Os 7 lagos da Montanha Rila na Bulgária

0
37
Um dos lagos ao topo da montanha Rila. Foto: Acervo pessoal
Advertisement

Para quem gosta de turismo com aventura, curte longas caminhadas em trilhas, de vistas e paisagens lindas, e de ecoturismo em geral, não pode deixar de visitar os 7 lagos da montanha Rila, que é um grupo de lagos de origem glacial, no topo da montanha Rila, situada entre 2.150 e 2.500 metros acima do nível do mar, na Bulgária.

Os lagos ficam localizados a 90 km de Sofia e o acesso é feito a partir da cidade de águas termais de Sapareva Bania. Para chegar aos lagos, saindo da capital búlgara, o visitante terá que fazer uma viagem de mais ou menos 1 hora e meia, pela rodovia Struma A3 (a mesma que liga a capital búlgara até a fronteira da Grécia), seguindo pela estrada 62, que vai até a cidade de Sapareva Bania.

Depois de Sapareva Bania uma estradinha recém-reformada, de mão única e sinuosa, leva a uma região na montanha chamada Panichiste, um lugar cheio de florestas, com um museu sobre a fauna e a flora da montanha Rila, uma capela, hotéis, restaurantes e até pistas de ski no inverno.

Em Panishiste, os visitantes pegam uma espécie de elevador que sobe até uma estação a 2.150 m de altitude. Perto da estação há um complexo com um hotel, restaurante e banheiros. As trilhas para os lagos saem de lá.

É possível fazer todo o circuito e visitar todos os lagos em algumas horas, mas para quem desejar, também é possível acampar sem custos no topo da montanha.

O lago mais alto é chamado Salzata (que significa a lágrima), pois as águas são tão limpas, que é possível enxergar até ao fundo do lago. O próximo se chama Okoto (o olho), pois possui uma forma oval perfeita, como a de um olho humano. Okoto também e o lago mais profundo de origem glacial da Bulgária, com 37,5 metros de profundidade, seguido pelo lago de Babreka, e depois pelo lago Bliznaka (os gêmeos), este é o maior lago em largura. O próximo lago Trilistnika, tem um formato bem irregular. Depois dele tem o lago Ribnoto Ezero (o lago do peixe) e por último, o Dolnoto Ezero, (o lago mais baixo).

A melhor época para visitar as montanhas é no verão (entre os meses de julho e agosto), onde as temperaturas ao topo se mantém em média 10 º Celsius durante o dia, e as chances de alguma tempestade se formar são mínimas. No inverno, o acesso é muito difícil devido a neve, que pode chegar a 2 metros de altura e também devido às baixas temperaturas, que podem chegar até a -30 º Celsius. Não é recomendado a visita de turistas nessa época do ano.

Vista do topo da montanha Rila. Foto: Acervo pessoal.

Onde se hospedar

As opções de hospedagem são bem variadas, você pode tanto se hospedar em Sofia, na capital e alugar um carro, ou procurar alguma agência de turismo para fazer este passeio em uma dia. Há ainda diversos hotéis na cidade de Sapareva Bania, ao pé da montanha a 25 minutos do elevador. Também ha diversos hotéis já na região da montanha, em Panichiste. Os hotéis em Sofia costumam ser mais caros, em média um hotel razoável vai custar, no mínimo, 30 euros por pessoa. Já em Sapareva Bania e em Panichiste, é possível achar boas pousadas (guest house) a partir de 10 euros por pessoa, e bons hotéis a partir de 20 euros por pessoa/dia.

Nível de dificuldade das trilhas

O nível de dificuldade das trilhas vão do fácil ao moderado. Eu já visitei os lagos 3 vezes e é um trajeto bem cansativo, mas já vi famílias inteiras, com crianças pequenas e idosos, fazendo o trajeto sem grandes problemas.

Não se esqueça de levar uma mochila com lanches, comidas e bebidas para passar o dia, pois o único restaurante no topo não possui muitas opções, e costuma estar sempre muito cheio de turistas. Também não se esqueça de levar um chapéu, protetor solar, repelente, papel higiênico e um kit básico de primeiros socorros. Lembrar de ir com roupas esportivas e tênis também é essencial. E mesmo que esteja fazendo um calor de 40 graus ao pé da montanha, não se deixe enganar: lembre-se de levar uma jaqueta de inverno com você, pois no topo da montanha a temperatura cai bastante; sempre é bem frio. Leve também uma sacolinha plástica para o seu próprio lixo,  que na montanha não há latas de lixo espalhadas por todos os lugares.

Lembrando que não é permitido a pesca e também é proibido entrar e se banhar nos lagos, por ser uma área de proteção ambiental.

Para quem curte ar puro – e deste tipo de turismo – tenho certeza que o passeio para os 7 lagos da montanha Rila vai ser uma experiência maravilhosa e inesquecível, pois é um lugar realmente muito belo e com paisagens muito diferentes, parecendo mesmo que você está, literalmente, em outro planeta.

Leia sobre o custo de vida na Bulgária!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui