares nos EUA são reconhecidos por muitos consumidores como verdadeiros paraísos de compras. A quantidade de outlets espalhados pelo país comercializando uma variedade de marcas e produtos, acabam por si só, atraindo inúmeros turistas incluindo os brasileiros.

Há aproximadamente 3 anos, tenho pensado bastante e colocado em prática a ideia de consumir somente o que considero importante e necessário. Venho incorporando a lógica do menos é mais e com isso, gastando menos e de maneira mais consciente mesmo vivendo aqui nos EUA.

Não pretendo, em hipótese alguma, criticar quem goste de comprar e queira aproveitar os prazeres que uma bela compra e/ou promoção possa proporcionar. No entanto, resolvi escrever este post para compartilhar com vocês algumas informações que talvez sejam úteis caso estejam pensando em vir para cá e dedicar uma parte do tempo para realizar algumas compras.

Produtos

Bem, se tem uma coisa que se pode dizer é que neste país é possível encontrar de tudo, ou quase tudo. Mas os produtos têm qualidade? Acredito que gosto seja algo extremamente pessoal e subjetivo – o que pode ser bom e bonito para você, pode não ser para mim e vice-versa.

Sem sombra de dúvidas, aqui há produtos de excelente qualidade assim como no Brasil sendo comercializados em lojas de rede e marcas próprias, porém, vale mencionar que muitos desses produtos são produzidos na China, Vietnã, Taiwan, Bangladesh, Sri Lanka, etc, por isso, o made in USA (feito nos EUA) torna-se cada vez mais raro.

O que percebo que ocorre frequentemente por aqui são promoções. Qualquer feriado é motivo para se ter algumas e, diferente do Brasil, os preços aplicados aos produtos nessas situações realmente baixam.

Tudo nos EUA é mais barato?

Para dizer se algum produto é ou não barato, na minha opinião, está diretamente relacionado ao valor (não somente o preço em si, mas a satisfação e o desejo que se pode ter por alguma coisa) além da importância dada a um produto. Às vezes, um produto pode ter um preço que você considere elevado, mas para você pode ser tão importante e/ou necessário que decide comprá-lo e ponto final.

Ao realizar uma compra internacional é preciso considerar também a cobrança de impostos e variação cambial. Há itens aqui que podem sim ser mais baratos que no Brasil, contudo, com a atual desvalorização da moeda brasileira, fazer compras nos EUA de maneira geral acabou ficando mais caro, por isso, é preciso estar muito atento aos valores e fazer cálculos para tirar conclusões.

Muitas pessoas costumam dizer que apesar da variação cambial, ainda compensa viajar para os EUA para fazer enxoval de bebê justificando que roupas e acessórios para crianças no Brasil são caros e nem sempre possuem qualidade como boa parte dos produtos comercializados para crianças aqui. Para saberem um pouco mais sobre este assunto, leia aqui o artigo da colunista Debora L. Juneck.

Formas de pagamento

Essa talvez seja uma das principais diferenças quando comparamos ao que existe no Brasil. É possível que você nem tenha cheque, mas aqui não é tão incomum assim encontrar quem tenha. Esse meio de pagamento dificilmente é utilizado para pagar compras realizadas no dia a dia, no entanto, há quem envie mensalmente pelos Correios, uma folha de cheque em um envelope endereçado às companhias de TV a cabo, gás, energia elétrica entre outros para pagamento do serviço, embora, o cartão de crédito, de maneira geral, seja o meio mais utilizado cotidianamente.

Uma das coisas que os brasileiros mais estranham quando estão comprando por essas bandas é o fato de não existir a possibilidade de realizar pagamentos de forma parcelada – as lojas simplesmente não parcelam compras, ou seja, se você fizer uma compra ou paga em cash (dinheiro vivo) ou no cartão de débito ou crédito. O que se faz aqui quando alguém compra móveis, carros ou itens mais caros, por exemplo, são financiamentos. Apesar de soar estranho, até acho que faz algum sentindo o sistema de pagamento americano funcionar desta forma, pois às taxas de juros aplicadas aqui são muito menores se comparadas ao Brasil.

Taxas e impostos

Outra grande diferença. Quando visualizamos o preço de um produto nos EUA é preciso dizer que muito provavelmente aquele preço ainda não incide os impostos que serão cobrados sobre o produto.

Quando se realiza uma compra, no momento do pagamento o cliente visualizará um valor diferente – a nota terá o valor de tax (impostos) adicionais cobrados sobre o produto.

Há alguns estados e cidades americanas que não cobram impostos para roupas e calçados, por exemplo, mas é bom estar atento e pesquisar direitinho quais são essas localidades. De qualquer maneira, vale ressaltar que a maioria dos estados possuem suas próprias alíquotas de impostos e, para evitar surpresas, investigue bem sobre o assunto.

Considerando o fato da compra ser realizada com um cartão de crédito emitido por uma instituição financeira brasileira, por exemplo, ainda será cobrado o valor de IOF – Imposto sobre Operações Financeiras que para compras internacionais realizadas com cartão de crédito, atualmente tem a alíquota de 6,38%. Por esse motivo, costumo dizer que nessas situações, paga-se impostos duas vezes.

Dicas

• Caso esteja pensando em vir para os EUA fazer compras, acho interessante também ter uma quantia em cash. Se possível, traga também notas de menor valor para facilitar a troca de dinheiro;

• Caso tenha mais de um cartão de crédito, aconselho desbloqueá-los, pois pode acontecer de um ou outro não funcionar e aí você tem uma segunda opção para não te deixar na mão;

• Aconselho também desbloquear o cartão de débito para utilizá-lo somente em caso de emergências. Se você precisar fazer saques em ATM (caixa eletrônico), você tem a vantagem de poder sacar dinheiro na moeda local, porém sacar dinheiro desta forma costuma ter um custo elevado;

• Há ainda a possibilidade de utilizar cartões pré-pagos que são chamados de Travel Money (traduzindo ao pé da letra seria dinheiro de viagem). Você pode adquiri-lo em administradoras de cartão e verificar maiores detalhes. Neste caso, o IOF é cobrado no momento em que você carregar o cartão com dólar ou outra moeda estrangeira.

Se você já esteve por aqui para fazer compras em algum momento, talvez saiba desses detalhes, mas se você nunca veio e estiver pensando ou planejando fazer algumas compras na terra do Tio Sam, é bom ter essas informações em mente.

Até o próximo post!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui