Natal na Suécia

10
312
Advertisement

O mês de dezembro chega e com ele o espírito natalino renasce. Apesar do protestantismo reinar por essas bandas, a galera curte e muito comemorar o Natal, afinal é tempo de montar a árvore, decorar a casa, trocar presentes, reunir a família, os amigos e comer coisas gostosas.

Para tudo! Amigos? Coisas gostosas? Hummm, nem sempre, ainda mais se você estiver na Suécia.

Ser convidado a participar da ceia com uma legítima família sueca é quase como ganhar na loteria. Não importa se você é recém-chegado ao país, se a família está distante ou se você não tem com quem passar essa data, porque ninguém se comoverá com isso. Natal é sinônimo de família e não de amigos. Agora se você é um amigo super-mega-hiper-blaster íntimo aí as coisas mudam de figura.

Eu diria que o Natal, além de ser uma das datas mais importantes e celebradas no país, competindo ali pau a pau com o Midsommar (falarei sobre isso futuramente), ainda é considerado como um dia para relaxar, com exceção de quem está preparando a ceia onde a tranquilidade passa bem longe, né? Porém, ninguém ficará por horas e mais horas fazendo o circuito geladeira-pia-fogão para preparar o banquete, pois algumas famílias mais espertas optam por comprar muita coisa já pronta. Simplicidade e facilidade são as regras do jogo nessa data tão especial.

A famosa ceia de Natal é chamada pelos suecos de Julbord. E para devorá-la não é necessário esperar até o dia 24, pois ela começa a ser servida desde o início do mês em restaurantes, confraternizações de final de ano e até mesmo nas lojas da rede IKEA.

Os pratos têm todo aquele teor de “culinária simples do campo”. Gostoso? Um pouco! Diferente? Nem tanto! E por quê? Porque na minha cabeça Natal é sinônimo de se empanturrar de coisas deliciosas, que geralmente só vemos e/ou comemos nessa data. Ou seja, o que se come nessa ceia não é diferente do que se come durante todo o ano. Não espere ver o peru de Natal fazendo glu glu, uma farofa colorida e molhadinha, aquele salpicão que só sua mãe sabe fazer e nem a sobremesa dos deuses da sua tia.

A Julbord é composta por peixes, presunto, almôndegas de carne, salsichas, costeletas de porco, carne de veado, patê de fígado, batatas cozidas ou gratinadas, ovos cozidos recheados com camarões ou caviar, beterrabas, pepinos, queijos, molhos e vários tipos de pães.

Diferente? Acho que só a carne de veado mesmo. Tudo isso acompanhado de algumas bebidas para dar aquela animada na festa, como o glögg (que é um vinho quente com especiarias, amêndoas e passas e que pode ser alcoólico ou não), julmust (que em minha opinião é uma das coisas mais horríveis que já experimentei, pois lembra o sabor de uma coca-cola sem gelo com canela), schnapps (que é uma bebida destilada de alto teor alcoólico) e cerveja preta.

Para a sobremesa não há grande variedade, pois é servido arroz doce com molho de frutas, bolo de açafrão com chantilly e amoras, pepparkaka (biscoitos de gengibre, cravo e canela), tangerinas, nozes e frutas secas. E só!

Ah, mas não posso deixar de mencionar outras tradições que fazem parte da festa. Uma delas é festejar o período do advento, acendendo uma vela a cada domingo das quatro semanas que antecedem o Natal.

A celebração de Santa Lucia, no dia 13 de dezembro, também faz parte do calendário, onde escolas, igrejas, restaurantes, shoppings etc. atraem o público de todas as idades para ver os lindos corais. Corais esses que são formados por meninas vestidas de branco e a mais BamBamBam da turma traz na cabeça uma coroa decorada com velas. O charme é quando as luzes se apagam, as meninas entram cantando e você só consegue ver os rostos e parte do vestido branco todo iluminado. O som é alto e muito bonito, que desperta encantos e arrepios.

Também é a época de comer lussekatt, um pão de trigo com açafrão no formato de gatinho e que leva apenas duas passas para decorar.

A decoração está presente em todos os lares suecos. Óbvio! Mas o que se destaca nessas terras são as luminárias do advento colocadas nas janelas das casas e a estrela de Davi que pode ser pendurada à janela ou utilizada como abajur. E aí a gente percebe como a luz nessa época do ano é um fator importante para iluminar a escuridão e tentar assim afastar a tristeza, já que o anoitecer agora ocorre às 3 horas da tarde.

Outra coisa é que na tarde da véspera de Natal, os suecos assistem a uma seleção de desenhos da Disney chamada Kalle Anka och hans vänner önskar God Jul (O Pato Donald e seus amigos desejam um Feliz Natal). Dá para acreditar que esse assunto é levado tão a sério, que os desenhos são transmitidos até em restaurantes e navios? TUDO e TODOS param o que estão fazendo para ver OS MESMOS EPISÓDIOS todo ano. E acredite, essa tradição é transmitida pela televisão sueca, nada mais e nada menos, desde 1960. Portanto, não se admire caso encontre alguém que saiba todos os diálogos de cor e salteado.

E é claro que eu não poderia deixar o bom velhinho de fora. Se eu falar que ele é nanico, tem nariz de batatinha, usa roupa verde e ainda por cima é chamado de duende, você acredita?

Papai Noel sueco é assim e leva o nome de Jultomte (Jul = Natal e tomte = duende). Estranho, né?

Mas como eu me encaixo nessa história toda?

Eu diria que numa mistura das duas culturas. E por quê? Porque eu me rendi e decorei a casa com as luzes do advento. Sim, é verdade, fui “copiuda” mesmo! O ambiente fica mais bonito, agradável, clean e você sente que é Natal de verdade e não um carro alegórico na Sapucaí com pisca-pisca para todos os lados.

Fora isso, eu pirei no sabor do glögg e agora preciso tomar pelo menos uma vez por semana, justamente porque me faz lembrar o vinho quente das festas juninas brasileiras. Eita barbaridade sô, que saudade disso!

Agora, a Julbord acho sem graça. Comer beterraba, pepino, ovo cozido e salsicha em plena ceia de Natal, me desculpe, mas isso eu dispenso. Ceia de verdade para mim é a brasileira.

Esse será o primeiro ano que não passarei o Natal com a família no Brasil e terei a oportunidade de conferir com meus próprios olhos como as coisas realmente se desenrolam por aqui. Também não estou esperando nenhum convite de um bondoso sueco para me acolher. Mas uma coisa é certa, estarei cercada de amigos que gosto e o melhor é que terei uma ceia legitimamente à brasileira. Tem coisa melhor que isso para encerrar o ano? Acho que não!

E bem ao estilo sueco desejo para todos vocês um God Jul (Feliz Natal)!

10 Comentários

  1. Os textos dessa teimosa keep getting better. Vanoca, amodorei o artigo e fiquei com nojinho da coca cola quente com gosto de canela. Engra’cado como as tradi’coes de natal, apesar de bem parecidas ao redor do mundo, tem suas peculiaridades em cada pa’is e ‘as vezes diferentes tradi’coes no mesmo pa’is.
    Voce escreve maravilhosamente bem. D’a gosto de ler e aprender com vc.

    Beijo

    • Paula!
      Conheço gente que gosta do Julmust, principalmente se estiver bem gelado. No meu caso, eu realmente não gosto e dispenso todas as tentativas de tentar melhorá-lo rs. Acho que uma única vez basta, né?
      Estou adorando ler todos os textos sobre o Natal nos diversos cantinho do mundo aqui no BPM e pelo jeito você também. 🙂
      Muito obrigada pelo carinho e Boas Festas ;-).
      Beijos.

  2. Os costumes daí são muito parecidos com os daqui e tirando um detalhe ou outro, diria que celebramos na Dinamarca do mesmo modo que os suecos na Suécia. Gosto muito dos seus textos e sua maneira de escrever é incrível. Também estou lendo seu blog…
    Feliz Natal com muita coisa boa! Bjs

    • Bem parecidos mesmo Cris.
      Quando li sobre os costumes da Dinamarca imediatamente fiz o link mental com a Suécia. Acho que a Escandinávia como um todo é bem parecida, não é mesmo?
      Fico tão feliz quando recebo feedbacks como o seu, sabia? E pensar que um dia já pensei em fechar o blog e nunca mais escrever. Coisas de teimosa rs .
      Valeu por todo esse carinho e Boas Festas para ti.
      Um grande beijo.

  3. Teimosa…a bebida julmust é uma q é melhor aquecida, ou seja, uma espécie de vinho quente? Mais uma vez, aprendi um bocado. Parece q o “papai noel” tem mtos nomes. 🙂 Aqui é o “pai Natal”. Feliz Natal!

    • Olá Sil!
      Na verdade o Julmust você pode tomá-lo gelado ou sem gelo e que não lembra em nada o vinho quente, já que não possui teor alcoólico algum. O gosto é de coca-cola mesmo e se você já tomou alguma sem gelo, com certeza deve se recordar do sabor nada agradável. A diferença é que essa bebida ainda leva especiarias.
      Muito bom saber que você está aprendendo mais coisas sobre essa data na terra dos vikings. 😉
      Beijos.

  4. Querida Vania, a Suecia foi minha primeira anfitriã na Escandinavia, e eu simplesmente amei, amei tanto que até aprendi a lingua, embora não fale mais correntemente, embora fosse completamente desnecessário, pois nunca morei ai, e todos falam inglês, a Ericsson foi o meu primeiro emprego apos minha formatura na Alemanha e ficou na minha vida até hoje! meus ex-colegas são até hoje, mais de 15 anos mais tarde, super próximos! Viajei muito neste pais lindo devido ao meu trabalho e participei de algumas festas de Santa Lucia, rsrsrsrr de forma querida que te desejo God Jul e ficarei feliz de seguir seus posts falando desta cultura que aprecio tanto e me fazendo viajar nesta terra lindas!!!!

    • Oi Ana!
      Eu me recordo de você ter mencionado suas experiências na terra dos vikings. É tão bom quando temos essa oportunidade de viver num país com hábitos, cultura e idioma diferentes do nosso, não é mesmo. E o melhor é quando nos identificamos com essa nova cultura e somos acolhidos(as) por essas novas pessoas.
      Sou suspeita para falar, mas eu adoro morar nesse país e me sinto lisonjeada em poder descobrir cada vez mais sobre essa cultura que tanto me encanta! 😀
      Um God Jul para você e toda a sua família.
      Beijos.

  5. Nossa assistir desenhos da Disney na véspera de Natal achei muito bom e essas comidas com essa mistura de sabores, mas ficaria mesmo com a ceia a moda brasileira como aqui no japão também sigo essa regra.

    Feliz Natal.

    • Olá Emilia!
      Eu adoro assistir aos desenhos da Disney, mas confesso que não sei se aguentaria isso por tantos anos rs. Inovar é preciso! A comida é gostosa, mas sei lá, acho que não combina com Natal. Acho que fundo eu esperava um cardápio para sortido rs. E outra, nada como o tempero da nossa pátria amada… adoro! 🙂
      Boas Festas para ti também.
      Beijos

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui