Portugal – Maternidade: do pré-natal ao pós-parto

2
489
Advertisement

Maternidade: do pré-natal ao pós-parto

Ter filho longe de casa, em um outro país e sem parentes próximos é muito difícil. Mas se o Estado e a comunidade te dão apoio e suporte nos cuidados médicos e sociais de toda gravidez e do seu bebê, a jornada fica um pouco menos dura.

Quando descobri que estava grávida tinha 6 semanas de gravidez. Fiquei super feliz com a descoberta e ao mesmo tempo preocupada. Como seria meu pré-natal, o parto, o que me aguardaria, para o que deveria me preparar. Eram tantas questões… Será que iria dar conta?

Então fui pesquisar se deveria fazer tudo relacionado ao tema pelo setor público ou particular. Me falaram maravilhas de ambos, mas resolvi começar pelo público e ver no que daria.
E fui surpreendida pela dedicação e comprometimento do setor público com a futura mãe e sua família.

Dois dias depois da descoberta liguei para o posto de saúde. Marcaram a consulta para o dia seguinte com meu médico de família.

Nesse post vou contar o início da minha jornada nesse mundo fascinante da maternidade em Portugal.

Exames e consultas
Todos os exames e consultas necessários e recomendados pelo seu médico são gratuitos. As gestantes e os bebês aqui ficam isentas de taxas moderadoras.

Ultra-sonografias
Realizamos as ultra-sonografias em 3 períodos: 13 semanas, 22 semanas e entre 30-32 semanas. Essa é a recomendação da OMS. E aqui funciona direitinho. As duas primeiras foram realizadas no hospital onde teria o meu bebê e a última em uma clínica particular credenciada. Não precisei tirar um cêntimo do bolso. Tudo sem burocracia. Fiz também uma ultra-sonografia emocional com 15 semanas. Essa foi particular. E amei a experiência!

Local do parto
Eles me deixaram muito a vontade para escolher onde teria o meu bebê. Poderia escolher qualquer hospital público do país. Eu escolhi o Hospital de referência do Porto, o Hospital São João.

Subsídio pré-natal
Aqui em Portugal existe uma diversidade imensa de subsídios. Para as futuras mamães é o abono de família pré-natal e começa a partir da 13ª semana. Esse subsídio dura 6 meses e está diretamente relacionado com o seu IRS (nosso IRPF) e do seu parceiro. Na prática significa se você precisa o Estado te dará um auxílio que pode variar em 3 escalões. Eu fiz tudo pela internet. Através do site da Segurança Social Directa (SSD), anexei todos os documentos e enviei. Após 1 mês recebi a resposta. Para saber mais sobre o abono pré-natal e suas condições, clique aqui!

Aulas de preparação para o parto
As aulas estão disponíveis no setor público e privado. No público é disponibilizado nos hospitais e em alguns postos de saúde. O meu posto de saúde tinha essas aulas. A aula é iniciada por volta da 30ª semana e tem duração de 2 meses, com 2 aulas por semana (uma teórica e outra prática).

Escolha do obstetra
O setor privado permite a escolha de um obstetra do início da gestação até o parto. O setor público não. No dia do parto, os obstetras de plantão que realizarão o parto. Deu um frio na barriga isso! Mas o meu parto correu tão bem que não me arrependo da decisão. A experiência foi tão boa, que com menos de 12h do parto já pensava na próxima gravidez.

Parto
O parto de eleição aqui é o natural. A cesária só é realizada em caso de indicação. O meu parto foi natural, com anestesia epidural e precisei também da episiotomia. Não tive dores no pós-parto além da contração uterina. E só tenho a agradecer equipe fantástica de médicas e enfermeiras que me ajudaram em todos os momentos do trabalho de parto.

Pós-parto
É necessário permanecer alguns dias no hospital após o parto para assegurar a saúde da mãe e do bebê. Para o parto normal o tempo internada é de 2 dias, e para o parto cesária é de 3 dias. Nesse período terá a sua disposição absorventes para pós-parto, fraldas para o bebê, leite formulado (se precisar), extrator de leite elétrico, mamadeiras, remédios, ginecologista, instrução de cuidados básicos (amamentação, utilização do extrator de leite, banho no bebê), nutricionista, psicólogo. No meu caso, precisei ficar 8 dias internada com meu bebê, pois tinha icterícia. Tive todo o suporte e apoio da equipe nesse período.

Registro civil de Nascimento e Certidão de Nascimento
Para um ou ambos pais portugueses, a certidão de nascimento sai no próprio hospital. Como eu e meu esposo somos brasileiros, tivemos apenas o registro civil do nascimento. Mas isso é super simples, sem burocracia. Com esse registro, solicitamos no Consulado Brasileiro a certidão de nascimento. A certidão foi gratuita e disponibilizada em uma semana.

Teste do pezinho
Esse exame é realizado no sexto dia após o nascimento. Se o seu bebê for liberado logo, fará o exame no posto de saúde. No meu caso, fiz no hospital, pois fiquei 8 dias lá. O resultado você terá disponível 1 mês depois na internet.

Licença Maternidade
A licença maternidade tem a duração entre 120 e 150 dias. Pode ser usufruída pela mãe, pelo pai ou por ambos. Para usufruir dessa licença, é necessário 6 meses de registro de contribuições à segurança social. O valor mínimo diário não pode ser inferior a 11,18€. Meu esposo tirou 15 dias de licença e eu tirei o restante. E solicitar a licença foi super fácil. No próprio hospital eu fiz (na realidade meu esposo pediu para mim). A papelada se resume aos recibos passados no ano ou últimos 6 meses (isso porque sou profissional liberal), número da segurança social, formulário específico (fornecido no local), cartão do cidadão ou cartão azul de residência. A autorização é dada na hora! O subsídio é depositado na sua conta ou te enviam um cheque.
Mas se não der para fazer no hospital a solicitação, ainda há duas opções: fazer no site da SSD ou ir nos serviços de atendimento da segurança social.

Quer saber mais sobre a licença maternidade? Clique aqui!

Abono de família para crianças e jovens
É solicitado da mesma maneira que a licença maternidade (no hospital, site ou serviços de atendimentos da segurança social). Esse subsídio vem a seguir do abono pré-natal e enduração de 1 ano (primeiro ano da criança).

Quer saber mais sobre todo o processo de subsídios? A Segurança Social Direta elaborou um guia bem bacana. Confira clicando aqui!

Alta
Finalmente chegou o dia de ir para casa! Após oito dias no hospital, sem ter meu esposo por perto (exceto nos horários das visitas) iria finalmente dormir na minha cama, no meu lar!
Mas antes de sair do Hospital, meu bebê recebeu um livro de registros médicos do bebê, número de saúde, consultas marcadas, folhetos de ajuda e uma autorização de saída!

Surpresa
Após uma semana em casa, a enfermeira do posto de saúde onde sou atendida me liga para agenciarmos uma consulta em casa. Nessa consulta ela pesa o bebê, se dispõem a tirar dúvidas gerais e específicas que os pais têm. Além desse suporte, as mães têm uma linha exclusiva de suporte só para ajuda na amamentação.

Curiosidades
Portugal está entre os melhores países para se ter um bebê. A licença maternidade aqui é uma das 10 melhores no mundo! Isso dá um excelente suporte para mãe e o pai ficarem mais tempo com o bebê e também incentivar a amamentação por um maior período de tempo.

Se você teve uma experiência diferente da minha, compartilhe nos comentários!

Se tiver alguma dúvida, crítica ou sugestão, deixe comentários. Responderei o mais breve possível.

Se gostou do artigo, curta e compartilhe!

Compartilhe
Texto anteriorOmã – Morar no Oriente Médio: Mitos e Verdades
Próximo textoMéxico – Revalidação de diploma universitário
Daniele é baiana de Salvador e mora no Porto, Portugal, desde 2010. É dentista no Brasil (graduada pela EBMSP) e em Portugal (Mestre pela FMDUP), Especialista em Prótese Dentária (pela ABO-BA), sócia dos Consultórios Odontológicos Bacelar Menezes e diretora financeira da VRC Marina Ville Empreendimentos. Empreendedora, autodidata, proativa, adora desafios, aprender e ensinar. Amante da boa música como Bossa Nova, Marcela Mangabeira, Boyce Avenue, entre outros. Escreve poesias, gosta de desenhos animados e de dar boas gargalhadas. É uma pessoa otimista, que busca sempre o melhor em cada situação. Ama estar rodeada com família e amigos, adora organizar eventos e festas. Ajuda muitos brasileiros da área de saúde, principalmente medicina e odontologia, a conseguirem regularizar o diploma em Portugal. Mora no Porto com o marido e a filha.

2 Comentários

  1. Olá Daniela Tudo bem? Eu terminei a graduação em Biomedicina no final do ano passado, passei na especialização em diagnóstico por imagem no Hospital Albert Einstein mas tranquei para estudar inglês, porém é a área de imagem que pretendo seguir mesmo, principalmente na área de Medicina Núclear e Ressonância, você saberia me dizer como é o mercado de trabalho pra essa área por ai? Como devo proceder pra procurar um emprego por?

  2. Amei o post!!!! Eu só tô com uma dúvida: com relação ao nome do bebê! Eu vi que em Portugal existe uma lista dos nomes que podem e os que não podem. Eles exigem isso mesmo? Pq os nomes que quero são italianos e não podem! Fiquei p da vida com isso….

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui