Nova Zelândia – As 10 maiores dificuldades dos brasileiros

14
2814
Maori man and woman doing hongi (traditional Maori greeting), Te Puia (New Zealand Maori Arts & Crafts Institute), Rotorua, New Zealand
Advertisement

Começar a vida ou até passar férias em um país diferente do nosso é uma experiência recheada de desafios.

Muita gente nos pergunta quais foram as maiores dificuldades que passamos, o que mudaríamos se fizéssemos tudo novamente.

Por isso, decidi dedicar um tempo a escrever sobre as 10 maiores dificuldades que enfrentei e que a maioria das pessoas também comentam ter enfrentado por aqui.

Escreverei também sobre as sugestões para a preparação da sua viagem à Nova Zelândia, pois se você ainda estiver no Brasil, muitas coisas poderão ser organizadas antes mesmo da sua entrada no avião.

Então, vamos começar nossa lista:

1 – A barreira da língua

A Nova Zelândia é um país com 3 línguas oficiais: o Inglês, O Maori (linguagem dos indígenas do país) e a linguagem de sinais. Sendo assim, a maioria fala a língua inglesa, deste modo, se você não fala nada de inglês ainda, uma boa pedida será investir em aprender o básico. Hoje em dia você encontra várias formas alternativas para apreender o idioma, como o aplicativo Duolingo, ou você pode assistir a diversos vídeos no Youtube e ficar confiante em perguntas básicas como dizer um oi, perguntar o nome, perguntar as direções e claro, onde fica o banheiro!

2 – Sotaque Neozelandês

A Nova Zelândia tem um sotaque característico do país, então mesmo que você fale inglês fluentemente vai precisar de um pouquinho de paciência para se familiarizar com o sotaque ‘Kiwi’. Muita gente comenta que eles falam de uma forma mais fechada, então vale a pena assistir a programa de TV do país, bem como filmes, assim você começa a se acostumar com o sotaque deles.

Veja aqui o link para assistir um vídeo do jornal matinal da NZ.

Episódio do Graham Norton Show com um neozelandês.

3 – Cultura Kiwi

Um novo país, uma nova cultura.

Muita coisa vai ser desigual, e não quer dizer que é pior ou melhor que nossa cultura, mas sim uma forma diferente de viver e de valorizar as coisas.

A NZ tem uma sociedade multi-cultural. Eles são educados, simpáticos e gostam de conhecer pessoas de outros países, mas são mais reservados em comparação a maioria dos brasileiros e podem demorar um pouco mais para fazer amizades.  Por isso, seja educado e simpático, sorria e aproveite as oportunidades para dizer um oi e perguntar como o dia deles está indo.

4 – Abra sua mente

Um novo país, uma nova cultura! Conforme descrito acima, logo você irá notar as diferenças, mas é muito importante que você mantenha sua MENTE ABERTA para que você não se feche ao enxergar estas diferenças e, que acima de tudo, não fique julgando ou categorizando tudo como bom ou ruim, certo ou errado. Aproveite seu tempo para experimentar e vivenciar tudo que for possível.

5 – Tudo tem seu tempo

Quando chegamos na NZ queremos que tudo aconteça rápido, que nosso inglês evolua instantaneamente, que o lugar onde iremos morar seja encontrado na primeira semana, e que o trabalho esteja certo.

Num cenário ideal isso pode até acontecer, mas na maioria das vezes você vai ter que ter bastante paciência e persistir. Aprender uma nova língua é algo que exige esforço e foco; entender como tudo funciona no país também; o trabalho irá depender de uma série de fatores como: seu tipo de visto, seu nível de inglês, sua facilidade de se relacionar, entre outros.

Portanto, se prepare, seja paciente e faça sua parte, as coisas vão se encaixar.

6 – Encare o tal ‘subemprego’ de uma forma totalmente diferente

É comum pensar, especialmente quando estamos no Brasil, que trabalhar em um café ou como camareira num hotel são empregos que não iremos desempenhar ou que isso vale menos!

Na realidade, o emprego na NZ não é um status social, ele é apenas a troca da sua hora para realizar uma atividade por dinheiro. Então se você não quer de forma alguma ter uma experiência de trabalho que não seja a mesma que realiza no Brasil, existem três alternativas:

  • não vá;
  • não procure trabalho na NZ;
  • esteja preparado e pronto para concorrer a vagas de trabalho na sua área (pesquise, capriche no inglês e tenha um visto condizente com suas expectativas);

7 – Não tem mais JEITINHO brasileiro

As coisas são geralmente simples de resolver na NZ. Se você tem o que for preciso, o que for solicitado pela imigração, você não terá problemas, mas não tente impor por aqui o famoso ‘jeitinho brasileiro’, pois além de se colocar em uma posição onde as pessoas podem achar que você não está sendo honesto ou justo, você estará interferindo na forma como todos os outros brasileiros podem ser julgados.

8 – Saudade da família & amigos

Esta é bem difícil mesmo, especialmente em momentos em que comumente você estaria com a família ou amigos, esta saudade invade seu coração e parece que fica tudo vazio e faltando algo. Minha dica neste caso será: tente encarar sua experiência como ela é, ou seja, se estiver estudando por um curto período, lembre-se que logo estará com a família e amigos novamente, se for de longa duração, você vai poder visita-los, além disso, hoje em dia com toda a tecnologia a nosso favor está muito mais fácil lidar com esta saudade. Fale com eles pelo Skype e WhatsApp, compartilhe sua vida por aqui, e é claro, não deixe de viver essa nova realidade e fazer novos amigos.

9 – Não gostar da comida do país

Na primeira vez que fiz intercâmbio, eu tentei experimentar comidas diferentes, mas eu não estava aberta para esta experiência, ficava o tempo todo procurando algo em comum com o Brasil e por isso, na maioria das vezes, acabava não gostando de quase nada. Quando voltei pela segunda vez, sabia que tinha que ser diferente, então toda vez que ia comer algo eu pensava na descoberta, em que sabores iria encontrar e busquei não focar mais em achar um substituto, mas sim em aprender a apreciar as diferenças. Acredito que funcionou e fez o meu dia a dia muito mais prazeroso.

10 – Expectativas

Nestes 7 anos em que vivo na NZ, tenho visto repetidamente o quanto os brasileiros não entendem a importância de ajustar as expectativas. Muitas vezes eles acham que por a NZ ser um país mais desenvolvido, deveria ser o paraíso, inclusive muita gente por aqui até diz: ‘Este país é a Nova Zelândia e não a Disneylândia’…

Isso porque embora seja um país maravilhoso, não é um país livre de problemas. Isso significa que poderão existir pedras no seu caminho, deste modo, é importante que entenda melhor as expectativas que você está criando e pense se elas condizem com a realidade.

Pesquise sobre o país, fale com pessoas que estão por lá há algum tempo, e claro, procure informações de qualidade. Não acredite em vídeos mostrando um país perfeito de pessoas que desembarcaram na semana passada, use seu bom senso e seu instinto.

Esta com certeza seria minha dica principal: ajuste sua expectativa e aproveite o que a NZ vai te oferecer.

14 Comentários

  1. Moça, você acha que a NZ é um ÓTIMO PAÍS DE VERDADE PARA SE VIVER ?? e em relação a ‘facilidade’ seria bem mas fácil conseguir entrar e viver na NZ do que Canada/AUS/RU… ?

  2. Oi Roberta, tudo bem? Estou passando um tempinho aqui na Nova Zelândia e estou a procura de um casal (brasileiro ou kiwi) para fotografar por aqui.
    Sou fotógrafa, estou iniciando uma carreira internacional agora e preciso de portfólio nesse país sensacional!
    Se você se interessar ou tiver algum casal de amigos em lua de mel pu que vá se casar em breve, seria ótimo!
    Whatsapp +55 98 987128900
    Instagram: belivephotographybr

  3. Oi Roberta tudo bem? Então, eu e meu namorido kkkk vivemos no Estados Unidos a mais de 10 anos, somos fluente em inglês, e estamos desesperançosos em voltar ao Brasil. Estou muito interessada em morar em Auckland. Fazer uma faculdade de TI aí. Vc acha que eu me formando aí, logo que terminar o curso eu consigo um trabalho na área? Desde já muitíssimo obrigada.

    • Oi Natália, acredito que por você já falar inglês fluentemente e ter uma vivência no exterior podem ser pontos super positivos a seu favor. Pesquise também sobre Wellington 😉 Se precisar de algo estamos a disposição (www.yepnz.com). Grande abraço, RC

  4. Ola Roberta, tudo bem?! Eu e meu marido começamos a organizar nossa ida definitiva para a NZ. Ele ja morou na ilha norte durante um curso de 4 semanas de inglês (próximo ao mount mounganui – Tauranga). Gostaria de trocar informações com vc a respeito de como é morar ai…. quais foram os principais gastos… valores necessários para nos mantermos… Enfim, adoraria saber de uma quase “nativa”, como é a vida de uma brasileira-kiwi. Muito obrigada pelo seu post, ele é encorajador!

  5. Olá,estou no último ano de educação física-licenciatura no Brasil,meu marido está apenas no segundo em administração geral, temos planos de ir para a Nova Zelândia até o ano que vêm,gostaria de saber se no meu caso eu consiga seguiria emprego na minha área por lá.E a questão dos meus filhos que são 3 com idade abaixo dos 11 anos.Consigo visto permanente após qua tô tempo?Qual o valor mínimo em conta que preciso ?

  6. Oi Roberta, compreendo tudo que foi dito, ja fiz um pequeno intercambio a 8 anos atras, e meu ingles que nunca foi bom se mantem ruim, afinal so la estudei. Estou analisando agencias e pretendo embarcar no 2º semestre/2018. Inicio de setembro, você teria alguma dica para emprego, topo tudo, tenho curso e faço depilação aqui no Brasil em algumas amigas, você acha que é uma boa tentativa oferecer esse tipo de serviços para não ficar zerada no inicio? Teria alguma dica para prox da data de minha viagem ja disparar alguns curriculuns (ja estarei com o endereço inicial da familia) Ah iria para Mount Mounganui.
    Gostaria de algumas informações e se ao longo do processo posso voltar a fazer contato para ter mais informações,. (Qual localidade que você reside hoje?)

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui