Portugal – Encontrei o Brasil em Portugal

42
2944
Foto: Arquivo pessoal - Praia de Cascais
Advertisement

Quando me mudei da Inglaterra para Portugal, a primeira (e muito superficial) impressão que tive foi: encontrei o Brasil na Europa!

Depois de quase 3 anos morando no Reino Unido, ao chegarmos em Portugal, a sensação de satisfação e de “tô em casa” estava instalada e mim. A facilidade com que encontramos produtos brasileiros em Portugal é animadora para uma amante de comida como eu. Isso com certeza é uma influência da quantidade enorme de brasileiros que vive em Portugal – aqui abro um parêntesis – são muitos MESMO, encontro brasileiros praticamente todos os dias nos lugares onde vou. Obrigada, gente!

Na primeira vez que o meu marido e eu fomos ao supermercado, parecíamos duas crianças em um parque de diversão: “Nossa, tem goiabada! Uau, goma de tapioca! Paçoquita, não acredito! Pelo amor de Deus, leva essa picanha e aquela farofa pronta da Yoki!”

Passada a euforia e as saudades dos produtos brasileiros, comecei a reparar o quanto o Brasil é presente em Portugal em outros aspectos. A música é o que mais me impressionou. Ligo a TV e vejo a Roberta Sá num programa da tarde. Na rádio, Seu Jorge e Ana Carolina tocam TO-DOS os dias! Já teve até Araketu tocando na rádio – “Não dá pra esconder, o que eu sinto por você Ara…” – num dia, em pleno 2016! Nesse dia apenas dei risada e viajei no tempo, voltando uns 20 anos atrás.

A música brasileira é muito presente no dia-a-dia dos portugueses, eles gostam muito da nossa MPB. Só nos últimos meses já passaram por aqui shows do Caetano Veloso, Djavan, Elza Soares, Ana Carolina e Seu Jorge (eles realmente amam esses dois últimos). Digo que fiquei impressionada com isso pois, o contrário não acontece no Brasil. Diga uma música portuguesa que já ouviu tocar nas estações de rádio no Brasil ao menos uma vez! Detalhe: o “Vira-vira” dos Mamonas Assassinas não vale, ok? Aqui toca uma música do Seu Jorge em dueto com um cantor português, será que esta chegou no Brasil? Por favor, me contem depois.

O fator de maior proximidade Portugal-Brasil é sem dúvida a língua portuguesa, apesar de tantas pequenas grandes diferenças, ouvir e ler nossa língua-mãe por todos os lados dá um conforto aos ouvidos e ao coração. Nomes de ruas, restaurante e lugares que sabemos escrever sem dificuldades é um aspecto decisivo para reforçar este sentimento de familiaridade. Ainda podemos citar os nomes próprios mais usados aqui e que nos são muito familiares: Pedro, João, José, Francisco, Inês, Maria… Nomes estrangeiros à língua portuguesa ou que usem Y, W, K, são, por lei, proibidos se ambos os pais forem portugueses, sabia disso? Por isso não encontrarás um português chamado Weslley, Wellington, David, Maryana, Kelly… O governo não deixa.

Bem, seguindo com as semelhanças, não por acaso, a arquitetura de prédios históricos que encontramos aqui em Portugal é muito presente no Brasil. Algumas construções parecem casas de cidades do interior de Minas Gerais ou de São Paulo. Mesmo quem nunca veio a Portugal, quando chega aqui reconhece esta arquitetura muito presente no Brasil nas fachadas de casas e prédios históricos.

Outro momento que me senti em casa foi na ida ao Shopping. Deparei-me com lojas do Boticário, Morana, Hawaianas, Amor aos Pedaços, Chili Beans, Churrascaria Rodízio Gaúcha, quiosque de brigadeiros… E ainda com uma infinidade de lojas que vendem produtos do Brasil. Fora que dentre os atendentes das lojas e restaurantes, muitos deles são brasileiros, cada um trazendo um pouco da sua brasilidade, sonhos e suor para dentro de Portugal.

Motorista do Uber, instalador de TV a cabo, instrutor de academia, diarista, recepcionista, veterinário, advogado, dentista… São estes dentre vários brasileiros que conheci aqui e os quais optaram por trocar o Brasil por Portugal. Para todos que perguntei, confirmam sentir saudades do Brasil. Mesmo com tanto do Brasil presente em Portugal, muitas vezes é possível também não se sentir em casa.  Mesmo com tanto do nosso país por aqui, ainda existe, sim, preconceito e muitas diferenças culturais.

Passado o fervor dos primeiros meses em Portugal, comecei a notar uma grande diferença entre nosso o país e a terrinha lusitana. Sabe a história do meio copo de água? Que para os otimistas pode ser meio cheio e para os pessimistas o mesmo copo pode ser meio vazio? Digamos que os brasileiros vêem o copo meio cheio. Os portugueses, o meio vazio. Brasileiro tem uma alegria inata de viver. Uma força do “levanta sacode a poeira e dá a volta por cima” aliado à uma filosofia de “viver e não ter a vergonha de ser feliz”.

Português leva a vida com pesar, um Fado a se lamentar cheio de “isso não vai dar certo” e “isso não está bem”. Somos culturas diferentes na forma como encarar a vida, os problemas, a rotina, isso se nota ao conviver com a sociedade portuguesa no dia-a-dia.

Quando assisti pela televisão a transmissão da abertura dos jogos Olímpicos no Rio, era notável a empolgação do narrador português quando apareceu uma caravela que fazia menção à colonização portuguesa. Eles têm, sim, orgulho de terem colonizado o Brasil e sentem, ainda que de forma contida, que o Brasil é uma extensão de Portugal. Apesar de que, na minha humilde opinião, é exatamente o contrário.

Para quem vive na Europa e tem saudades do Brasil, é só dar um pulinho em Portugal que vai se sentir em casa. Aqui tem praia, sol, restaurante brasileiro, goiabada, brigadeiro, tapioca, açaí, pãozinho francês e um monte de brasileiros para você matar as saudades do nosso “país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza”. Mas que beleza!

É claro que Portugal é um país muito mais seguro que o Brasil e mais desenvolvido, faz parte da União Europeia e tem uma economia mais estável que a nossa. Se formos comparar ao pé da letra, com exceção da língua portuguesa, são dois países completamente diferentes.

Um com 200 milhões de habitantes e outro com 11 milhões. É muito difícil comparar o incomparável. Mas deixo aqui, neste texto, somente uma percepção de uma brasileira longe de casa ao chegar em um novo país, num momento no qual procura semelhanças para se acomodar na nova vida.

Podem vir para Portugal, se quiserem faço um bolinho de fubá com café, ótimo para vocês se sentirem em casa.

42 Comentários

    • Oi Simone, Portugal é um país lindíssimo com lugares incríveis e boa comida. Vale sim à pena! Por não ser a primeira opção dos brasileiros que vêm conhecer a Europa, sempre surpreende. Pode vir ue não irá se arrepender 🙂

  1. Olá! Ótimo texto! Só discordo disso: tem uma economia mais estável que a nossa. Infelizmente a economia deles é muito mais simples que a nossa…

    • Olá Juliana, que bom que gostou do texto e obrigada por compartilhar sua opinião. Só considero Portugal um país mais estável por conta da moeda forte – o euro – e a baixa inflação, mas concordo que fica difícil de comparar um país tão grande quanto o nosso com um país pequeno como Portugal, economicamente com certeza temos mais oportunidades no Brasil. Beijos! 🙂

  2. Oi Analu, que vontade também de ir de malas e cuias para Portugal. Moro na Holanda há 16 anos, amo o país, mas, ao mesmo tempo, sinto tanta falta do sol, do mar e da nossa gente. Estive em Lisboa no ano passado, e realmente me senti em casa. Meu objetivo é morar aí um dia. Enquanto isso, sigo sonhando… ????

  3. Analu Tavela!
    Parabéns pelo texto, nos sentimos realmente assim como você descreve.
    Eu vivo em Lisboa, faz um tempo…rs.
    O que me encanta: O sotaque português! É apaixonante!
    E claro com esse sotaque, irresistível, sim sou casada com um português!
    Um beijinho para si!
    Andréa

  4. Eu adoro Portugal.
    Achei seu texto muito legal.
    Realmente eles tem certo pesar que transmitem no Fado, mas sao maravilhosos.
    Adorei a chamada do bolinho de fubá com café. rs
    Me aguarde rs
    Abraços e inté

    • Olá Ilma! Sabe que agora estou a gostar dos fados? Tem canções portuguesas lindíssimas que com certeza deveriam fazer sucesso também no Brasil. 🙂 O convite para o café com bolo está valendo! Beijinhos!

  5. Analu, moro há 10 meses na Dinamarca e estive semana passada em Porto com meu marido dinamarques. Nossa! Eu como carioca quase chorei quando vi o simbolo do calcadao da praia de Copacabana, onde morei por toda minha vida, como tambem simbolo de Porto. Foi amor a primeira vista. Me senti tao bem, me comunicava, me sentia acolhida e ria e brincava com as pessoas como ja não fazia há muito tempo, mesmo no Rio de Janeiro. Obrigada pelos seus artigos, pena que só os li apos voltar de Porto. Mas tô feliz. Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima! Obrigada.

  6. Vou começar a conhecer a Europa por Portugal, semana que vem estou chegando!! Que delícia de texto!! O plano é morar aí daqui uns anos, já moro na América Central, então já estou em outro país. Isso sobre o copo meio vazio eu já li em outro lugar, deve ser algo bem notável, digamos assim. Será que isso é só em Portugal ou existe em outros países da Europa?

    Parabéns pelo texto!

    • Olá Bruna, que bom que vem conhecer Portugal! Depois me conta como se sentiu por aqui e se teve o sentimento de familiaridade que falei no texto. Para saber a característica do país sobre o pessimismo, dá uma pesquisada sobre o score de Hofstede, no item “indulgence”, cada cultura tem sua particularidade, mesmo dentro da Europa os países podem ser bem diferentes. Beijinhos 🙂

  7. Muito bom texto!!
    Ps: A música da parceria entre Seu Jorge e Dengaz ainda não toca aqui no Brasil… Conheci ouvindo uma rádio de Lisboa via internet. 🙂

    • Oi Natalia!
      Obrigada por desvendar esse mistério! Poxa, é uma música tão bonita, deveria tocar no Brasil também, não é mesmo?
      PS: Hoje fui no shopping de Cascais e adivinha a trilha sonora?! ………………. Seu Jorge……………. Hahaha! Ainda bem que adoro! Beijinhos brasili-lusitanos 🙂

  8. Oi, Analu. Belo texto, parabéns! Portugal é realmente um país bem interessante, e as familiaridades com o Brasil são um atrativo a mais. Nas duas vezes em que estive no país, no entanto, encontrei tanto portugueses que são adeptos do “copo meio vazio” quanto do “copo meio cheio”. Assim como na Espanha e na França também. Não tanto quanto no Brasil, claro!, mas a atual situação de decadência (política, moral, econômica…) pela qual atravessa o país, me faz preferir o “portuguese way of live”. Um país com tamanho e economia menores que a brasileira, mas a léguas de distância em termos de organização e civilidade. Meus planos? Mudar para o Algarve o mais breve possível! 😉

    • Olá Everardo, obrigada pelo seu comentário! Concordo que existem os portugueses mais otimistas, principalmente os mais jovens. Esse “pessimismo cultural” português tem sua justificativa em uma geração que viveu crises políticas e econômicas. Hoje Portugal dá exemplo de organização e “civilidade”, como você mencionou, claro que não existem todas as oportunidades de um país emergente e imenso como o Brasil, mas existe uma estabilidade econômica por estarem na zona do euro. São muitos os contrapontos, o Brasil está sim passando por uma crise e pode ser que culturalmente isso mude nossas futuras gerações também. Quem sabe isso não será melhor para o “país do futuro”? – Olha aí eu vendo o copo meio cheio rsrsrs. Quando eu me aposentar, te encontro no Algarve! Ah e se vier antes, me convida pra um café 🙂

    • Ola Jose Manuel, muito obrigada pelo seu comentário e fico feliz que gostaste do texto 🙂
      Como escrevi um texto basicamente sobre as semelhanças, minha intenção foi somente fazer um contraponto para que o brasileiro que está no Brasil, e tem dúvida em vir morar em Portugal, entenda que apesar das imensas semelhanças, somos culturas muito diferentes. O Brasil recebeu influências culturais de muitos outros países e Portugal com certeza é um dos mais marcantes. Mas ainda assim nossas culturas são diferentes no dia-a-dia, isso que quis ilustrar nesta sentença. Obrigada pelo link compartilhado, agora que escrevo no blog, e vivendo em terras lusitanas me interesso ainda mais pelas semelhanças/diferenças entre Brasil e Portugal. Um abraço e continue nos acompanhando por aqui 🙂

  9. Analu, como disse a Camila, deu p sentir a energia no seu texto! Amei! Eu e meu marido estamos de mudança em Março, e os primeiros 40 dias seremos vizinhos, ficaremos em Cascais! Vou cobrar o bolinho de fuba! Rsrsrsrs
    Obrigada por compartilhar sua vivência! Bjao!

  10. Muito bom mesmo! Também amei o texto…
    Estou a morar no Porto faz um ano, completamente apaixonada pela “minha cidade”…
    Sou paulista, morei no Rio nos ultimos 14 anos e agora pela Euro. Portugal é tudo de bom!!!
    O PORTO eu amo muito!!!
    Sucesso querida Analu, no verão irei conhecer melhor o sul, Algarve, Cascais… beijinhos!

  11. Oi Analu, adoro Portugal e gostaria muito de morar ai. Suas dicas são ótimas. Talvez vc possa me ajudar com outras informações, se não for abusar da sua boa vontade. Muito bom saber que morar ai é exatamente como eu imagino, dá uma força muito grande. Vou encaminhar meu e-mail e se puder poderei fazer umas perguntas pra ti . Obrigado.

  12. Oi Analu. Que bom ver que você ainda arranja um tempo para responder às pessoas. Se puder me dar algumas dicas eu agradeço muito. Bom….sou aposentada, sozinha e, de tanto ouvir maravilhas sobre Portugal já estou pensando em ir morar aí. Para tanto,planejo ficar uns dois meses ( julho e agosto 2017) . Tinha como certo ir para Algarve, porém, de tanto ler a respeito já estou receosa. Se lá fica muito lotado creio que vou me sentir sozinha no meio da multidão, pois os turistas estão acompanhados e os que trabalham por lá estarão ocupados atendendo os turistas. Qual seria uma boa cidade para eu ficar, pelo menos 1 mês, e poder conhecer outras cidades próximas, lembrando que não me sinto confortável em alugar um carro sozinha. Se puder me dar uma luz, ficarei muito grata. Abs

  13. Oi Analú!
    Gostei muito das suas dicas! Estou querendo muito me mudar pra portugal e vou me formar agora em farmacia e faço estágio em pesquisa clínica em uma empresa inglesa. Será que você poderia me ajudar a esclarecer algumas duvidas sobre como é o mercado para farmacêuticos?

  14. Oi Analu,
    Que estimulante é o teu texto! Eu estou me arrumando esse ano para ir morar no proximo ano ai. Eu queria uma opinião sua sobre onde eu posso morar sozinha? Nas grandes capitais ou nas cidades menores? Eu sou aposentada, mas pretendo arrumar um trabalho para complementar a renda. Obrigada e aguardo retorno. Abcs.

    • Oi Nathalia, fico feliz que gostou do texto, obrigada!
      Eu acho Lisboa uma boa opção para quem quer viver sozinha, pois por ser uma cidade grande, existem mais opções de atividades do que em cidades pequenas, onde os finais de semana podem ser bem parados. Porém, gosto muito de morar em Cascais… é uma delícia caminhar à beira mar e a cidade é um charme… Tudo vai depender dos seu gosto e de sua personalidade. Esse texto do blog pode te ajudar um pouco: Boa sorte, beijos! 🙂

  15. Oi Analu, adorei seu post. Minha família por parte de mãe é do Funchal, Ilha da Madeira. Estou indo em junho conhecer Portugal pois já estive uma vez em Lisboa e Ilha da Madeira mas foi muito rápido. Dessa vez vou sozinha e ficarei 3 semanas!
    Estou apreensiva pois será minha primeira viagem solo! Mas acho que é um excelente país pra começar!
    Nessa viagem tb penso em passar uns dias em Londres, parece bem pertinho, e vc conhece bem também, né?
    Poderia me dar algumas dicas de onde ficar e roteiros interessantes nos 2 países?
    Beijos e obrigada!!!!!!

    • Oi Guida, que legal que gostou do post! Junho é uma excelente época para vir sozinha de férias em Portugal: por ser verão, as pessoas estão mais abertas e disponíveis para conversar. Sempre acho que todos ficam mais alegres no verão 🙂 e a quantidade de turistas é maior, o que pode ser bom para não se sentir tão só e também ruim, pois as atrações turísticas ficam mais lotadas… tudo vai depender do ponto de vista.
      Aqui em Portugal indico que conheça Lisboa (mais um pouco), Cascais, Sintra, Óbidos e se puder ir para o Algarve (faça o passeio de barco da praia de Benagil). Tente também visitar uma vinícola, se gostar de vinhos. Já em Londres indico conhecer as principais atrações: Big Ben, Tower of London, Tower Bridge, Hide Park, Regent’s Park, Camden Town e simplesmente caminhar pela cidade que fica ainda mais encantadora no verão. Espero que tenha ajudado. Beijinhos 🙂

  16. Bom dia, Analu!
    Tudo bom?
    Então, sou brasileira e vivo em Portugal há 9 anos, mas tenho considerado fazer o inverso que você fez, ou seja, ir para a Inglaterra, Londres.
    Você que já viveu lá e agora vive aqui, poderia compartilhar as diferenças principais e os aspectos positivos e negativos que haviam lá e que não tem aqui e vice-versa?
    Obrigada e um beijinho!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui