Profissões Pelo Mundo/Dubai- Entrevista com a médica Suzana Borba Roncaglia

16
1333
Advertisement

Alguns brasileiros se destacam profissionalmente nos Emirados Árabes Unidos, chegaram até aqui sem saber ao certo o que o futuro reservaria a eles, mas arriscaram e hoje são histórias de sucesso. Suzana Borba Roncaglia é o melhor exemplo disso. Médica dermatologista de uma grande clínica em São Paulo, hoje igualmente bem sucedida em Dubai, chegou disposta a conseguir seu lugar ao sol – e olha que aqui e quase sentido literal!

su4

 

Mudanças e desafios não são novidades pra ela. Essa pernambucana arretada, profissional dedicada, casada, mãe da maltês Piolha já morou nos Estados Unidos, mudou-se de Recife para São Paulo e depois para Abu Dhabi há quase 3 anos. No seu tempo livre se exercita e  pratica seu esporte preferido: a corrida; adora viajar e aproveita a posição privilegiada do Oriente Médio para tal.

Ela nos conta aqui sua trajetória nos EAU:

O que trouxe você aos Emirados Árabes Unidos?

Inicialmente o meu marido me trouxe. Ele recebeu uma proposta de emprego e vim o acompanhando . Na época não fazia nem ideia se conseguiria trabalhar aqui ou não, vim na coragem!

Como foi o processo para validação da sua profissão? Quanto tempo levou? Quais as exigências profissionais para tal?

O processo, inicialmente, envolveu mandar meus diplomas para a Embaixada dos Emirados Árabes Unidos no Brasil e Ministério das Relações Exteriores. Essa foi uma parte demorada do processo, visto que fiz isso enquanto já estava morando aqui e demorou cerca de 3 meses. Depois precisei de documentos que comprovavam minha experiência, declarações dos lugares onde trabalhei e declaração do CFM(Conselho Federal de Medicina) comprovando que não tenho nenhuma pendência jurídica no Brasil.

Com todos esses documentos em mãos, dei entrada no pedido de licença no Dubai Health Authority, o equivalente ao Ministério da Saúde no Brasil. Eles demoraram alguns meses em um processo de “Background Check”, onde uma empresa terceirizada checa seu histórico e se toda a documentação apresentada é verdadeira. Após receber o OK dessa checagem, marquei  a prova de validação que foi uma prova escrita específica da minha área, dermatologia. Alguns dias depois de receber o resultado, juntamente com uma proposta de emprego, pude dar entrada no meu pedido de licença. O processo todo durou em torno de 6 meses.

Como é a sua rotina? A que horas começa a trabalhar qual é a sua carga horária?

Atualmente moro em Abu Dhabi mas trabalho em Dubai, a 130 km de distancia, logo minha rotina envolve pé na estrada todo dia! Inicio o trabalho às 9:30 e encerro às 18:00, 4 dias por semana.

Quais as diferenças da sua profissão, se houverem, entre o Brasil e os EAU?

Houve uma mudança interessante na prática médica desde que comecei a trabalhar aqui, mas não necessariamente por ser nos Emirados e sim porque aqui trabalho em uma clínica com um perfil de pacientes bem diferente do perfil que costumava trabalhar no Brasil. Desde que terminei a residência em dermatologia, comecei a trabalhar em uma clínica grande em São Paulo, com foco em dermatologia estética. Minha rotina diária no Brasil envolvia muito laser, preenchimentos e toxina botulínica. Aqui nos Emirados existem clínicas com o mesmo perfil da que eu trabalhava no Brasil, porém quando me mudei escolhi trabalhar com um dermatologista alemão que havia  conhecido previamente. O público de onde trabalhamos é basicamente de expatriados: muitos europeus, que geralmente nos procuram por motivos médicos e não estéticos. No início estranhei a dinâmica, mas com o tempo passei a gostar cada vez mais de voltar a tratar doenças. Hoje consigo balancear bem entre as duas áreas e boa parte dos meus pacientes já estão vindo para procedimentos estéticos.

Como é trabalhar como médica, em outra língua, sendo mulher? Você sente alguma espécie de discriminação?

Absolutamente nenhuma discriminação! Nem por ser mulher, nem por ser brasileira. O que existe é mais curiosidade pela parte dos pacientes em saber como vim parar aqui, mas de forma bem positiva. Existem algumas restrições impostas pelo próprio governo de Dubai de acordo com o país onde você se formou. Existem basicamente 3 tipos de licença médica aqui: médico generalista, médico especialista e “consultant”. Quem não fez residência e/ou não tem título de especialista, pode tirar a licença de médico generalista. Quem tem residência médica e título pode ter licença de especialista. O título de  “Consultant” é restrito a médicos com currículo extenso, com títulos de Mestrado, Doutorado, trabalhos publicados, etc. O problema é que o título de Consultant é vetado dependendo do país onde você cursou seus estudos, entre eles o Brasil. Na prática isso pode interferir em algumas cirurgias que o médico é autorizado ou não a fazer. A língua não foi exatamente uma barreira, já que tinha morado nos EUA antes. O fato de ter estudado para a prova com livros em inglês também ajudou a refrescar a memória nos termos médicos.

Suzana e sua equipe

Quais os aspectos positivos e negativos de trabalhar nos Emirados?

O principal aspecto positivo de trabalhar aqui para mim é ter, diariamente, contato com pessoas de tantas partes do mundo, diferentes culturas, costumes, cada um com uma trajetória de vida tão interessante! Me fascina ouvir as histórias dos pacientes, aprendo muito com eles! Outro lado positivo é ter mais tempo livre e não pegar trânsito para chegar no trabalho (risos)! Negativo, não vejo muito. A dinâmica muda, mas o trabalho é o mesmo; contanto que esteja trabalhando, estou feliz.

Participação da Dra Suzana em conferencia nos EAU
Participação da Dra Suzana em conferencia nos EAU

Suzana é a médica preferida das brasileiras que moram nos EAU, isso eu posso garantir!

Em breve trarei outras entrevistas. Até o mês que vem!

16 Comentários

  1. Oi Rebata, adorei a entrevista. Estou morando há um mês em Abu Dhabi é bom saber que há profissionais brasileiros na área da saúde por aqui. Aproveito para perguntar se vc teria alguma dica de salão para depilação com cera quente (primeira necessidade básica que confesso estar “em pânico” para achar algo similar ao que temos no BR rsrsrs), andei pesquisando no google mas não encontrei nada. Help me 🙂 bjs

    • Patricia,
      Obrigada por acompanhar o BPM, espero que você tenha encontrado outras dicas úteis por aqui.Bem vinda a Abu Dhabi. Em relação a depilação nunca fiz com brasileiras, mas sei que tem algumas que fazem. Você já entrou no grupo do Facebook “Brasileiros em Abu Dhabi”? A Polly, nossa outra colaboradora de Abu Dhabi, tem no blog dela pessoal um guia de serviços: Diário de Polly Eu particularmente gostava de ir ao The Nail and Spa, Eastern Mangrove e minha profissional era a Kai, uma filipina super doce e ótima profissional. Qualquer outra dúvida estamos sempre aqui. Abraços

      • Obrigada pelo retorno Renata. Ontem mesmo eu entrei no blog da Polly e vi uma dica de serviço, vou testar!
        Bjs e parabéns pelo seu Blog, adorei, tenho um filho de 2 anos e 11 meses e tb estamos nesse mundo de mudanças e viagens constantes.

        • Patricia,
          Ficamos sempre muito felizes quando podemos ajudar… se a gente não sabe a resposta a gente busca quem saiba… Continue acompanhando o BPM e para o que precisar estamos sempre aqui. Fico contente que você também tenha gostado do meu blog pessoal, espero vê-la por lá mais vezes. Abraços

    • Oi Polly ontem mesmo entrei no seu blog e amei! Vi a dica de serviço de depiladora, vc já testou? Tem alguma dica pra mim? Ah, adorei o post sobre unhas e cartomante kkkk, muito bom! Já estou te acompanhando bjsss

      • Oi Patrícia! Obrigada pela visita ao meu blog, espero que te ajude com esse e outros assuntos 🙂 Sobre o serviço que me perguntou, ainda não testei pq “me viro sozinha”! Hehehehe. Mas já ouvi indicações de várias pessoas, então acho que vale a pena testar sim! Beijo grande e espero que goste de Abu Dhabi!

  2. renata, parabens pelo sucesso
    meu nome e eduardo, sou cirurgiao do aparelho digestivo especializado em figado. queria saber se poderia ter mais informacoes sobre trabalhar ai em Dubai.
    poderia fazer contato com vc por email?

    • Olá Eduardo,
      Primeiramente obrigada por acompanhar o BPM. Claro que posso tentar te ajudar com as suas dúvidas para você trabalhar nos Emirados Árabes. Quais seriam? Acredito que suas questões possam ser as mesmas de vários outros leitores,então seria bastante interessante trocarmos informações por aqui. Estou a disposição.

  3. Renata
    Meu namorado é medico e estamos querendo nos mudar para Dubai ano que vem, poderia me auxiliar como começamos o processo para ele poder trabalhar la

  4. Bom dia Renata, você tem alguma informação/contato de algum FISIOTERAPEUTA brasileiro trabalhando aí para que eu possa trocar informações sobre a possibilidade de me conseguir um contrato de trabalho e poder ir para ai?
    Sou também formada em Ed Física, pós-graduada, e tenho lido que além da área da Fisioterapia, a área da Educação (e aqui inclui a Ed Física) é também muito extensa nos Emirados.
    Agradeço a sua ajuda ou de qualquer leitor que possa me auxiliar nessa minha busca.
    Abraços
    Patrícia G

    • Ola Patricia,
      Obrigada por deixar seu comentário. Não tenho nenhum contato de fisioterapeuta, mas há vários brasileiros em muitas áreas nos Emirados árabes. Fiz uma entrevista com a Natasha que trabalha com educação física, ela deixa o contato no fim da entrevista, você pode entrar em contato com ela, ou talvez olhar nas páginas do Facebook de brasileiros no país.Segue o link da entrevista. Obrigada por acompanhar o BPM e boa sorte

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui