Custo de vida na Islândia

54
10970
Oferta de fast food em lanchonete simples.
Advertisement

A Islândia está entre os países com melhor qualidade de vida do mundo; é segura, sem analfabetismo, tem uma das menores taxas de mortalidade infantil e dezenas de predicativos que ainda serão temas de outros textos. Mas e o custo de vida na Islândia?

Nada barato; segundo o site Numbeo, a Islândia é o quinto país mais caro do planeta e o poder de compra dos islandeses está em 36°. lugar do mundo, ou seja, existe grande disparidade entre o preço das coisas e o que se ganha no fim do mês. Vejamos como isso é na prática, em Reykjavík (a capital), e redondezas:

Oferta de frango assado e coca-cola, mas é só uma garrafa!
Oferta de um supermercado popular: frango assado e coca-cola, mas é só uma garrafa!

 

COMIDA

A “cesta básica” islandesa não é, nem de longe, comparável à brasileira, isto é meio óbvio. Como poderiam crescer nestas terras gélidas, antes da invenção das estufas, arroz, feijão ou mandioca? Como em outros países nórdicos, aqui o leite e seus derivados são habituais na mesa, e o peixe é a “carne nossa de cada dia”. Tampouco preciso dizer que leite de coco, dendê ou limão verde são itens de dietas estrangeiras que foram aparecendo nas prateleiras de supermercados islandeses com a globalização de poucos anos para cá. Aqui está uma pequena compra feita em um dos supermercados mais populares da cidade (ISK = coroa islandesa):

Leite, 1 litro ISK 149,00

Queijo prato fatiado (300g) ISK 571,00

Manteiga (400g) ISK 369,00

Café (500g) ISK 595,00

Pão francês (unidade 30g) ISK 120,00

Achocolatado Nesquick (500g) ISK 699,00

Iogurte sabor morango (162g) ISK 136,00

Peixe (1kg de hadoque congelado) ISK 1.800,00

Carne bovina de segunda, moída (1kg) ISK 2.000,00

Frango inteiro congelado (1kg) ISK 798,00 (em oferta!)

Batata (1 kg) ISK 198,00

Arroz (1 kg) ISK 300,00

Cenoura (1kg) ISK 700,00

Tomate (1kg) ISK 500,00

Cebola, (1kg) ISK 395,00

Azeite de oliva extra virgem (500 ml) ISK 620,00

Óleo de canola (1litro) ISK 569,00

Sal (750g) ISK 97

Maçã (1 kg) ISK 549,00

Banana (1kg) ISK 400,00

Uva sem caroço (1 kg) ISK 800,00

Suco de laranja em caixa (1 litro) ISK 229,00

Refrigerante (2 litros) ISK 350,00

Frutas tropicais são um pouco mais cara que a tradicional maçã, por exemplo.
Frutas tropicais ou de clima quente são um pouco mais caras que a tradicional maçã, por exemplo.

 

Comer fora é um pequeno luxo, nem “fast food” é barata aqui. Há restaurantes muito bons que cobram pela sua excelência e alguns mais simples, onde se pode comer hamburguer ou peixe à milanesa acompanhado de batata frita. Um prato assim, bem simples, custa entre ISK 1.600 a 3.000, e um prato principal (individual) de cordeiro (a melhor carne daqui) ou peixe, em um local mais sofisticado, sai entre 4.500 ISK e 7.000. Eu disse prato principal, sem bebida para acompanhar; um copo de vinho tinto de mesa custa, em média ISK 1.600, mas a água da torneira (maravilhosa, eu digo e repito!) não custa nada.

CASA

Para aluguel ou compra, há imóveis de todos os tipos, tudo depende da localização e do padrão exigência de cada um. O centro de Reykjavík é o lugar mais cobiçado e, portanto, o mais caro do país, e vem se tornando uma espécie de “Ipanema” daqui, com preços somente acessíveis aos bolsos mais abastados; o metro quadrado de um apartamento sem luxo nenhum está cotado, em média, numas 550.000 ISK para a compra. Os prédios são geralmente bem antigos e pequenos, é muito difícil achar um lugar amplo e de preço camarada que seja bem localizado e esteja em bom estado.
O centro da cidade também é o preferido dos estudantes e, por incrível que pareça, não é tão difícil achar um quarto em república com banheiro e cozinha compartilhados, custando aproximadamente 100.000 coroas islandesas mensais. Alugar um apartamento ou casa de 2 quartos (60m², NÃO mobiliado) sai por uns 250.000 ISK por mês.

Esses valores diminuem consideravelmente à medida em que nos afastamos do centro da cidade, há bairros em que o aluguel custa até 40% menos do que esses valores, e o mesmo vale para compra.

Água e luz são muito baratas aqui, uma casa de 4 pessoas, com fogão elétrico, paga aproximadamente ISK 14.000 de luz, água quente e calefação por mês (por tudo!). A água fria é uma taxa irrisória e, por isso, considerada “de graça”, veja mais sobre isto aqui.

HIGIENE

Dos lugares onde já vivi e dos onde pude fazer compras, parece-me que a Islândia e o Brasil disputam por vender o papel higiênico mais caro da face da Terra. Aqui, ele custa mais do que o dobro dos da Alemanha ou Portugal, por exemplo, assim como outros produtos de higiene pessoal, vejamos:

Papel higiênico folha tripla, 10 rolos ISK 1.000

Shampoo Pantene (200 ml) ISK 439,00

Sabonete líquido Nivea (500 ml) ISK 600,00

Pasta de dente Signal (100ml) ISK 199,00

Escova de dente ISK 169,00

Barbeador descartável BIC (pacote com 10) ISK 349,00

Absorventes higiênicos femininos (14 unid.) ISK 429,00

Desinfetante para chão Ajax (1,2 litro) ISK 499,00

Detergente líquido para louças (500 ml) ISK 268,00

Sabão em pó Ariel (pacote com 1,13 kg) ISK 1.099,00

Curativos tipo “Band-aid”, (40 unid.) ISK 450,00

Remédios, vitaminas e suplementos alimentares são bem caros, custam, em média, 30% a mais que no continente europeu. Alguns remédios prescritos são subsidiados pelo sistema de saúde público, mas, mesmo assim, não são baratos.

Barbeadores em oferta quando a moda é barba comprida...
Barbeadores em oferta quando a moda é barba comprida…

 

TRANSPORTE

O transporte público na Islândia é sofrível!  Não é pontual, a rede de ônibus é pequena e ineficiente, cessa os serviços logo após as 23:00h e os inicia mais tarde nos fins de semana. Não há metrô, nem trem, nem bonde e os ônibus não dão troco se você não tiver o dinheiro exato da passagem, que custa ISK 440,00 e vale duas horas dentro da cidade e arredores. Para quem pode, o melhor é ter carro; a gasolina custa ISK 180,00, o litro e o equivalente ao “IPVA” daqui fica em torno de ISK 19.000 ao ano, para um carro pequeno como o Gol, por exemplo, que expele pouco CO2. Um carro desse porte custa, novo, uns ISK 3.000.000.

DIVERSÃO

A noite de Reykjavik tem fama de ser uma das mais agitadas da Europa, há uma infinidade de casas noturnas (na minha época se dizia “boate”, hoje chamam de “clube”), bares, “pubs”, cafés e os já mencionados restaurantes. A maioria dessas boates não cobra entrada, mas tem um leão de chácara e um segurança selecionando a clientela na porta – mais para evitar confusão de bêbados do que para barrar por traje ou idade, como já aconteceu comigo em algum lugar do mundo, estou ficando velha…
O preço das bebidas é calculado de acordo com o volume alcoólico; quanto maior ele for, mais imposto incidirá sobre o“drink”; tomar um porre pode custar uma pequena fortuna.

Comprando ingressos para "Superman x Batman", em 3D é mais caro.
Comprando ingressos para “Superman x Batman” online, em 3D é mais caro.

 

Cinema é um programa mais popular entre adolescentes do que outras faixas etárias; mesmo assim, a entrada custa, em horário não promocional, em média, salgadas 1.500 coroas islandesas e com a grana do saco de pipoca, você compraria milho suficiente para suprir as necessidades de um galinheiro inteiro por semanas…

Bebidas mais vendidas nos bares, preço médio à noite:

Cerveja (300 ml) ISK 1.000,00

Vinho (200 ml) ISK 1.500,00

Coquetel simples (200 ml) ISK 2.500,00

Cardápio de um bom restaurante de Reykjavik, pratos principais.
Cardápio de um bom restaurante de Reykjavik, pratos principais.

ROUPAS E CALÇADOS

Na Islândia há poucas lojas grandes de vestuário, H&M* e C&A, por exemplo, ainda não chegaram por aqui e os “outlets” são super escassos e caros. Uma calça jeans simples, tipo Levi’s, custa, mais ou menos, ISK 20.000; um vestido de verão de uma loja como a “Zara” é, em média, ISK 10.000; um par de tênis Nike ou similar sai por ISK 24.000 e um par de sapatos sociais masculinos custa ISK 28.000. Sapatos femininos são mais caros, isso é natural…

E então, quem se aventura?

*A loja sueca de moda H&M acabou de inaugurar duas filiais em Reykjavik, em agosto e outra, em setembro de 2017.

54 Comentários

  1. Muito bom Erikinha! Pela qualidade de vida que vocês têm aí, acho vale apertar o cinto um pouquinho. Aqui no nosso Brasil já se sabe como é, não existe retorno dos impostos que pagamos em nada: nem saúde, nem segurança, nem educação, transporte público… deixa pra lá. Parabéns querida! Bjsssssssssssssss

  2. Minha querida filha. Relembrando os preços de quando estive aí pela última vez, Ago/12, permanecem inalterados. O pior está ocorrendo no nosso desgovernado Brasil Apenas as bebidas, talvez a carne bovina, tem preços mais baixos. Aqui os petralhas estão querendo cobrir o *rombo* que deram na Petrobras aumentando os preços dos combustíveis. Aí aumenta tudo e o povo é quem paga através de impostos. Mas sem ter o retorno que tem aí. Não fica preocupada com o que eu escrevo, porque quem diz a verdade não merece castigo. Saudades. Bjs nas queridas netinhas islandesas. Recomendações aos nossos amigos daí.

  3. Oi Erika querida!
    Muito boa a matéria! Parabéns!
    Carinho aí, viu! Quanto é o salário mínimo? Fiquei curiosa!
    Bj e se cuida’

    • Querida,
      é bem caro, mesmo, mas acho que não existe salário mínimo como o temos no Brasil, o que existe é uma espécie de cálculo que determina quem é considerado pobre, ou seja, quem ganha menos que x num ano está abaixo da linha da pobreza. Vou pesquisar esses valores e te digo. Beijo

  4. Gente! Estou absolutamente chocada com os preços aí na Islândia!!! Vou mostrar esses valores para o marido para a gente nunca mais reclamar dos preços daqui de Abu Dhabi. Hehehe.
    Obrigada pelas informações, Erika, e parabéns pelo post.
    Beijo grande.

  5. Mana, na outra encarnação quero vir “RIIIIIIIIIIICCCCCAAAAAAAAAA” !!!!
    Pra viajar um mundo inteiro e não me preocupar com preços!!!!
    Nessa encarnação sou muito certinha, não dá….
    Adorei ler e saber mais sobre tua terra atual!! beijos!

  6. Oi Erika!
    Descobri hoje o site e adorei os seus textos! Parabéns!

    Te enviei uma mensagem no Facebook e adoraria conversar com você se tivesse um tempinho. Eu e meu marido estamos pensando em mudar para a Islândia (tenho cidadania portuguesa e já estamos morando na Europa há mais de um ano). Temos algumas dúvidas e como não conhecemos ninguém local fica difícil aprofundar as nossas pesquisas. Se puder me responder por lá agradeceria muito 🙂

    Abraços!

  7. Poderia me passar seu email pra eu tirar algumas dúvidas. ?Pois pretendo ir pra islândia assim que formar me na faculdade. Fico imensamente grato !!!

    • Olá, Lucas!
      Muito obrigada por ler o blog. Eu só tenho um e-mail pessoal, não uso para as coisas do Brasileiras pelo mundo.
      Pode colocar suas perguntas aqui nos comentários e tentarei ajudar como puder.
      Boa sorte nos seus planos!

    • Olá, Alex,
      realmente tudo aqui é bem caro, não é exagero, você vai ver quando chegar. Se tiver a possibilidade de preparar comida em casa, faça compras no supermercado mais barato, o “Bónus” (aberto entre 11:00 e 18:30) e faça seu próprio café da manhã.
      Se não, há várias padarias no centro da cidade que servem café e sanduíches, a mais famosa é a “Sandholt”, na rua principal de comércio de Reykjavík, Laugavegur, n°. 36. Não é muito barata, mas tudo lá é delicioso.
      A mais antiga da cidade, mais simples e menos glamourosa, é a “Berhofsbakkari”, que fica na Bergstaðastræti, no°. 13, mais barata que a outra. Ambas no centro, bem fáceis de achar.
      O post sobre restaurantes e comidas vem mais tarde, temos alguns temas já planejados para os próximos meses. Se precisar, pode comentar aqui que a gente tenta ajudar.
      Abraço e boa sorte!

  8. Ola Erika tudo bem? Olhe minha esposa ja esteve ai 3 meses a trabalhar e adorou e a antiga patroa dela esta sempre a perguntar lhe quando volta …. agora estamos a pensar ir para ai outra vez mas desta vez nao fica ninguem para traz vamos todos juntos eu minha esposa e as duas filhotas….Pelo teu conhecimento eu e ela a trabalhar podemos viver ai na Islandia tranquilamente??? E que aqui em portugal tambem nao esta famoso a vida muito dificil. Obrigado

    • Olá, Nuno,
      obrigada por ler e comentar, fico feliz que gostou do texto.
      Quanto à sua pergunta, a resposta depende de suas necessidades e exigências. Morar no centro da cidade está bem mais caro do que há alguns anos. Comer em restaurantes, também, pois, com o crescimento acelerado do turismo, os preços estão subindo bem rapidamente.
      Dependendo de onde vocês desejarem morar, do trabalho que encontrarem e de suas necessidades, podem viver bem ou não.
      Boa sorte! Feliz Natal e feliz ano novo!

  9. ola Erika obrigado pelos seus esclarecimentos sobre a Islandia:: Eu e minha esposa estamos a pensar ir para ai com nossa filhas para irmos trabalhar… Nos os dois a trabalhar ai da para vivermos tranquilamente na Islandia? Obrigado

  10. Erika, bom dia!
    Algumas poucas coisas estão bem mais caras do que aqui no Brasil, mas a maioria está quase igual. A questão do preço aí imagino que seja por conta da logística, de muita coisa ser de fora do país. Já aqui é por causa de exploração nos impostos mesmo.
    Sonho em conhecer a Islândia e um dia vou aí pra fazer turismo! Você tem algum canal do YouTube?
    Abraços!

    • Olá, Renata,
      na verdade, os economistas dizem que quem dita o preço das coisas é o próprio mercado, ou seja, se o mercado esta “disposto” a pagar um preço alto por uma mercadoria, ele será alto. Por isso que explicam que um carro Fiat é mais caro na Itália (onde é produzido) do que na Alemanha, apesar do transporte.
      A mesma coisa aqui na Islândia, tomates islandeses, produzidos em estufa local, com energia elétrica quase de graça, são quase 3 vezes mais caros que os tomates holandeses, que vêm de navio e passam por, no mínimo 2 atravessadores até chegar ao nosso supermercado.
      Além disso, há monopólio de poucas empresas aqui, tanto de alimentos, como a indústria têxtil e outras, são poucos grupos que dominam o mercado e determinam os preços por falta de concorrência.
      Infelizmente eu ainda não tenho um canal no YouTube, mas estarei abrindo uma fanpage no Facebook em breve, vou publicar aqui quando estiver pronta.
      Qualquer coisa, eu respondo aqui no blog, nunca abro mensagens lá.
      Obrigada por ler e comentar! Fim do mês tem mais um artigo chegando.
      Que você possa realizar logo o sonho de conhecer a Islândia, é realmente um lugar lindo.
      Abraço

  11. Na verdade, acredito ainda que viver no Brasil está mais caro. Pois além dos impostos que pagamos, temos que pagar por um plano B em segurança, educação, transporte, saúde… porque o serviço público é o ralo financeiro do nosso país. Não funciona, e portanto, além de não gerar riqueza financeira, não existe o retorno em seus serviços.

  12. Olá, Diego,
    obrigada por ler e comentar.
    Sim, o Brasil é caro se você pensar nos serviços básicos, como saúde e educação, mesmo.
    Mas diversão no Brasil ainda é bem barata, se compararmos com os países nórdicos e isso faz parte da vida de todo dia, também.
    O transporte público na Islândia é sofrível, para não dizer péssimo, porque todo mundo tem carro, não é nem de longe comparável a qualquer capital europeia. Então, tudo é relativo.
    Mas claro que tem suas vantagens e o preço alto de um clima bastante adverso.
    Abraço

  13. Boas, gostei muito do texto, e como tenho um amigo que me convidou para ir trabalhar para esses lados, decidi vir cá ver…..Mas achas que vale a pena ir para esse país para trabalhar, e achas que compensa? Digo isto porque em Portugal não está nada famoso. E o que achas da população islandesa?

    • Olá, Ricardo,
      muito obrigada por ler e comentar, fico feliz que gostou do texto!
      Em Reykjavik há uma grande comunidade portuguesa, muitos dizem terem salários melhores aqui do que em Portugal, mas há que se considerar que o custo de vida também é consideravelmente mais alto na Islândia.
      Tudo depende da área em que você deseja trabalhar e se está disposto a começar a vida em um lugar bem diferente. No fim deste mês, publicarei um texto sobre 10 motivos para não morar na Islândia, um deles é o clima.
      Sobre os islandeses: são muito prestativos, humanos e acolhedores, mas bem fechados, sim. Entretanto, há muitos estrangeiros vivendo aqui e associações de estrangeiros que promovem encontros e festas, não é difícil de se fazer amizade nesse meio.
      Desejo-lhe boa sorte na realização dos seus planos.
      Um abraço

  14. Olá Renata, tudo bem?
    Parabéns pelo post. Imparcial e retrata a realidade do país, muito bom.
    Me tira uma dúvida, sobre estrangeiros no país, existe uma certa restrição? Será que é dificil de se morar por aí? Sou fascinado pela cultura islandesa, pretendo um dia viver por aí, portanto gostaria de saber se são rígidos nesse aspecto. Desde já agradeço.

    • Olá, Pedro,
      no momento, a permissão de trabalho e residência na Islândia só é concedida facilmente por cidadãos do Espaço Econômico Europeu. Exceções existem, mas são raras.
      Mais informações sobre vistos e permissão de trabalho e residência você encontra no site do departamento de imigração:
      http://utl.is/index.php/en/
      Boa sorte nos seus planos!
      Obrigada por ler e comentar,
      ERIKA

  15. Olá, Érika, gostei do post, parabéns! Também penso em residir na Islandia, sou fascinado pelo clima do país, o mercado de trabalho é como? Pode nos dar alguma informação?! Sou advogado, mais pretendo trabalhar em qualquer coisa que de para sobreviver.
    Att

    • Olá, Dom,
      obrigada por ler e comentar! O mercado de trabalho não é fácil, se não falar islandês, não dá para fazer nenhum tipo de serviço qualificado.
      Além disso, só tem permissão de trabalho e residência quem é cidadão do Espaço Econômico Europeu.
      Veja informações sobre condições de imigração aqui.
      Boa sorte nos seus planos!

    • Olá, Dom,
      se você está disposto a realmente fazer qualquer coisa, há muitos empregos no setor de serviços, com o crescimento do turismo, a demanda de motoristas, camareiros, auxiliares de cozinha e limpeza e até mesmo vendedores e caixas é bem grande. Também há sempre vagas para auxiliares em asilos de idosos, entretanto, a Islândia só concede permissão de residência e trabalho a cidadãos do Espaço Econômico Europeu e/ou seus cônjuges.
      Leia mais sobre isso na página oficial do departamento de imigração islandês
      Realmente é muito difícil trabalhar como advogado tendo formação no Brasil, obviamente, para trabalhar na área jurídica aqui, é necessário falar islandês.
      As áreas de TI e web design geralmente exigem só inglês, assim como as vagas acima mencionadas no setor de serviços.
      Boa sorte nos seus planos! Muito obrigada por ler e comentar.

  16. Eika, estou na Islândia procurando trabalho. Não consigo localizar nem o lugar onde deverei ir. Estou um tanto perdida por aqui. O que você poderia dizer? Abraços e obrigada!

  17. Oi, Gostaria que você posta-se um texto sobre como é viver no frio ai, exemplo: como é tomar banho ?, como evitar o congelamento da agua que se usa para beber, a agua do radiador do carro, como vivem as pessoas pobres que não tem aquecimento em casa, estas coisas do frio rigoroso, abraço;

    • Oi, Renato,
      tomar banho por aqui não é problema nenhum, pois todas as casas são muito bem isoladas e aquecidas. Na Islândia, a energia elétrica é super barata e água quente aqui não falta. Os banheiros são sempre bem quentinhos. A água fria que recebemos nas nossas casas corre constantemente, não congela, porque não está parada. Além disso, vem por debaixo da terra, onde a temperatura, geralmente é maior que a do ar.
      A água quente já vem bem quente, através de canos isolados e chega às casas com uma temperatura média de 70°C.
      Quanto aos carros: adiciona-se uma substância anti-congelante à água do radiador, geralmente algum tipo de álcool e assim, ela não congela.
      Obrigada por ler e comentar! Abraço

  18. Ola Erika
    Antes de mais,obrigado por seus posts, estao me ajudando bastante neste decisao de me mudar para a Islandia. Tenho 22 anos, vivi em londres durante 2 anos a trabalhar como bartender e agora estou a pensar em me mudar para a Islandia e permanecer ai por 1 ano ou mais. A unica razao pela qual estou mais na duvida é em arranjar trabalho. Nao falo nada de islandes, apenas ingles. Quao facil acha que pode ser pra mim encontrar algo?

    • Oi, João,
      obrigada por ler e comentar!
      Para ter permissão de trabalho na Islândia, é preciso ser cidadão de um dos países membros do Espaço Econômico Europeu ou cônjuge de um cidadão desses. Se esse for o seu caso, dê uma olhada no site do ministério do trabalho daqui para as ofertas de emprego:
      https://vinnumalastofnun.is/en
      Se não for cidadão europeu, não poderá trabalhar na Islândia, porque não terá permissão.
      Como eu já mencionei aqui, nesse post de perguntas e respostas, emprego sem falar islandês, só no setor de serviços, como vendedor, arrumadeiro, camareiro, faxineiro e cuidador de idosos. Para qualquer trabalho mais especializado, tem que se falar islandês.
      Boa sorte nos seus planos!
      Abraço

  19. Li atentamente e percebi que você comentou preços de vários produtos, refeições em restaurantes etc… mas como você mesmo disse o custo de vida ai é grande! Mas, fiquei curioso em saber quanto em média ganha uma pessoa de profissão simplés tipo: serviços gerais, mecanico, pedreiro etc
    obrigado Erika

    • Olá, Marvin,
      obrigada por ler e comentar! Essas profissões são relativamente bem pagas, entretanto, o salário depende de quanto você trabalha, férias, etc. Pelos que escuto, um pedreiro ou um marceneiro devem ganhar entre ISK 400.000 e ISK 500.000, provavelmente
      Um abraço.

  20. Olá Erika,
    Tenho desejo de morar na Islândia, mas, diferente da maioria, gostaria de investir em alguma pequena cidade rural afastada da capital. Tenho mais ou menos R$ 2.000.000,00 (dois milhões) para investir em uma propriedade rural. Seria suficiente?
    Grato!

  21. Olá, Erika!

    Muito bom o texto. Uma dúvida, qual o salário médio para ter uma vida, digamos, modesta? Nada de regalias, mas, também, nada de apertos.
    E, falando inglês e tendo cidadania europeia, qual a dificuldade de se encontrar emprego aí? Eu não tenho ensino superior, portanto, seria o chamado sub-emprego.

    Desde já meu agradecimento.

    Abraço

  22. […] Mesmo com o trânsito livre das crianças, se um aluno não aparece até o fim da primeira aula sem avisar, a escola telefona para os pais para saber o que houve – claro que há controle de frequência, apesar de não haver reprovação por faltas, e só não passa de ano quem não estiver maduro para o próximo, notas não são o critério determinante. Após as seis horas de aulas, a maioria das crianças permanece na escola numa espécie de “creche para grandinhos” (“frístundaheimili”, ou “lar do tempo livre”, em tradução bem livre), esse serviço de cuidadores por mais 3,5 horas adicionais custa um pouco por mês, mas vale a pena; por aproximadamente ISK 12.000, as crianças têm programas como cinema, teatro, idas a museus ou piscinas, cursinhos de trabalhos manuais e ainda um lanche no meio da tarde. Pode parecer muito, se convertido para outras moedas, mas, em termos de Islândia, esse valor é simbólico (escrevi sobre custo de vida aqui). […]

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui