Me mudei para a França, e agora?

3
521
Fonte: Pixabay.com
Advertisement

Você correu muito atrás e conseguiu realizar o maior sonho da sua vida que era mudar para a Europa, mais precisamente para França. De malas prontas e já no aeroporto, começam as últimas despedidas dos familiares e amigos mais próximos. Algumas horas de viagem e finalmente você desembarca em solo francês: Vida nova, novos ares e novos desafios!

Daí, já no momento da espera interminável de suas malas na esteira do aeroporto, uma pergunta que não sai da sua cabeça: “Me mudei para a França, e agora?”. E agora meu caro leitor, no texto de hoje vou dar algumas dicas para você recém chegado ao país. Espero que essas dicas possam te ajudar a se instalar no país dos queijos e vinhos.

1 – Divisões territoriais da França

Vamos entender um pouquinho sobre as divisões territoriais do país em que vamos viver. A França é dividida em Régions (Regiões). As regiões são divididas em Départements (Departamentos). Os departamentos são divididos em Communes (que para simplificar vou traduzir para cidades).

Por exemplo: Eu moro na cidade de Clermont-Ferrand, departamento Puy-de-dôme na região Auvergne-Rhone-Alpes. A cidade de Bordeaux, fica no departamento de Gironde e na região de Nouvelle-Aquitane.

2 – Serviços públicos à disposição do cidadão

Mairie:
É o órgão público ligado à sua commune (cidade). É lá que fazemos os procedimentos administrativos, casamento, nascimento, óbito e informações diversas sobre a sua cidade, como por exemplo: escola para as crianças ou clubes públicos esportivos.

Prefecture:
É o órgão público ligado ao seu departamento. É neste local que damos entrada no nosso titre de séjour (documento que autoriza o estrangeiro a morar na França), permis de conduire (carteira de motorista), carte grise (documento do carro), etc. É onde todos os seviços ao imigrante são realizados.

OFII:
Office Français de L’Imigration et l’Integration. É o escritório público de acolhimento do imigrante. Eles proporcionam para todo o imigrante legal, cursos de integração à cultura francesa, curso de francês, explicam ao imigrante como ter acesso ao emprego, etc. Todo o imigrante legal tem direito a acessar esse serviço, além de possuir os mesmos direitos de um cidadão francês. Viva a Liberté, Égalité e Fraternité (Liberdade, Igualdade e Fraternidade) francesa!
Clique aqui para acessar a página do OFII.

3 – Titre de séjour

Esse é o documento que autoriza estrangeiros a morar na França e é obrigatório para todo o imigrante legal no país. O procedimento deve ser iniciado ainda no Brasil e finalizado em até 3 primeiros meses desde o momento da sua chegada em solo francês.

Para dar prosseguimento na retirada do seu titre de séjour, você deve ir até a prefecture do departamento que você vai morar. Mais informações acesse esse link.

A colunista Julia Lainetti, conta um pouco sobre sua experiência para retirada do seu titre de sejour nesse texto.

4 – Carteira de motorista

A boa notícia é que se você possui uma carteira de motorista válida no Brasil, você pode trocá-la sem muita burocracia por uma carteira de motorista francesa. Não precisa fazer nenhuma prova, basta que você faça à solicitação antes de completar 1 ano de residência na França.

Veja o procedimento em detalhes no campo Demande de permis de conduire – par échange clicando no link.

A colunista Rafaela Prado, explica em seu texto o procedimento com muito mais detalhes. Confira!

5 – Abertura de conta bancária

Todo o cidadão que more legalmente na França, seja ele homem ou mulher e que tenha idade igual ou superior a 16 anos possui o direito de ter uma conta em banco. O procedimento é relativamente simples. Você deve ter um documento de identidade válido e um comprovante de residência.
A colunista Rafaela Prado, já escreveu um texto com mais detalhes sobre esse assunto.

6 – Os números de emergência

Alguns números de emergência válidos em todo o território francês:

Service d’aide médicale Urgente (SAMU): 15
Pompiers (Bombeiros): 18
SAMU social: 115
Pharmacies de garde (Farmácias de plantão): clique aqui.

7 – O acesso ao sistema saúde francês

O sistema de saúde na França é público e para ter acesso ao serviço, você precisa solicitar sua carte vitale – é tipo uma carteirinha do SUS, mas que funciona em toda a rede de saúde do país e em certos casos no exterior. Existem alguns critérios para você ter direito a carte vitale, dentre eles é morar em território francês.

Para solicitar a sua carte vitale, você deve se direcionar ao CPAM (Caisse Primaire d’Assurance Maladie) da sua cidade. Para mais informações, acesse esse link.

8 – Alugar um apartamento

Na França existem 2 tipos de aluguel:

1 – Apartamentos de particulares – você aluga diretamente com o proprietário ou agência imobiliária. Para esse tipo de busca, sugiro o site Leboncoin que é um dos mais usados na França atualmente.

2 – Apartamentos sociais – nesse caso, o valor do aluguel é bem inferior, pois o governo francês arca com a maioria dos custos. Para mais informações acesse esse link.

Além disso, você pode receber uma ajuda de custo do governo para financiar o seu aluguel. O órgão que se ocupa disso é o CAF – Caisse d’Allocations Familiales.

Os valores de aluguel variam muito de acordo com a localização. Veja no texto da colunista Rafaela Honorato sobre o custo de vida em Toulouse.

Em um outro texto, a colunista Sabrina de Paula nos conta como foi todo o processo para alugar um apartamento em Lyon.

9 – Os seguros obrigatórios

Eita assunto complicado! Mas para simplificar, vou dizer que na França temos basicamente 3 seguros obrigatórios:

1 – Assurance habitation (Seguro habitacional): Obrigatório para todo locatário ou proprietário.

2 – Assurance automobile (Seguro de carro): Obrigatório para todo proprietário de um veículo (carro ou moto).

3 – Assurance de responsabilité civile (Seguro de responsabilidade civil): Obrigatório para todo o indivíduo que mora na França. Caso o cidadão seja menor de idade, ele estará coberto pelo seguro dos pais.

Para mais informações sobre o assunto, a Rafaela Prado escreveu 2 textos sobre seguros na França. Acesse a parte 1 e parte 2, fique ligado!

10 – Validar seu diploma e experiência anterior na França

Muitas vezes o seu diploma e experiencia profissional anterior podem ser validados na França. Imagine começar atuando como um profissional pleno ao invés de júnior no seu novo emprego? Para mais informações, acesse esse link.

11 – Achar um emprego na França

No mundo de hoje, a procura por empregos é muito similar em diversos países e a internet nos ajuda muito com todas as suas ferramentas e redes sociais. Porém, na França, possuímos um órgão do governo chamado pole d’emploi (pólo de empregos). Nele você conta com uma equipe de funcionários preparada para te ajudar a buscar uma recolocação no mercado de trabalho. Acesse o site do pole d’emploi clicando aqui.

A Rafaela Prado, nos conta como um estrangeiro pode achar seu emprego na França.
Já a Sabrina de Paula, nos conta um pouco sobre a sua experiencia no mercado de trabalho francês.

12 – Abrir uma empresa na França

Todo o cidadão legal que more na França tem o direito de abrir uma empresa. Veja todo o procedimento no meu texto como abrir uma empresa na França.

Bem, espero que as dicas acima te ajude a tirar dúvidas de detalhes importantes para viver legalmente na França. Caso tenha mais alguma, deixe seu comentário.

Bienvenus, bem vindos e até o mês que vem!

3 Comentários

  1. Maravilhosas e preciosas informações!!! minha filha pretende estudar aí na França Como cidadã italiana precisamos de permissão p orar aí na França? obrigada e belo dia

  2. Achei as informações muito esclarecedoras pra quem pretende morar na França.
    Mas pude constatar que dificuldades e burocracias existem em qualquer lugar.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui