Especial – Relacionamento com estrangeiros: histórias e dicas das nossas colunistas

0
1359
Fonte: pixabay
Advertisement

Todos os dias nossas colunistas recebem em seus textos perguntas sobre relacionamento com estrangeiros, sobretudo de mulheres brasileiras interessadas em começar um relacionamento com alguém fora do Brasil ou de pessoas que já estão num relacionamento com alguém no exterior. Por vezes notamos a inexperiência e inocência de muitas dessas pessoas em relação ao que um relacionamento online pode significar em termos de risco para si próprias e sua segurança; portanto, reunimos nossas colunistas para contar suas experiências a respeito e dar dicas a você que está em busca de um amor atrás da tela do computador.

Fonte: pixabay
Fonte: pixabay

O importante é ter a consciência de que as pessoas que conhecemos virtualmente podem não ser as mesmas quando a realidade toma forma. Não sou contra iniciar um relacionamento pela net, mas acho que é necessário tomar muito cuidado na hora em que o virtual vira real. Infelizmente conheço menos casos de final feliz e mais histórias tristes. Uma conhecida minha teve que fugir, com medo de ser morta pelo marido, e outra está aqui, sem emprego e solitária, sem poder voltar para o Brasil por causa do bebê. Neste caso o pai pediu a guarda da criança na justiça e o juiz decidiu dar guarda compartilhada, ou seja, ela só pode sair do país com a criança se o pai autorizar e ele não autoriza. Esses casos não são raros; busque conhecer muito bem o seu parceiro, a distância nos torna alvos muito fáceis de mentiras.” – Maila-Kaarina, Finlândia

Caso você esteja se relacionando com um estrangeiro, é essencial se informar sobre a cultura do país dele. Como as mulheres são tratadas? É um país machista? Qual o perfil das mulheres que vivem lá? Tudo isso é importante, pois existe a possibilidade de você não se adaptar ou ter um choque quando entrar em contato com a realidade. Faça muitas e muitas perguntas e observe as respostas. Como é a reação dele quando você pergunta sobre família, amigos, trabalho, etc? Ele responde com detalhes ou evita responder? As respostas são coerentes ou contraditórias? Pode parecer bobagem mas esses detalhes dão pistas valiosas sobre os valores e comportamento das pessoas. Se vocês não falam nenhum idioma em comum fica difícil estabelecer um relacionamento com bases mais sólidas, afinal trocar ideias, falar de sentimentos, estabelecer limites, tudo isso demanda uma linguagem além do tradutor do Google e da mímica. Enviar fotos sensuais ou deixar-se filmar em situações íntimas é um tanto quanto arriscado; lembre-se de que o relacionamento pode não ir adiante e depois por um motivo ou outro ter essas imagens divulgadas no mundo virtual pode trazer consequências desagradáveis em sua vida. Por mais que você esteja apaixonada, é importante manter os pés no chão.” – Cintia, Holanda

Os relacionamentos online realmente existem. Eles mexem muito com nossas emoções, nos afetam fisicamente e incidem diretamente nos nossos dias. Se você está vivendo ou já viveu isto, saberá que tudo o que acontece é bem real, mas há certos cuidados que devem ser tomados. O primeiro é ir sempre com calma. Desconfie dos relacionamentos que acontecem muito rápido. Todo e qualquer relacionamento precisa de tempo e espaço. As emoções devem andar sempre de mãos dadas com a razão. A intuição conta muito neste momento. Mantenha sempre seus pés no chão e vá analisando. O segundo ponto é saber que alguém bem intencionado jamais vai lhe pedir, insistir, pressionar para fazer algo que você não quer ou considera invasivo. Tenha sempre o devido cuidado de não expor seu corpo, porque isto pode trazer sérias consequências (principalmente morais) à sua vida. E último conselho, deixe que ele saia da zona de conforto e vá até você no primeiro encontro. Marquem de se encontrar em um lugar público e evite ficar sozinha em sua companhia neste dia. Avalie o que você sente estando perto desta pessoa. Se você considera que sentem o mesmo, chegará o momento para tudo. Não tenha pressa. As coisas fluem melhor quando estamos seguros do que queremos e do que sentimos.” – Fernanda, Espanha

O amor é lindo mas não deveria ser cego porque as consequências podem ser graves. Acompanho alguns casos de mulheres que deixam tudo para trás para viver um grande amor e acabam sofrendo todo tipo de abuso e problemas, desde roubo de pertences, dinheiro e documentos até violência física, psicológica e sexual. Muitas ficam com vergonha de contar o que lhes acontece para a família e amigos do Brasil, outras têm medo de perder a guarda dos filhos ou o dinheiro que lhe restou. O amor online não é sempre um vilão, mas deve ser uma decisão bem pensada e planejada, de forma a nunca ser totalmente dependente de outra pessoa, o que acaba sendo um conselho para qualquer tipo de relacionamento, na realidade.” – Joy, Chile

Fonte: pixabay
Fonte: pixabay

Já tive relacionamentos que começaram online. Acho uma alternativa super válida e tenho uma visão muito positiva sobre isso. É uma mão na roda, principalmente aqui na Irlanda, onde os irlandeses são mais timídos e, por isso mesmo, fica muito mais fácil pra eles e, para nós, dar o primeiro passo por trás de uma tela. Acredito que os principais cuidados que se deve ter é checar tudo antes do encontro: pedir várias fotos em situações diferentes, conversar também pelo Skype para ver se o rosto casa com a foto e pelo telefone e nunca marcar um encontro após uma única conversa. Peça informações sobre onde trabalha, onde mora, sobre a família. Converse em horários diferenciados, e tanto durante a semana quanto nos finais de semana – dica para detectar casados! Marque o encontro em local público, avise a alguém para onde está indo, mantenha-se o mais sóbria possível e volte para casa sozinha no primeiro encontro e no seu próprio transporte – não aceite carona. Se o encontro envolver ir para outro país, mais cuidado ainda: peça endereço completo, telefone de casa e do trabalho, e verifique tudo no Google – use o Google para ver imagem da rua citada, para ver se tem casas ou apartamentos mesmo lá, e dê uma busca na empresa dele para ver se o telefone bate. Peça para ver o passaporte ou outro documento de identificação via câmera também. E JAMAIS viaje sem ter em mãos a sua passagem de volta para o Brasil. Saiba, de cor, como ir do ponto de encontro até o centro da cidade, e o telefone de emergência da Embaixada Brasileira e da polícia local.” – Luciana, Irlanda

Em Cingapura, conheci alguns homens online. Poucos cheguei a conhecer pessoalmente e digo que alguns deles se tornaram bons amigos; outros, espero não mais encontrar pela frente, e assim eu descobri que há pessoas muito ruins nesse mundo. Acredito que todo tipo de relacionamento é válido, desde que seja saudável. Se já é perigo estar com alguém que você conhece e convive lado a lado, imagina alguém que você só conhece através de mensagens e webcam.” – Juliana Cristine, Cingapura

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui