O que é o Wikimujeres Cali, na Colômbia

2
369
Advertisement

Já ouviu falar de Wikimujeres ou algo parecido? Foi este grupo que me ajudou muito na minha chegada em Cali, na Colômbia. Sim, como o próprio nome já indica, é um grupo fechado de mulheres que existe no Facebook. Pelo que conheço, existe um Wikimujeres Bogotá e um Wikimujeres Cali. Mas também já li sobre o Wikimujeres Medellín, estando o grupo igualmente presente em países como Peru, Argentina, Equador e Panamá. Na verdade, a idéia é tão boa e funcional que, talvez, também tenha em mais lugares pelo mundo afora. E, se não, pode ser uma boa idéia a ser implementada.

Segundo uma matéria de janeiro/2016 do jornal El Tiempo, o grupo de Wikimujeres de Bogotá foi formado no começo de 2015, por Geraldine Pomato, uma argentina que foi viver em Bogotá e que sentiu falta de uma plataforma na qual mulheres pudessem se conectar, expressar seus pontos de vista e aprender com as diferenças.

O grupo de Bogotá já tem mais de 79.000 seguidoras e o de Cali possui 1.731 mulheres. E não para de crescer, cada dia tem novas interessadas em participar dos grupos.

E, por que este grupo está dando certo? Um dos motivos é que, de certa forma, o conceito de Wikimujeres trata do empoderamento feminino e também da economia colaborativa, de forma digital.

Na descrição do grupo, você encontra a seguinte definição: “Grupo de apoio profissional e pessoal para mulheres e mães”. O grupo serve para as mulheres se conectarem profissionalmente, para descobrirem onde podem conseguir algo que não sabem onde encontrar ou onde vender, para pedir recomendações de médicos com referências, para pedir recomendação de diferentes fornecedores e serviços, para oferecer algo que estão vendendo ou algum trabalho que estão realizando e querem oferecer, para ajudarem algum trabalho voluntário, para doações, para encontrar alguém desaparecido, para ajudar alguém que está precisando muito, para ajudar com alguma idéia.

Enfim, é um grupo de ajuda feminina! Mulheres ajudando mulheres. A única coisa que não se fala é sobre política e também sobre religião. É uma forma de se colocar em prática muitos dos valores femininos como solidariedade, compreensão, empatia, escuta, cuidado com a outra e confiança.

Essa rede é muito poderosa, por isso quando tem algo muito difícil e relevante a ser pedido, elas pedem pelo wikipower (poder da wiki) para solucioná-lo. E já vi casos e casos serem solucionados, é impressionante. Elas juntam seu poder e pedem reuniões e melhorias para a prefeitura, por exemplo. É uma mistura de OLX, Airbnb, Zap imóveis, WAZE, LinkedIn, iFood, TripAdvisor, todos em um único lugar.

E é exclusivamente feito por mulheres, mulheres em quem você pode confiar, pois não é tão fácil entrar no grupo. Existe uma triagem. Você pode pedir para agregar ao grupo mulheres que cumpram os seguintes requisitos: conheça pessoalmente uma das wikis (não pode ser uma desconhecida); tenha certa quantidade de amigas em comum que pertençam ao grupo; tenha os mesmos valores e interesses do grupo e trate as participantes com respeito; acredite que possa ajudar e também se beneficiar ao participar da rede.

É a própria criadora que faz o filtro e leva em consideração quem recomendou e quão ativa é esta pessoa. E tudo isso garante que haja confiança dentro do grupo. Eu mesma fui convidada duas vezes. Na primeira, me negaram. E, na segunda, quando já conhecia mais wikis, fui aceita. Não existem homens neste grupo, mas acredito que homens que compartilhem os mesmos valores pode ser um ponto a ser considerado.

Na minha opinião pessoal, Wikimujeres pode ser mais funcional em alguns lugares do que em outros. Creio que em lugares menores, o engajamento é maior, vide o exemplo de Cali que funciona muito e ninguém fica sem resposta ou atenção. Pelo que escuto e vejo, o de Cali é mais efetivo e pessoal do que o de Bogotá, por exemplo. O tamanho do grupo é um ponto a ser considerado, já que confiança e intimidade se dá mais fácil em grupos menores. Mas isso não diminui ou invalida a importância de ter este grupo em uma grande cidade, uma vez que o valor de mulheres unidas podem transcender qualquer barreira.

Os casos que este grupo já realizou foram muitos, desde ajudar uma empreendedora a crescer, até ajudar a encontrar uma pessoa desaparecida. As pessoas são muito ativas e engajadas. No meu caso, já me ajudou com médico, indicações de comida para fazer uma festa de aniversário e restaurantes, além de vagas de trabalho, dica de viagem, reclamação com a prefeitura. Pude, inclusive, através deste grupo, ajudar as vítimas das enchentes e deslizamentos de Mocoa que mataram muitas pessoas, deixando várias outras sem nada.

Wikimujeres é um verdadeiro caso de sucesso e, na minha opinião, deve ser espalhado e replicado, para mais mulheres unidas gerarem bons frutos. Existe uma Wikimujeres na sua cidade? Que tal iniciar um?

2 Comentários

  1. Oi Thais!
    Tem sim, aqui em SP temos o Wikimujeres Brazil (em geral só escrebemos em espanhol- ainda é pequeno o grupo), mas tem tambêm em Londres, Mexico e em mais outras cidades! Amei esse seu post e também sou super fan do Wikimujeres e da Geraldine Pomaro.

  2. Muito bem,é importante ter um grupo para ajudar as pessoas a viver melhore sem baboseiras de politica,ou feminismo anti racismo,ou lgbt ,gay power detc….Simplesmente se unem por solidariedade,e fazer o bem as outras pessoas.Devia se desenvolver mais no Brasil e outros países.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui