O que mais gosto morando em Portugal

13
2067
Rio Tejo e Ponte 25 de abril (Lisboa) - Imagem: Acervo pessoal.
Advertisement

O que mais gosto morando em Portugal

Quando a gente mora fora, é comum as pessoas perguntarem quais são as coisas boas que encontramos neste novo lugar. Por isso, decidi descrever os “Top 9”, na minha opinião:

Pagar 2 euros em um excelente vinho

As primeiras vezes que fui ao mercado em Lisboa, quase enlouqueci na sessão de vinhos. Não acreditei quando vi os preços! Incrível a quantidade de opções nacionais e importadas a preços muito acessíveis. Vinhos bons por 2 euros é muito comum por aqui. O Casal Garcia Vinho Verde, que é um vinho bastante conhecido no Brasil, custa no máximo 3,50 euros. E ainda é possível encontra-lo mais barato nas promoções que acontecem, semanalmente, nos mercados.

Os portugueses, no geral, tomam bastante vinho, todos os dias, especialmente no jantar. Faz parte da cultura deles jantar tarde e tomar vinho. Não sei se porque é muito barato (os sucos, por exemplo, acabam saindo pelo mesmo preço de um vinho) ou se porque é cultural… O que eu sei é que aderi ao hábito, e sempre tem uma boa garrafa de vinho, em casa, à minha espera.

Clima

Lisboa é umas das cidades da Europa com o clima mais ameno, o que me agrada muito e foi um dos motivos pelo qual escolhi viver por aqui. É uma cidade bastante ensolarada, com cerca de 260 dias de sol por ano. A temperatura mínima na primavera é de 10ºC, e a máxima chega a 20ºC, com muito sol e também alguns aguaceiros.

O verão é bastante quente e seco, chegando à média de 30ºC. Eu, particularmente, adoro o verão em Lisboa, especialmente porque anoitece por volta das 22 horas, sendo possível aproveitarmos intensamente os dias e passear bastante. Podemos ir à praia e ficar até as 21 horas, por exemplo, com o dia ainda claro.

Os invernos, geralmente, são bem chuvosos, acompanhados de vento e frio, com a temperatura mínima média de 8ºC e máxima de 15ºC. Mas até no inverno temos dias lindos e cheios de sol, o que nos permite desfrutar mesmo com o friozinho.

Não depender do carro

Eu vivia na cidade de São Paulo e o carro era um item obrigatório em minha casa. Sei que algumas pessoas vivem sem carro em SP, mas dependendo da zona em que se vive, e a rotina que se tem, acaba sendo muito desgastante depender de transportes públicos, além do trânsito que é extremamente desgastante e perde-se muito tempo nele.

Muitas pessoas em SP já se acostumaram com a rotina de passar 2 horas no trânsito para se locomover para um determinado lugar e acham absolutamente normal. Só quando você sai dessa loucura, acaba percebendo que o seu dia é muito mais comprido e aproveita muito mais o tempo com coisas que valem a pena, como brincar com o seu filho.

Aqui os transportes públicos funcionam bem. Eu, por exemplo, sei que todos os dias por volta das 17h35 pegarei meu ônibus para ir até a creche buscar o meu filho, e às 18 horas estarei na porta da escolinha. Não é o máximo? Para mim isso, sim, é ostentação!

Diversidade cultural a baixo custo

A cidade de Lisboa tem muitos museus, palácios, festivais e atividades ao ar livre com baixo custo e, dependendo do dia, sem custo – todo primeiro domingo do mês, a entrada nos museus da cidade de Lisboa são gratuitas.

Lembro-me que passear em São Paulo sempre era muito caro e dependendo do lugar muito cheio. Ir ao parque do Ibirapuera aos domingos, era uma aventura e tanto porque sempre estava muito cheio, e acabava sendo estressante algo que era para ser relaxante, especialmente quando se tem filhos pequenos.

Em Lisboa, temos muitos parques e a população é menor, então não existe superlotação nos parques. Podemos fazer piqueniques e churrascos tranquilamente, sem ter que “sair aos tapas” por um quiosque, por exemplo.

Adoro a tranquilidade e a diversidade de lazer que a cidade proporciona a mim e à minha família, sem ter que dispor de muito dinheiro.

Azulejos

Eu simplesmente amo caminhar pela cidade e contemplar a beleza dos seus azulejos.

Acervo próprio
Fachada da Casa Viúva Lamego (Lisboa). Imagem: Acervo pessoal.

Um pouquinho de sua história: A palavra azulejo vem do árabe azzelij, que significa pequena pedra polida usada para desenhar mosaico bizantino. A arte da azulejaria tem influência árabe, que para as terras conquistadas trouxeram os mosaicos para ornamentar as paredes dos seus palácios, através de jogos geométricos complexos. O estilo encantou os artesãos portugueses e espanhóis que pegaram a técnica mourisca e simplificaram, adaptando-a ao gosto ocidental. No Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa, encontram-se painéis que testemunham a evolução e a monumentalidade desta peça de cerâmica decorativa que se adapta às necessidades e acompanha os estilos das diferentes épocas.

Para mim, é sempre muito prazeroso contemplar esta arte.

Caminhar mais e sem medo

Adoro caminhar pelas ruas de Lisboa, em qualquer estação do ano, contemplando sua beleza e diversidade, sem me preocupar em ser assaltada, furtada ou atingida por uma bala perdida. O centro da cidade, além de belíssimo, é muito bem cuidado, e eu adoro passear por ali, descobrir suas vielas, cafés e praças, sempre com tranquilidade.

Sopa e pão sempre

Não existe absolutamente nenhuma refeição portuguesa que não seja acompanhada de pão e sopa de entrada. Faça calor ou faça frio! Faz parte do ritual e eu aderi às sopas em minhas refeições, pois além de serem extremamente nutritivas, são saborosas!

Marcas brancas

Os supermercados têm as suas próprias marcas, que são conhecidas popularmente por marcas brancas. E, ao contrário do Brasil, as marcas brancas aqui têm uma qualidade muitas vezes superior às marcas tradicionais, fora os preços muitos mais acessíveis. Ou seja, é possível pagar menos sem perder a qualidade.

Ah… o Rio Tejo!

Costumo dizer que só conhece Lisboa quem contempla a beleza do Rio Tejo. Adoro a oportunidade de contemplar as paisagens do rio todos os dias.

O Rio Tejo é o mais extenso da península ibérica. Ele nasce na Espanha, na serra de Albarracin e, após um percurso de cerca de 1.007 Km, deságua no Oceano Atlântico, formando um estuário em Lisboa.

Temos duas pontes que atravessam o Rio Tejo: a mais antiga é a 25 de abril, que é uma das maiores pontes suspensas da Europa, e liga a capital à Almada. A outra ponte é a Vasco da Gama, que tem cerca de 17 Km de comprimento e liga Lisboa à Acolchete, Montijo e Moita.

Existem muitos passeios interessantes pelo Rio Tejo, mas isso será tema para outro post!

13 Comentários

  1. Olá Graziella,
    Estive em Lisboa quando tinha 10 anos e nunca esqueci. Passei dois meses aí em Portugal e meu pai era português. Atualmente sonho em viver em Portugal, mas é preciso um bom planejamento. Sou psicóloga e atuo na área de RH, você sabe se existem oportunidades nesse setor? Obrigada e parabéns pelo texto, adorei.

  2. Graziella , que me lembre já deixei comentário em outro texto seu. Gostaria de lhe falar por outro meio que escolher, pois estou a me preparar para aposentadoria no Brasil e trabalhar mais em Portugal !!!

    • Olá Elaine, bom dia!

      Obrigada por sua mensagem!

      No momento nao tenho outro meio de me comunicar com os leitores que nao seja o proprio blog.

      Mas fique a vontade em me enviar suas duvidas e terei maior prazer em ajudá-la no que for possível.

      Abracos e Boa sorte! Grazi

  3. Bom dia Grazi.

    Eu sou brasileira, aposentada, psicologa da area de RH, e perto dos 65 anos. Meu marido ingles, engenheiro, mas nao fala o portugues. Estou pensando em ir morar em Portugal, por tudo que tenho lido, mas gostaria de arrumar algum trabalho por que estou muito entediada sem fazer nada. Falo ingles fluentemente. Voce acha que eles tem restricao de idade em Portugal. O mercado para professores de ingles ( para meu marido) eh bom?
    muito grata

    • Olá Elizabeth,

      Quanto a restrição da idade, alguns dizem que sim, outros não. Bem na verdade, depende muito do tipo de trabalho e da área. Eu mesma já vi anúncios em minha área pedindo até 35 anos…mas acredito que uma empresa que seleciona assim não deve ser muito séria.

      Bom, o que eu vejo são muitas pessoas de mais idade trabalhando, até pq a população é velha. Então acredito ter menos preconceito que o Brasil.

      Fácil se recolocar não é, mas qual lugar é fácil não é mesmo?!

      Sei que existem muito contact centers (não sei se vc tem restrição a esse tipo de trabalho, mas muitas pessoas acabam optando por ser mais fácil se colocar)que pode fazer meio período ou integral que não tem restrição de idade e contratam muitas pessoas, especialmente outros idiomas, como inglês, francês, alemão e espanhol.

      Para seu marido acredito que deva ter mercado sim, basta ter uma boa estratégia de MKT para captar clientes e começar a fazer networking em empresas para buscar alunos.

      Espero ter te ajudado!

      Beijos e boa sorte!

      Grazi

  4. Olá Graziela!
    Moro no Rio , sou separa e tenho 2 filhas..8 é 11 anos. Me formei em pedagogia mas só trabalhei alguns meses numa escola pq me acidente. Fora isso meu cv não é muito rico pois me dediquei ao casamento e educação das filhas. Resumindo tenho 40 anos e minha experiência se resume a 4 anos dando aulas de inglês básico e intermediário e como recepcionista pois devido a um acidente do fiquei lecionando na escola alguns meses. Atualmente não consigo emprego nenhum aqui e estou sem.perspectiva de vida e pensei em ir para Portugal p tentar sair dessa e também.para tirar minhas filhas desta violência do RJ e dessa falta de cultura que vivemos aqui. Vc acha que eu conseguiria um.emprego ai co.o professora ou auxiliar de professora? Qual é o salário em.media deste profissional? Para morar só posso ir como visto de trabalho então Ser a que eu conseguiria algo com..minha idade e pouca experiência. Sonhando aqui em futuramente até fazer meu mestrado ai.bjao e agradeço muito se pudermos conversar mais vezes

  5. Olá, Grazi.
    Sou brasileira, moro no Espírito Santo, Guarapari, tenho 19 anos. Pretendo ir ano que vem pra Lisboa, para iniciar minha faculdade de arquitetura e urbanismoe tambem por ser um país que eu amo, e tenho o sonho de morar. Nao tenho parentesco lá, e provavelmente vou sozinha.
    Mas para isso, estou dando uma pesquisada antes para eu ter uma noção do que me espera. Só tenho uma dúvida, o custo de vida ai é menor que aqui no Brasil?
    Muito obrigada!

  6. Sou aposentada e gostaria de morar com meu marido e 4 filhos em portugal. Gostaria de saber de e dificel conseguir casa para alugar r se e preciso que eu va primeiro para conseguir os documentos ou posso fazer tudo aqui no brasil meus filhos estao em idade escolar. Do 6 ano a primeiro da faculdade…procuro uma cidade batata mas ao mesmo tempo boa que tenha pelo menos um shopping para passear

  7. Olá Graziella!
    Parabéns pela sua bela trajetória!
    Li todos os textos e adorei. É muito esclarecedor… e fiquei ainda mais empolgada com meu desejo de ir morar no país. Estou planejando com meu marido pra mudarmos no segundo semestre, pois ao que tudo indica o seu processo de cidadania portuguesa deve concluir em julho. Nós ja temos uma boa reserva e ainda vamos vender nosso carro que é bem novo. Ele tem se candidatado pra vagas em Portugal há 3 meses e ainda nenhum convite. Mas mesmo se ele não receber uma proposta, queremos seguir adiante e batalhar para nos estabilizarmos em solo português mesmo. Ele tem MBA em gestão de projetos e eu trabalho com eventos. Estou preocupada com minha situação pois sei que vou precisar de tempo pra daiquirir meu visto de residência e poder trabalhar legalmente. Mesmo aguardando meu visto ficar pronto você acha que exista alguma possibilidade de trabalho no ramo de eventos.. algum freela pra atuar sem configurar ilegalidade?
    Desculpe desabafar toda minha história.. mas esse é o momento onde estamos tirando dúvidas e unindo forças pra não desistir!
    Que sua nova vida seja cheia de sucesso e alegrias!
    Bjs,
    Ana

  8. Olá Graziella, obrigada por elucidar muita coisa! Iremos nos mudar o ano que vem e temos muitas dúvidas, principalmente porque iremos com uma criança de 3 anos. Pode me ajudar com algumas?
    1- alugar casa antes ou pegar um apto no airbnd por um mês ate achar algo?
    2- como comprovar renda para o aluguel? Temos condições de nos sustentarmos por 18 meses, considerando um valor alto de custo de vida.
    3- como escolher a escola? Particular ou pública?
    4- Porto ou Lisboa? Minha preferência é lisboa na região do El Corte Ingles, indica outra?
    5- como enviar dinheiro para Portugal?
    Obrigada!

  9. Lisboa é uma das melhores cidades do mundo para viver. Conheço meio mundo e posso garanti-lo. O problema é que Lisboa tem-se tornado, especialmente nos últimos anos, uma cidade onde só a partir da classe média alta se pode aspirar a ter uma casa (comprada ou alugada). Claro que estou a reportar-me ao seu núcleo central, porque se falarmos na Grande Lisboa, onde moram perto de 3 milhões de pessoas, há sempre opções bem mais económicas.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui