Inglaterra – Inverno, crianças e diversão

1
43
Natural History Museum - Arquivo pessoal
Advertisement

“The winter is coming” – O inverno se aproxima e agora, o que fazer com as crianças? Sobretudo com bebês? Nada de pânico e pensar que vai passar meses em casa. De fato, ficar em casa no frio pode ser bem mais aconchegante do que sair por aí. Mas, aqui no Hemisfério Norte, a coisa é diferente, já que são muitos meses de frio – se comparado ao Brasil- , portanto, o melhor é deixar a preguiça de lado, tentar se adaptar e sair para se divertir com o baby. Citando Londres, a cidade possui muitos lugares e atividades voltadas para o público infantil. Basta ter um pouco de ânimo, vestir as crianças com roupas adequadas para a estação e por o pé pra fora de casa!

Play Groups: Meu bebê nasceu no final do outono, então, ao chegar o inverno, fui buscando atividades para fazer com ele e, aos poucos, fui descobrindo uma gama de opções. A começar pelo próprio bairro: aqui, cada Borough (bairro) tem os chamados Children Centres, que são escolas que oferecem atividades infantis em grupo (play group), aula de música para bebês, suporte materno com aconselhamentos sobre amamentação, aulas de inglês e até aula de zumba e yoga. Ao se frequentar estes espaços, é possível conhecer outras mães e, de repente, descobrir que uma delas é sua vizinha. Além, é claro, de curtir a interação entres os bebês, que particularmente acho fantástica. Levo minha filha desde os 2 meses à aula de música e ela adora! Outras alternativas são os chamados Soft Plays, que são espaços fechados e adaptados para crianças bem pequenas. Geralmente paga-­se uma pequena taxa de uso e alguns oferecem até café. Gosto muito, pois são locais seguros para os bebês, com brinquedos específicos para a idade, além de bastante lúdicos.

Bibliotecas e Teatros: Algumas bibliotecas têm um espaço e horários reservados para crianças, com leituras, brincadeiras. Um hábito bastante admirável e saudável dos ingleses é o de familiarizar os pequenos desde muito novos com os livros, então, é só conferir qual a Biblioteca mais próxima que ofereça estes serviços.
Existem também alguns teatros voltados somente para o público infantil, onde as peças são de curta duração e muito interativas. Recomendo o Little Angel Puppet Theatre e o Unicorn Theatre for Children. São uma graça, além de não ter nada melhor do que ver os olhinhos dos pequenos brilhando com tanto encantamento durante uma peça.

Cinemas e Museus: Quer ver aquele lançamento no cinema, porém não tem ninguém para ficar com o bebê? Procure pelas salas de cinema Parents and Baby Screenings (Sessões para pais e bebês)Nelas, você pode levar seu bebê, amamentá-­lo, trocá-­lo e ainda assistir um filminho. O som e as luzes são cuidadosamente regulados para o público em questão. Vale a pena!
E como não falar dos museus? Ah, os museus de Londres… Para quem gosta, a cidade é um prato cheio, pois a variedade é grande e muitos são gratuitos. Além das exposições, alguns oferecem oficinas e atividades diversas para as crianças. Seguem alguns Museus que recomendo por terem exposições e programação para público infantil: V&A Museum of Childhood, Natural History Museum, Museum of London, Science Museum, British Museum, Victoria and Albert Museum, National Maritime Museum Greenwich, The Horniman Museum in Forest Hill.  Há pouco tempo, fomos ao Science Museum, onde havia diversas atividades simultâneas para crianças, era só escolher: atores encenando importantes cientistas e contando histórias, show de bolhas de sabão para os menores, além de toda interatividade que as exposições já oferecem. Na minha opinião, todo museu e local de arte pode e deve ser frequentado por crianças, portanto, não se acanhe em visitar qualquer outro museu. É muito comum ver mães com seus bebês (até mesmo recém nascidos) em seus cangurus, admirando obras de arte em vários museus da cidade.

Natural History Museum - Arquivo pessoal
                                                               Natural History Museum – Arquivo pessoal

Aquário: Uma visita ao Sea Life London Aquarium além de divertida, pode ajudar a aliviar o stress. O aquário é bem bonito, grande e diversificado e os pinguins são a atração à parte! Por ser um local totalmente fechado, é uma boa opção num dia chuvoso. Está localizado numa área de fácil acesso, bem frente à London Eye e ao Big Ben.

Enfrentando o frio…

É possível e recomendável arriscar também as atrações ao ar livre… É só caprichar no casaco e nos acessórios, além do guarda chuva!

Desta forma, impossível não citar os parques e jardins. Sim, mesmo no inverno eles são muito frequentados. Tudo bem que não dê para deitar na grama, mas é possível passear, ver os lagos, levar as crianças ao playground, ver os animais (garças, cisnes, esquilos, entre outros), ver as réplicas de dinossauros do Crystal Park e até mesmo aproveitar um pouquinho do sol que, apesar de não esquentar nesta época, não deixa de nos trazer lindos dias de inverno. Sugestão de outros parques: Hide Park, Regents Park, St James’s, Clissold Park, Batersea Park, Victoria Park, Kew Gardens, entre muitos outros.

Uma atração bem divertida, além de encantadora, é um grande parque de diversões, o Winter Wonderland. Instalado no inverno, no mais famoso parque londrino: o Hyde Park. É uma atração para todas as idades, com brinquedos diversos, rinque de patinação no gelo, variedade gastronômica, barraquinhas natalinas (lindas!) e incríveis luzes de natal! É um lugar que super recomendo!

Os rinques de patinação no gelo Ice Skating também estão espalhados pela cidade nesta época. Mesmo que você não vá se aventurar sobre os patins, vale a pena ir e assistir às pessoas patinando. Já os corais de Natal, Christmas Carols,  para quem gosta, são uma opção bem tradicional de Natal. Eles acontecem em diferentes locais, no período de novembro a janeiro e, em alguns pontos, as apresentações são gratuitas.

Dicas de como se aventurar pela cidade com bebês:

Como o transporte público aqui é eficiente, as calçadas são livres e rebaixadas e as faixas de pedestres são respeitadas, sair de casa com uma criança pequena não é uma tarefa tão árdua. Explorar a cidade é só questão de disposição mesmo. Basta pesquisar de antemão aonde pretende ir, o melhor trajeto e o mais rápido. Infelizmente, ainda nem todas as estações de metrô e de trem possuem elevadores ou escadas rolantes, mas sugiro uma consulta rápida ao site da empresa de transporte, TFL ou baixar o mapa TfL’s step­free Tube map, que indica as estações que possuem elevador. Caso o metrô não seja a melhor opção, vá de ônibus! Os ônibus aqui são bem espaçosos e podem carregar até 2 carrinhos. Outra vantagem é que aqui a velocidade máxima, em grande parte da cidade, é de 20 milhas (algo em torno de 32km) e o motorista espera você entrar ou sair com o carrinho. É bem seguro, portanto, e tranquilo se aventurar pela cidade de ônibus, além de muito comum. Quando estou sozinha com o bebê, dou preferência pelo ônibus, apesar de que no metrô sempre tem aquela pessoa gentil que oferece ajuda.

As opções são muitas e é preciso só um pouco de coragem e disposição para enfrentar o “friozinho”…  Agasalhe bem seu bebê e bom passeio!

Sugiro abaixo páginas e aplicativos com divulgação de programação infantil: ­

Londonist

Royal Museums

Time Out

Lets go out (Página de mães brasileiras no Facebook que divulga atividades para crianças de 0 à ­12 anos)

App Wowmum

App Hoop  ­

App Day out with the kids

App Yelp

Dicas: 

Entre nas páginas dos museus e bibliotecas de seu interesse e procure por eventos para público infantil de acordo com a idade e data de sua preferência. ­

Procure o Children Centre e Playgroups e bibliotecas do seu bairro, cadastre-se e se informe sobre as atividades ofertadas.

Science Museum - Arquivo pessoal
Science Museum – Arquivo pessoal

1 COMMENT

  1. Ler esse texto me fez lembrar de minha viagem a Londres com minha pequena, que na época tinha um ano e nove meses. Nós percorremos toda a cidade de ônibus e metrô.
    As dicas são excelentes e vale à pena explorar essa linda cidade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here