Seattle, a cidade dos animais de estimação

0
256
Imagem: canva.com
Advertisement

Seattle, a cidade dos animais de estimação

Sabia que Seattle é considerada uma das cidades mais petfriendly dos Estados Unidos? Para quem nunca ouviu falar nessa expressão, um lugar pet-friendly é aquele onde os animais de estimação são muito bem-vindos.

É impressionante a fascinação que os moradores daqui têm por cães e gatos! Nesse post, vou contar algumas curiosidades sobre a relação dos Seattleites com os pets.

Seattle tem mais pets do que crianças

Para começar, Seattle tem mais gatos e cachorros do que crianças! Isso mesmo, os números não mentem: segundo o mais recente Censo, 29.5% dos lares em Seattle possuem gatos (quase um terço!), 25.2% possuem cachorros e apenas 19.7% crianças. Eu acho esse dado tão interessante!

Porém, o motivo da super população de animais de estimação ainda não é claro. Talvez o grande número de solteiros na cidade (58%) contribua para essa equação. Talvez a necessidade de um companheiro fiel para manter o humor nos dias cinzas e curtos? Ou quem sabe a paixão pela natureza? Se alguém souber a resposta, por favor, me conte!

Hotéis e Restaurantes Pet-Friendly

Seattle também é considerada um dos melhores destinos dos Estados Unidos para quem quer viajar com os seus animais de estimação. Além das milhares opções de parques e trilhas, a cidade oferece uma gama enorme de hotéis e restaurantes que aceitam pets. Segundo o site Bring Fido, existem 187 hotéis e 344 restaurantes pet-friendly em Seattle.

Adoção de animais de estimação

Aqui, a cultura de adotar os animais de estimação (ao invés de comprar um) é muito forte. A maioria dos Seattleites defende com unhas e dentes que comprar cães e gatos é um absurdo. Por que pagar por um bichinho se existem tantos precisando de um lar para chamar de seu?

Conversei com a Larissa Paiva, brasileira que possui uma empresa de pet sitting aqui na região, e ela me falou que aproximadamente 90% dos clientes adotaram os seus animais de estimação. Isso não é incrível?

Segundo a revista Seattle Met, 98% dos pets que chegam ao Seattle Humane (abrigo de animais abandonados) acabam sendo adotados. No total, são aproximadamente 7.000 gatos e cachorros ganhando um novo lar a cada ano, só neste abrigo.

Abrigos de cães e gatos

E para quem é da turma da adoção, é muito fácil encontrar o seu novo amigo de quatro patas! Aliás, se você quiser uma raça específica, pode até escolher. Existem dezenas de abrigos na grande Seattle!

Você pode estar se perguntando: “Por que tantos animais são abandonados, se a população ama os pets?”. Bem, os motivos são diversos. Porém, na maioria dos casos, os animais ficam sem lar porque os seus donos morreram ou ficaram doentes (e não possuem condições de cuidar do bichinho). Há também aqueles animais que precisam de tratamento veterinário especial e o dono não possui recursos financeiros para cuidar.

Em qualquer um dos casos, os animais são super bem recebidos nos abrigos e tratados com muito amor e carinho até acharem um novo lar!

Trabalho voluntário

Os abrigos possuem profissionais especializados para tratar as doenças, contam com doações (que podem ser abatidas do imposto de renda) e com a ajuda de trabalho voluntário. Alguns abrigos, como o Seattle Persian and Himalyan Rescue, são formados por equipes 100% voluntárias. Lindo, né?

Além de voluntariar nos próprios abrigos, é possível adotar pets por um curto período de tempo (enquanto eles esperam por um lar definitivo). Esses programas são chamados de Foster Care Programs e geralmente duram de 1 a 8 semanas. Ótima opção para quem quer ajudar, mas não pode se comprometer a ficar com o bichinho para sempre.

Eu e os pets

Eu confesso que sou uma dog person (termo em inglês para quem simpatiza mais com cachorros do que gatos). Mas, apesar de morar no paraíso dos pets, eu não tenho um bichinho para chamar de meu. É claro que eu adoraria adotar um, mas o estilo de vida viajante não me permite. Além disso, eu e meu marido trabalhamos o dia todo, fico com dó de ter um cachorro e deixá-lo a maior parte do tempo sozinho.

Porém, logo que cheguei aqui, eu fazia trabalho de dog sitter (babá de cães) e amava! É impressionante como a relação com os vizinhos muda quando estamos com um bichinho. No elevador, na calçada, no parque – todo mundo super simpático querendo puxar conversa: “Qual o nome? Quantos anos? Posso fazer carinho?”.

Concluí que a melhor forma de fazer amigos em Seattle é passeando com um cachorro!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.