A saúde em Portugal

19
4275
Advertisement

O sistema público de saúde em Portugal é muito bom quando comparado ao do Brasil. Os hospitais são bem equipados e não é necessário esperar dias para ser atendido nas consultas rotineiras.

Temos o médico de família, que é um clínico geral que cuida de toda a família. O primeiro passo para ser direcionado a este profissional é se cadastrar no centro de saúde da sua freguesia, e lá eles irão te inscrever e direcionar para o seu.

As consultas sempre acontecem no centro de saúde e devem ser agendadas através do site, telefone ou pessoalmente. Caso não tenha agendado e precise se consultar com o médico, você deverá ir ao centro de saúde em que está cadastrado e pegar uma senha para o atendimento de urgência. Estas senhas são limitadas em 30 pela manhã e 30 pela tarde, ou seja, é preciso chegar cedo para conseguir pegar a senha.

Se precisar de um especialista, é o seu médico de família que te encaminhará para o mesmo, e você receberá, na sua casa, uma carta do Ministério da Saúde informando a data, o horário, o nome do médico e local da consulta.

Parece maravilhoso, não é? Mas, nem tudo são flores…

Em Lisboa, a maior parte dos centros de saúde sofre com a falta de médicos. Eu estou há seis meses na lista de espera para ser encaminhada para o meu médico de família e, enquanto isso não acontece, eu me consulto com a médica geral do posto, que atende todos os que não possuem médico de família, ou seja, não ficamos sem atendimento.

Outro ponto negativo é que para consultas com especialistas, pode demorar um pouco. Eu tive duas experiências: uma com o meu filho – a médica o encaminhou para um pneumologista em junho e a consulta foi agendada em outubro –, e outra comigo – ela me encaminhou para um dermatologista e a consulta será em janeiro.

Meu filho foi à consulta com a especialista agora em outubro e tudo correu muito bem! Aqui em Lisboa, há um hospital infantil chamado Dona Estefânia, na região de Arroios, e todas as consultas de especialidades infantis são agendadas lá, além de possuir um pronto atendimento para crianças que já comprovei ser rápido e muito bom. A médica é ótima e, agora depois de encaminhado, ele permanecerá com o acompanhamento, não precisando esperar meses para ser atendido.

Outro fato que muitos não sabem é que o sistema público de saúde não é gratuito como no Brasil. Como assim? Bom, existem as taxas moderadoras para cada tipo de atendimento que você realizar. Caso você tenha que fazer uma consulta com o médico de família no centro de saúde, pagará uma taxa de 4,50 euros, já para um atendimento de emergência em hospital, a taxa será de 19 euros, e assim por diante, ou seja, não são valores altos.

Recentemente precisei fazer diversos exames, inclusive de imagens, como mamografia. Todos os exames custaram 26 euros (aproximadamente 91 reais). Fiz uma pesquisa e os mesmos exames na cidade de São Paulo, em rede particular, custariam por volta de mil reais.

Vale frisar que as crianças até oito anos de idade são isentas de taxas moderadoras de atendimento, bem como as pessoas que comprovam que realmente não possuem condições de pagar.

Outro fato interessante sobre a saúde em Portugal é a questão dos medicamentos. Quando há uma receita médica, o medicamento é em parte subsidiado pelo governo. No Brasil meu filho fazia uso de uma bombinha de asma que custava 120 reais e aqui em Portugal, com o receituário médico, pago na mesma bombinha 3,70 euros. Isso vale para todo e qualquer remédio, mesmo os de manipulação.

Mais um ponto curioso e que muitas pessoas desconhecem é o PB4, um acordo entre o Brasil e Portugal que garante, a todo beneficiário do INSS, direito ao atendimento em hospitais públicos nos países do acordo, pagando o mesmo valor que o cidadão do país paga. Para utilizar desse acordo, é necessário ir à secretaria ou delegacia de saúde da sua cidade para fazer a solicitação (para isso é preciso que você tenha passaporte válido e esteja contribuindo com o INSS). O PB-4 é válido por um ano (renovável por mais um ano), e apenas em solo português.

Fonte: Pixabay
Fonte: Pixabay

Fazendo um resumo de tudo o que comentei, não tenho o que reclamar da saúde pública portuguesa. Não é impecável, mas eu e meu filho fomos muito bem atendidos até o momento.

Mas sabe como são as mães, sempre precavidas! Então, fiz um plano de saúde privado para o meu filho. Pago uma mensalidade de 26 euros por mês (no Brasil pagava 600 reais) e, assim como o sistema de saúde público, o sistema privado é coparticipativo.

Uma das vantagens é não precisar esperar por filas para consultas com especialistas, como acontece no sistema público onde a espera pode chegar a cinco meses ou mais. Meu filho teve bronquiolite que gerou uma pneumonia, ficando internados em UTI alguns meses antes de nos mudarmos para Portugal, então preferi me precaver.

Mas voltando à coparticipação, a vantagem é a seguinte: a medicina privada em Portugal é tão cara quanto no Brasil, uma consulta particular varia de 70 a 120 euros, dependendo do médico e especialidade. Já com o sistema de saúde privado eu pago os 26 euros mensais (para meu filho estar coberto) e mais 15 euros por consulta que ele venha a realizar. Então aqui funciona assim: quanto mais se usa, mais se paga, e se não usa, paga o mínimo. Enquanto no Brasil, usando ou não, paga-se uma fortuna.

Espero que tenham gostado das dicas e que tenha sido esclarecedor!

Para mais informações sobre o Pb4, acessem aqui.

19 Comentários

  1. Olá Graziella! Realmente a saúde do Brasil é bem “8/80”: ou você usa o serviço público gratuito ou paga muito caro em uma clínica/hospital particular. Não existe um meio-termo, como em Portugal e outros países. As consultas e exames deveriam ter, pelo menos, preços mais razoáveis e que muitos possam pagar… se fosse assim eu até abriria mão da gratuidade (pelo menos você paga diretamente pelo serviço oferecido, em vez de pagar impostos e não saber como os recursos estão sendo geridos). Obrigado pelas informações!

    E sobre as faculdades de medicina em Portugal, elas são tão caras como no Brasil? Talvez isso possa explicar o porquê da saúde no Brasil ser tão cara.

    • Olá Elias,

      Obrigada pelo contato.

      Não sei muito bem como funciona as faculdades de medicina aqui em Portugal. O que eu sei é que muitos médicos portugueses acabam indo trabalhar em outros países da Europa porque ganham mais.
      Por isso os centros de saúde vivem com falta de médicos, especialmente em Lisboa onde o número de pessoas é maior.

      Abraços e Sucesso, Grazi

      • Olá Grazi! Obrigado pela resposta. E médicos formados no Brasil (ou em outros países) podem trabalhar em Portugal? É burocrático a questão de validação do diploma por aí?

        Um abraço! 😉

        • Olá Elias,

          Podem trabalhar desde que tenham autorização e equivalência, mas não sei qual é o procedimento para fazer equivalência e validação do diploma. Teria que pesquisar sobre o tema.

          Tente ver nos sites que falam sobre as equivalências.

          O que eu sei é que faltam médicos aqui. Eu mesma já passei com dois médicos brasileiros no centro de saúde.

          Um abraço e Boa Sorte!

  2. Que interessante as informações que colocou Grazi; eu e meu esposo estamos planejando de ir para Portugal, sou formada em Técnico de Saúde Bucal e também Gestão Financeira, ele trabalha na construção civil, nessas áreas de trabalho tem oportunidades? Desde já obrigada. Ana

  3. grazi,
    bom dia.
    achei seus comentários muito esclarecedores, porém me restou uma dúvida.
    no caso da necessidade de internação hospitalar qual é o custo , possuindo um plano de saúde particular ?
    abs,
    beatriz

  4. Boa tarde ótimo artigo .
    Tenho uma pergunta estou planejam do me mudar com minha familia estamos no processo de validar o diplomas eu dentista ele fisioterapeuta . Temos um filho especial autista que necessita de alguns cuidados ( psicológico, fono etc ) . Como e o sistema de saúde publica para criança assim ? Obrigada

  5. Muito bom o texto.

    Sabe como funciona para procedimentos caros como UTI, prótese, cateterismo, transplante, etc?
    Como é o custo disso na saúde em Portugal?

  6. Olá, bom dia! Tenho um filho residindo para estudar em Portugal há dois anos e continuo pagando o plano de saúde brasileiro, com medo de qualquer eventualidade. Pensei bem e gostaria agora de cancelar o plano brasileiro e pagar por um plano português. Vc poderia me indicar por gentileza quais seriam os melhores? Obrigado!

  7. Tenho a mesma dúvida acima do Almir. Me preocupo com procedimentos complexos como cirurgias, internações, não acho essas informações aqui. Teria essa informação? Obrigada

  8. Oi Graziella, tudo bem com voce?
    Estou me mudando para Portugal em novembro e meu filho terá nesta data 05 meses, estou buscando informações sobre vacinas. Vamos utilizar o PB4, mas assim como você vou fazer um plano de saúde privado pro filhote. Como foram as vacinas com seu filho? Pelo que pesquisei, são quase as mesmas que as do Brasil, correto?

    Bjs

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui