O Halloween e o Criolloween no Peru

Comemorando o Dia das Bruxas ao estilo peruano

5
109
Foto: Arquivo Pessoal
Advertisement

Quem disse que não se comemora o Halloween aqui na América Latina? No Peru nós também celebramos o Halloween e o Criolloween.

Criolloween? Isso mesmo, já explico melhor.

O Halloween nasceu na Irlanda, onde os celtas comemoravam a época da colheita mais conhecida como, Samhain. No século XVIII a celebração chega aos Estados Unidos, onde ganhou o nome de “Halloween”, junção das palavras “All hallow’s eve”, que significa véspera de algo, no caso, o dia de todos os santos.
A celebração chegou ao Peru na década de 70, com a propagação do idioma inglês, e desde então é celebrado por aqui.
A primeira vez que vi que aqui em Lima também se celebrava o Halloween foi em 2014, eu estava, justamente, indo ao aeroporto buscar meus amigos que chegavam dos Estados Unidos pra nos visitar. O Parque Kennedy, que fica no bairro de Miraflores, estava lotado, leia-se LOTADO, de crianças, adultos e cachorrinhos fantasiados, havia música e distribuição de doces no parque e lojas nos arredores. Fiquei super interessada, porque AMO Halloween, mas pensei que talvez estivessem fazendo isso neste parque porque ele é o point dos turistas aqui, e decidi pesquisar mais. Nos anos seguintes, vi que não era só ali em Miraflores que celebravam o Halloween. No meu bairro (Surco) as crianças vão de casa em casa pedindo doces, e vão fantasiadas pro colégio.
Todos os centros comerciais (shoppings) se enfeitam com as cores laranja e preto, decoram com caveiras, bruxas, abóboras, fantasmas e fazem várias brincadeiras para atrair as crianças fantasiadas, ou não,com suas cestinhas pedindo “dulces o travesuras”, inclusive tem até passeios ciclísticos noturnos onde todos, em sua maioria adultos, vão fantasiados.
Um passeio super bacana quem fazem no Halloween, são os “Tours del Terror”, onde grupos visitam a Fortaleza Real Felipe, que fica em Callao, um forte construído no século XVIII para defender o porto dos piratas, pois dali saíam muito ouro e prata com destino a Espanha. Desde sua construção existem varias histórias e fenômenos paranormais que acontecem ali, como a história da Dama de Branco, que aparece a meia noite na porta do “Torreón del Rey”, entre muitos outros fantasmas de vítimas da peste, e de militares suicidas, ou seja, um prato cheio pra quem gosta de histórias de terror, ainda mais em Halloween.
Cemitério Presbítero Maestro (Arquivo pessoal)
Outro “Tour del Terror” é o que fazem ao Cemitério Presbítero Maestro, é um cemitério museu, localizado em Barrios Altos, próximo ao centro de Lima, inaugurado em 1808. São 766 mausóleos e 92 monumentos históricos que guardam os restos mortais de homens e mulheres que foram de suma importância para a construção do Peru: ex presidentes, políticos influentes, músicos, compositores, arquitetos, engenheiros escritores, acadêmicos, pintores, etc. Se visita a ala das crianças, e também dos suicidas. Durante o tour também é possível visitar a “Cripta de los Héroes” onde estão enterrados os militares e combatentes anônimos que lutaram em diversas batalhas como a Guerra da Pacífico, batalha de Tarapacá e Angamos, Tacna e Arica, Chorrillos, etc.
Ou seja, visitar o cemitério Presbítero Maestro, além de terrifico no Halloween, é super importante para se conhecer um pouco da história das pessoas que construíram o Peru. Eu já fiz esse tour e adorei!
Ah, ambos os tours são feitos a noite, e em qualquer época do ano (tem durante o dia também mas não tem a mesma graça). No Halloween os tours são incrementados com a “presença” de personagens fantasmagóricos como a Samara, do filme “O Chamado”, e o Jason do, “Sexta-freira 13”, entre outros.
E o Criolloween? De onde vem esse nome?
No dia 31 de outubro se celebra o “Dia de la Canción Criolla”, típica peruana. No ano de 1944, o então presidente Manuel  Prado Ugarteche, instaurou este dia como o Dia da Música Criolla, data da morte da intérprete, Lucha Reyes.
A música criolla é uma mistura de ritmos espanhóis, afros e indígenas, que nasceu no início do século XX no Peru, embalados pelo violão acústico e o cajón peruano.
Alguns ritmos denominados criollos são: o vals (valsa) peruano, a marinera limeña, o canto de jarana, o tondero e o festejo.
Estes ritmos são muito importantes dentro da cultura peruana, que abrange muitos outros ritmos, então a noite do dia 31 de outubro é de muita festa, até porque no dia seguinte, é feriado.
Foto: Facebook da peña “Del Carajo”.
Em Lima se encontra lugares pra festejar o Halloween, o Dia da Música Criolla, e o Criolloween. Os lugares onde se celebram a música criolla e o Criolloween, uma mistura de gente fantasiada, como em todo Halloween, mas onde se toca música criolla, são conhecidos como “peñas”, que surgiram no século XX.
No início, as peñas eram casas onde músicos se reuniam para conversar e compor canções criollas, regadas a muito álcool. As vezes essas reuniões duravam até 3 dias!
Como disse anteriormente, eu adoro o Halloween, talvez pelo interesse que tenho sobre a Idade Média e a História da Inquisição mas, se você está em Lima a passeio ou é o seu primeiro ano aqui, recomendo que celebre o Criolloween em algumas das tantas peñas da cidade. É uma festa linda e super animada, diferente de tudo que você já viu antes. Ah, faça reserva com antecipação de uma semana porque as peñas ficam lotadas nesse dia.

5 Comentários

  1. Oi Jana, muito bacana o seu texto sobre o Criolloween!!! Hoje vai ser o meu primeiro Halloween aqui no Peru e meus filhos vão comemorar a festa Criolla na escola. À tarde tb vai ter festa halloween pra crianças aqui no clube do meu condomínio!!! Parece q montaram até castelo do terror… rs!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui