Inglaterra – A verdade sobre morar em Londres

1
710
Advertisement

Esses dias eu estava indo para um curso em pleno sábado, 8 horas da manhã. Quando comecei a caminhar na minha rua em direção ao metrô, percebi que só eu estava fazendo essa loucura, só tinha eu na rua naquele momento. Muito provavelmente isso deve ter sido fruto da minha imaginação ou exagero (sou uma pessoa um pouco exagerada quando quero enaltecer alguma experiência, acostumem-se!).

Bom, mas de qualquer forma, eu me senti a mais idiota do mundo e quase voltei para casa e entrei debaixo das cobertas, pois fazia apenas 4 graus (e ainda nem era inverno! Socorro!!). Ah, e nem preciso dizer que estava cinza, né? Afinal, por aqui “Grey is the new black”. Mas como sou Brasileira e não desisto nunca, fui para o curso e hoje tenho o diploma na mão, e estou indo lá atualizar o LinkedIn em um minuto.

Brincadeiras à parte, não vou negar que Londres é cinza, chove muito e é fria e escura no inverno, mas hoje vim aqui para contar a real, como é, de fato, morar em Londres. E vale já dizer que também não tem nada a ver com aquela ideia turística de saudar a rainha, atravessar todos os dias a rua da capa do disco dos Beatles fazendo pose ou ter um sotaque chique de doer. Aqui a vida é bem melhor do que tudo isso.

O transporte público londrino deveria ser “case de sucesso” e ganhar um troféu em Cannes e um Oscar, aqui você sempre terá uma linha de metrô perto de você e consegue se achar super fácil, mesmo que esteja sozinha, aliás, mesmo que nem fale inglês. É, o segredo é baixar o aplicativo Citymapper e colocar seu destino, ele mesmo lhe mostra, na sua língua, passo a passo, o que deve fazer para chegar ao local desejado. O único ponto negativo do nosso querido Underground (metrô) é que ele é bem cheio, afinal os londrinos dificilmente vão trabalhar de carro.

Para evitar irritação nos horários de rush, meu conselho é praticar meditação antes de sair de casa… brincadeira! Eu diria para sempre andar com roupas e sapatos confortáveis, ter uma bolsa compacta, comprar o menor guarda-chuva possível (tem uns ótimos pra vender na Boots) – assim sua mão fica livre – , e ter só o que você realmente precisa dentro da bolsa. E, claro, sempre ter um livro, caso a viagem seja longa, mesmo que não consiga sentar, sempre terá um cantinho (ou um ombro desconhecido) em que pode se apoiar e ler com tranquilidade.

Outro ponto legal de comentar são os lugares turísticos. Eles são mara! Esses dias percebi que tenho pouquíssimas fotos turísticas daqui, pelo simples fato de que nunca penso em tirá-las. Afinal, não é todo dia que você vai na porta da Estação da Luz ou no Cristo Redentor tirar fotos, né? Não vai me dizer que você não tem uma foto de lá? Meu Deus! Pois é, o negócio funciona assim aqui também, a gente anda e nem pensa. Na real, dificilmente tenho que passar perto da London Eye ou Big Ben, mas, em compensação, na Abbey Road eu passo toda sexta feira, pois calhou de eu morar três ruas abaixo da tão famosa faixa que os Beatles aparecem atravessando na capa de um dos seus discos.

Embora Londres tenha um dia-dia parecido com tantas outras grandes cidades do mundo, aqui temos vantagens irresistíveis, como estar no coração da Europa e poder viajar para qualquer lugar com preço acessível quando arranjamos uma folguinha na agenda. Além disso, sem sairmos de Londres, já temos acesso a milhares de culturas (na verdade, a língua menos falada na rua é o inglês).

 

É bem legal saber que no lugar onde você vive existe cultura, lazer, entretenimento e informação para todos os gostos. Hoje, que sigo uma dieta vegana, por exemplo, percebo o quanto morar aqui me ajuda, posso achar iogurte de amêndoas em qualquer micro supermercado de bairro. Isso, sim, é diversidade.

Não dá para esquecer de mencionar a segurança, afinal, esse é o principal fator que me faz gritar “Londres, eu te amo!!” todos os dias (mais do que eu falo para o meu marido!). Pois é, eu que gosto de correr e faço balé duas vezes por semana, bem longe da minha casa; posso ir e vir sozinha e com a roupa que eu quiser, sem me preocupar com abusos machistas nem mesmo com assaltos.

E, para tornar possível viver no dia-dia todas essas qualidades que coloquei acima, aqui as oportunidades de trabalho são bem servidas e bastante democráticas. Você pode rapidamente se recolocar no mercado, pois existem milhares de empresas pequenas em crescimento, as famosas Startups estão fervendo, você só precisa falar bem inglês e ser qualificado para o trabalho que está procurando, afinal, Londres é conhecida por ter muitos profissionais qualificados disputando até mesmo as vagas mais simples.

Se você é uma pessoa que está em busca de um lugar desenvolvido, com muita oportunidade e que aceite suas diferenças e opiniões, acho que tenho a resposta pra você.

Hoje amo muito mais Londres do que quando visitei pela primeira vez. Tenho história aqui, momentos que ficaram registrados na fotografia da minha memória e muitos amigos que fazem as dificuldades valerem a pena.

Aqui a vida te ensina, na prática, a desapegar, sempre preferir o conforto de um bom tênis, trocar o carro pelo transporte público, o shopping por um parque maravilhoso e a preguiça de sair de casa em dias chuvosos e escuros por experiências incríveis lá fora.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here