EUA – Colônias de férias ou Summer Camps

0
198
Advertisement

E então chega a época mais aguardada pelos estudantes do hemisfério norte: as férias de verão. Para os pais, o desespero total, já que são quase 3 meses inventando o que fazer, aonde ir… Escolhi esse tema para o mês de junho para trazer algumas ideias, sugestões e também para dividir um pouco da minha experiência sobre as colônias de férias.

Vamos aos fatos: no Texas, as férias começam no final de maio ou começo de junho e se estendem até a segunda quinzena de agosto, obviamente há variações, dependendo do distrito escolar, se a escola é pública ou particular etc.

As famosas colônias de férias ganham o nome de “Summer Camp” (SC) em terras americanas e, como muitos de vocês já devem ter visto em alguns filmes americanos, elas podem ser literalmente um acampamento, onde as crianças podem passar a semana, o mês ou os meses de folga da escola. Podem ser fora da cidade, ou até mesmo do estado, ou internacionais. Várias escolas têm esse tipo de acordo, e as férias ganham uma nuance especial: muitos saem para estudar outras línguas, para fazer um curso específico de música, artes ou de alguma coisa de interesse pontual.

Abrindo um parênteses nesse tópico: muitas famílias brasileiras alugam apartamentos, principalmente na Flórida (especificamente em Miami), para que suas crianças vivenciem essa experiência e aprimorem o inglês. Falei sobre isso num post no meu blog pessoal, que pode ser lido aqui .

Muitos pais que têm os filhos em escolas públicas se permitem esse privilégio de buscar os melhores SC (summer camps) no país ou fora dele, uma vez que o investimento com educação ao longo do ano é bem baixo. E há SC para todos os bolsos, afinal, TODAS as crianças em algum período das férias frequentam, ainda que parcialmente.

Quem frequenta os summer camps? Todos os filhos das famílias que não querem enlouquecer. Brincadeiras à parte, quase todos, mesmo quando um dos pais não trabalha; as crianças vão pelo menos em algum período do dia. Em boa parte das famílias americanas, os dois pais trabalham e, por mais que tirem férias, serão poucos dias, e não 3 meses. Muitos preferem nem tirar férias nesse período, por causa do alto preços de passagens aéreas e hotéis, preferindo planejar viagens em outras épocas do ano – e para esse período de alta estação e verão não faltam oportunidades para as crianças que não sejam especificamente uma viagem com a família toda.

As famílias brasileiras que são expatriadas já têm mais flexibilidade, com férias de 30 dias, concedidas por contratos de trabalho segundo as leis trabalhistas brasileiras. Além disso, muitas vezes um dos pais não trabalha, pois a família só passará um período determinado aqui, ou porque alguns tipos de vistos não permitem que o dependente trabalhe. Quando esse é o caso, muitos retornam ao Brasil, ficando por lá durante todo o período, ou gozam as merecidas férias em algum lugar especial. Outras nacionalidade expatriadas também aproveitam o período para voltar ao seu país de origem.

As creches, diferente das escolas, geralmente não entram de férias. Muitas escolas particulares, em algum período desses três meses, oferecem o seu próprio “camp”, mas não por todo o tempo das férias, o que leva os pais a procurarem outras alternativas para os dias restantes.

E o que as crianças fazem durante o dia?

Vamos aos fatos:

  • O dia pode ser dividido em período da manhã, da tarde ou o integral. Há bastante flexibilidade em relação aos horários.
  • Cada “camp” tem um interesse especial, que pode ser ciências, artes, ginástica, dança, línguas, matemática, culinária, esportes, entre outros.
  • Os museus, a NASA, o aquário e zoológico também oferecem programas para o período, e são bem interessantes.

Os preços geralmente são por semana, variando de U$150 a 700, porém há descontos quando a matrícula é feita por mais de uma semana e também com uma certa antecedência. Os mais concorridos têm as vagas preenchidas durante o mês de maio, mas nunca é tarde, sempre há desistência.

Os summer camps são bastante populares, pois aquelas férias de 30 dias que temos no Brasil por aqui são coisa bem rara, então não há alternativa. Quando os avós já são aposentados, muitas famílias levam as crianças para um período com eles, mas, ainda assim, sempre têm um plano B preparado.

Minha experiência: devido ao fato de a Maria Antonia nunca ter vivido na mesma cidade e/ou país que a família, as férias dela são divididas em: Brasil, uma viagem com os pais e o summer camp.

Esse ano, mais uma vez, ela irá sozinha para o Brasil por um mês. Eu, particularmente, adoro o período e essas experiências, pois quero que ela aprenda a valorizar suas raízes e, afinal, tem coisa mais típica do que Festa Junina? Falo sobre isso nesse meu texto de alguns meses atrás.

O SC que ela mais gosta é o da ginástica olímpica, na verdade, ela faz dança pela manhã e ginástica à tarde. No local que ela frequenta, as semanas são temáticas e sempre há uma “field trip” (excursão de um dia) relacionada ao assunto da semana. Grande parte dos SC faz isso também, então é bem comum “esbarrar” com uma turma de crianças por várias regiões de Houston.

Foto: Um dos locais de summer camp. Arquivo pessoal

Muitos pais se organizam também para os famosos “play dates” (passar o dia com um amigo) e cada dia da semana uma família recebe as outras crianças, e elas se divertem ao longo do dia – os pais fazem um almoço, um lanche e o dia passa voando.

Obviamente, eu preferiria que a Maria Antonia pudesse passar todo esse período com as primas, famílias ou os amigos mais íntimos, mas nem sempre é possível; entretanto, podemos sempre fazer do limão uma limonada, e aproveito para valorizar a oportunidade de ela estar sempre se envolvendo com novas crianças, sempre construindo novas relações, vencendo por si só, enfrentando seus medos e timidez, chegar a um lugar sem conhecer ninguém e ainda assim se divertir.

Se você quiser saber um pouco mais sobre os “camps” oferecidos em Houston, sugiro a leitura dos sites: Kids out and about e Houston Moms blog. E qual a sua experiência a respeito? Deixe seu comentário.

See you soon!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui