Pirineus: Andorra & Val d’Aran

0
160
Em Pas de la Casa - Andorra. Fonte: acervo pessoal
Advertisement

Quando me mudei para uma cidade nos Pirineus, na Catalunha, fiquei muito animada com a perspectiva de estar morando nas montanhas, uma vez que no Brasil não temos uma região de montanhas do mesmo tipo e eu amo natureza e estar ao ar livre.

Minha atividade favorita sempre foram as caminhadas, também conhecidas como trekking e hiking, em inglês, e senderismo, aqui na Espanha. No Brasil, embora muito praticada, não é tão comum, mas na Catalunha, o senderismo é uma espécie de esporte nacional. A prática, embora oficialmente não seja considerada um esporte, é muito comum, e os diferentes caminhos, ou senderos, são muito bem marcados, com placas, sinalizações em forma de setas (caminho correto) ou cruzes (caminho incorreto), em diferentes cores, uma para cada sendero, em árvores e pedras, marcando o caminho até mesmo quando tudo está coberto de neve.

Alguns trechos são especialmente famosos, como os do Parc Nacional de Saint-Maurici e Aiguestortes, as trilhas que dão acesso a picos famosos, como o Aneto, Pic d’Estats e Pedraforca, entre muitos outros. Alguns dos sites que uso para acessar mapas e informações são o Wikiloc, Rutas Pirineus, e Catalunya.

Trilha para a Pedraforca. Fonte: acervo pessoal

Outro esporte famoso na região é o esqui. Um dos locais mais procurados pelos moradores de Barcelona e outras cidades grandes, é Andorra. O Principado de Andorra, embora seja um país, tem muita conexão e ligação com a Espanha, pois faz parte dos Pirineus e sua população é catalã, compartilhando com a Catalunha o idioma e a cultura.

Andorra confesso, foi um país que me decepcionou um pouco. Antes de vir morar aqui tinha uma imagem de Suíça catalã na cabeça, com chalés de montanha e aquele ar bucólico que, eu imaginava, seria o da vida nas montanhas, mas me surpreendi. Muitas partes dos Pirineus catalães, e franceses também, são assim, bem bucólicos, mas Andorra foge a regra. Por estar em uma parte muito alta dos Pirineus, Andorra é composta de um vale fundo, por onde passa a única estrada principal que atravessa o país, ligando Espanha e França, onde se encontram sua capital, Andorra-La-Velha, e suas principais cidades. No mais, existem alguns vilarejos nas montanhas, onde estão também as estações de esqui.

Andorra-La-Velha e as principais cidades são caracterizadas por uma arquitetura muito variada, com ares modernos, muitos letreiros luminosos, muitas lojas de grife, e atrai um turismo de elite, oferendo tudo de alta qualidade e altos preços. O país, por não estar na União Européia (e não fazer parte do espaço schengen, apesar de ter um acordo de trânsito com os países vizinhos), possui regras para impostos e taxações diferentes, e com isso oferece produtos, como bebidas alcoólicas, tabaco, gasolina, e alguns produtos de luxo, a preços mais baixos do que no resto da UE. Isso incrementa o turismo, além das montanhas altas e inclinadas, que oferecem um cenário lindo para o esqui e o senderismo. A parte dos vilarejos é mais bucólica, mas por ter um turismo muito forte, até lá é possível vivenciar essa sensação de turismo de luxo.

Alguns dos lugares mais bonitos que vi, fazendo trilha, estão na fronteira com Andorra, de um lado ou de outro da linha imaginária, e recomendo conhecer, como os picos de Perafita, Pic Negre e Monturull. Em território andorrano destaco o Comapedrosa, um dos mais altos do país. Para quem quiser saber mais sobre senderismo em Andorra, recomendo ler o Wikiloc Andorra, Rutas Pirineus Andorra e Guía de Caminos de Andorra.

Pic Negre. Fonte: Acervo pessoal

Já para quem gosta de esquiar, não posso contar muito de experiência própria, pois ainda não fui esquiar lá, mas sei que vários sites dão informações sobre, como Andorra Info, e Ski Info. Apesar do turismo de luxo, não só magnatas podem conhecer Andorra. É um local onde é possível ir passar o dia, ou um período e férias, e fazer atividades gratuitas, como senderismo, ou outras mais baratas. Mesmo o esqui é dividido em algumas modalidades, como o esqui alpino, o esqui de fondo (esqui nórdico, ou cross-country), e o esqui de travessia. O alpino é o que estamos mais acostumados e pelo qual as estações cobram mais caro, nele, você sobe a montanha nos funiculares, e o esporte consiste em descer a encosta no menor tempo possível. O nórdico não exige terreno montanhoso, é uma forma de se deslocar na neve, utilizando um substituto das raquetes, e pode ser competitivo, como uma espécie de “corrida” na neve, e pode ser encontrado a preços menores, ou até de graça. E o esqui de travessia, que é um misto de esqui e alpinismo, que visa subir até o pico, ou fazer uma travessia de cadeia montanhosa, usando esquis. Nesse último caso, geralmente não há preço, mas convém fazer apenas se tiver muita experiência, ou contratando uma agência de esportes de neve e montanha que ofereça equipamento e guia. Para conhecer mais, leia aqui.

Fazendo viagens, descobri finalmente minha “Suiça Pirinaica”, que não é Andorra, mas sim o Val d’Aran. O Val d’Aran é uma região na Espanha, bem menos conhecida que Andorra, mas aqui recebe o título de “a melhor neve dos Pirineus”. O turismo de inverno, focado em esqui, é muito forte, e as opções são mais abrangentes, desde um esqui de luxo, até as pessoas que fazem esqui nórdico ou de travessia com equipamento próprio, sem custo nenhum. Mas lá o turismo de verão também é ótimo, pois existem inúmeras trilhas e caminhadas, de uma beleza única, incríveis, que vale a pena conhecer. A trilha mais bonita de todas que já fiz até hoje foi lá, o circuito dos Colomèrs, que recomendo muito caso você goste de caminhadas e belas paisagens! Incluo aqui o mapa Wikiloc, e mais informações aqui e um belo vídeo dos Colomèrs.

Colomèrs. Fonte: acervo pessoal

Como qualquer região turística, o local pode ser caro, mas os preços variam dependendo da atividade, como em Andorra, e as cidades, como Baquera, a mais procurada para esqui, ou Vielha, a capital, possuem todo o charme de montanha, cheias de chalés, lareiras, fogões de lenha, flores na janela e o ar bucólico de montanha. Caso você goste desse estilo de férias, eu recomendo que conheça o Val d’Aran. Como não sou especialista em esqui, sugiro que leiam aqui um pouco mais sobre esqui na região, e aqui um pouco mais sobre o Val d’Aran.

Val d’Aran. Fonte: acervo pessoal

Se quiserem ler mais sobre esqui, inverno e esportes, as autoras do BPM já contaram sobre esqui nos EUA, em Salzburg, inverno no Chile, na Noruega, esqui nos Alpes franceses, na Áustria (parte I e II), esportes na Eslovênia, na Bulgária, e nos Alpes Austríacos. Aproveitem para compartilhar as experiências de vocês aqui comigo, e contar um pouco sobre os locais onde vocês já foram esquiar, se conhecem Andorra ou o Val d’Aran e se compartilham comigo a paixão pelo senderismo.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui