França – Qual bairro morar em Paris?

2
711
Advertisement

Escolher um bairro para morar em Paris pode ser mais difícil do que se imagina, pois essa cidade de 105 km² apresenta regiões bem distintas entre si.

Utilizando a cidade de São Paulo como um simples exemplo para comparação, imaginem que existem pessoas que adoram a tranquilidade de morar na Vila Mariana, algumas optam pelo lado boêmio e hype da Vila Madalena, outras preferem juntar a praticidade com o preço e decidem morar no centro e, claro, ainda existem os amantes do lado nobre da cidade e esses escolhem morar nos Jardins, Vila Nova Conceição ou Morumbi.

Pois é, Paris também não foge à regra. Apesar do lado turístico bem forte da cidade, onde beleza e cultura se encontram de norte a sul, cada bairro tem sua particularidade.

A cidade da luz é dividida em 20 bairros ou arrondissements – como costumamos dizer por aqui – e a primeira coisa que se deve saber quando se pensa em morar é que a cidade se articula em torno no rio Sena, se dividindo assim entre “margem à direita” e “margem à esquerda”. Nessa separação nós podemos perceber que não só o ambiente muda, mas também o perfil dos habitantes.

Os bairros que vão do 1er ao 9ème arrondissement são os mais centrais e, consequentemente, os mais turísticos, mas alguns deles se destacam por serem uma boa opção para quem quer morar no coração de Paris e não se importa de pagar um pouco a mais por isso. Para quem procura aluguéis mais baratos, temos o13ème, 18ème, 19ème e 20ème, e para famílias com filhos pequenos o 15éme, 17ème são ótimas opções por contar com ótimas escolas e uma boa disponibilidade de áreas verdes.

Então, finalmente aqui vai uma descrição não exaustiva dos bairros mais cool e bobo (burguesia moderna, leia-se bobô), mais chiques e mais “familiar” para se morar em Paris:

Cool e bobo:

3ème et 4ème: Localizado no lado direito do Sena, esses dois bairros além de serem bem parecidos são também os mais antigos de Paris e, por isso, contam com um ambiente especial. Aqui encontramos o famoso Marais, bem conhecido pelo seu lado LGBT simpatizante, a região tem um estilo mais moderno e badalado e conta com vários restaurantes, bares, lojas de designers independentes, brechós, galerias de arte, estúdios de tatuagem, enfim, opções não faltam! Essa região também integra o Pletzl, antigo bairro judeu, com seus restaurantes de falafel, as padarias com deliciosos strudels, sem mencionar a parte histórica e cultural do lugar que conta também com a Place de Vosges, o Centre Pompidou, Notre Dame e a linda île de la Cité.

11ème: Um dos meus bairros preferidos! Ele se encontra na margem direita e é sem dúvida um dos mais badalados e autênticos de capital. Entre lojas de designers independentes, bares, boates e restaurantes para um brunch no domingo, esse bairro é bem cosmopolita e o aluguel é relativamente em conta.

18ème: Localizado na margem direita, essa região bem popular, formada por Pigalle com sua vida noturna agitada, bares, lojas de sex shop, cabarés e a famosa Montmartre, é multicultural e conta com uma grande comunidade africana e árabe. Aqui encontramos aluguéis com um preço modesto e vários espaços verdes em um ambiente bem acolhedor.

Chic:

6ème: Ele também está localizado na margem esquerda e é conhecido como o bairro de Saint-German-des-Prés, um dos mais nobres e elegantes de Paris. Essa região de classe alta abriga lojas de luxo, restaurantes e famosos cafés como Le Procope, Les Deux Magots e Café de Flore, e o Jardin du Luxembourg. Poderíamos, por exemplo, compará-lo com a região dos Jardins na cidade de São Paulo.

7ème: Ainda na margem esquerda do Sena, encontramos aqui o famoso cartão postal de Paris – a Tour Eiffel. Esse bairro chique e reputado pelos seus belos museus como d’Orsay e Rodin é considerado também, juntamente com o 16ème e o 17ème, um dos mais seguros de Paris, pois no 7ème, em particular, estão concentradas as embaixadas, organismos internacionais e Ministérios. Aqui também encontramos lojas de luxo e as mais tradicionais como o Le Bon Marché e, além disso, o acesso é fácil e conta com vários tipos de transportes públicos. Os apartamentos dessa região estão não somente entre os mais caros de Paris, mas também entre os mais requisitados, pois estamos falando de um dos melhores bairros residenciais da capital. Não é à toa que o formato desse bairro é um desenho de um “diamante”. No entanto, durante o período de férias de verão é melhor não estar em Paris.

8ème: Localizado na margem direita do Sena é um bairro que está cercado de grandes monumentos: Champs-Elysée, Place de L’Etoile, Grand et Petit Palais, Place de la Concorde, Pont Alexandre-III, Eglise de la Madeleine… Como qualquer bairro do 1er ao 9ème (região central), conta com um bom acesso aos transportes públicos, mas em função de ser uma área turística esse bairro agora se confronta com a insegurança de batedores de carteira que rondam a região à procura de um turista desavisado.

Familiar:

5ème: Também conhecido como “quartier latin”, esse é o bairro estudantil e está localizado na margem esquerda do Sena. Nessa região encontra-se a Universidade Sorbonne, o Panthéon, O Jardin des Plantes, a Mesquita de Paris e a rua de Mouffetard com suas creperias. Essa é uma área perfeita para famílias, estudantes e amantes de história, pois podemos encontrar vários elementos que explicam um pouco da formação de Paris à partir da influência romana, além de abrigar várias bibliotecas, livrarias e restaurantes para os mais variados orçamentos.

15ème: A palavra de ordem aqui é família! O 15ème se encontra na margem esquerda do Sena e é considerado o maior bairro da cidade. O que se destaca nessa região é o desfile de carrinhos de bebê, as várias praças, os pequenos estabelecimentos comerciais e o clima calmo de uma região essencialmente residencial.

20ème: Bairro calmo e com um ar de cidade do interior, está mais afastado do centro mas conta com um bom acesso à diferentes linhas de metrô. Uma outra vantagem desta zona que se encontra à margem direita do Sena é o preço do aluguel, que pode ser mais em conta.

Como já tive a experiência de morar em pontos diferentes de Paris, primeiramente em duas cidades do subúrbio da capital, em seguida no 13ème, o famoso bairro chinês e, atualmente, no 18ème, o bairro de Montmartre, posso dizer que a margem direita é mais interessante pra quem gosta de uma vida mais agitada, enquanto a margem esquerda é para aqueles que querem mais tranquilidade.

Mas ainda assim, a grande vantagem de Paris é que cada bairro tem seu charme e sempre há coisas novas e diferentes para conhecer e fazer, além do fato da cidade ser pequena, o que possibilita morar em uma determinada região, mas poder visitar outras sem ter que se preocupar muito com a distância.

2 Comentários

  1. Olá Amy!
    Muito interessante artigo! Minha experiência como turista foi me hospedar no 18eme, perto da Rue Blanche. Muito fácil de se chegar nos locais turísticos. Mas, também me coloquei um pouco como morador, e acho que acertei! Muitos locais de comida barata, oferta de pequenos teatros para moradores, tem alguns serviços públicos, e é perto para ir a Nanterre/La Défense, coisa que é importante para mim como profissional de TI.

    Lógico que fica mais longe se você estudar na Poly, por exemplo… nem é perto dos aeroportos (muitas transferências entre estações do metrô), mas nem tudo é perfeito, rs…

    Agora, você poderia escrever um pouco sobre esta sua experiência de morar como banlieusard? Você pegava muito trem? Francês gosta de reclamar, mas os RER e o Transilien são uns belos duns CPTM, rsrs… Seria bom dar umas dicas, como quais são as zonas mais ruins, ou onde o transporte não é legal, pois eu vi uns aluguéis muito em conta em Essonne/Val-de-Marne/Seine-et-Marne, e um pouquinho menos em conta em Yvelines, mas as cidades são bem novas e com muitas atrações.

    • Oi Felipe, obrigada pelo seu comentário e por acompanhar o BPM!
      Também gosto muito do 18ème, tem uma localização ótima e um custo de vida relativamente ok. Adorei a sua dica sobre o texto, vai ser bem interessante falar sobre a banlieu, até porque não tem nada haver com a nossa “banlieu” do Brasil rsrs. Então aguarde os próximos posts 🙂
      Abraço

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui