Terremoto na Itália e as Consequências do Dia Seguinte

6
304
Advertisement

Imagino que a repecursao das ultimas semanas que passamos com os tremores da terra tenham sido divulgadas mas nao abrangentes em cadeias de tv pelo mundo . Acho interessante dividir com os leitores essa experiencia completamente nova e também assustadora que é viver dentro de uma situaçao que ,infelizmente, està se tornando cotidiana para quem vive na Italia.
Terremotos sempre existiram, a terra està sempre em movimento,  acontece que os pequenos tremores embaixo de nossos pés sao mais imperceptìveis do que perceptìveis. Entao achamos que esta tudo ali, paradinho e que quem comanda somos nòs. Mas ainda existem movimentos na natureza onde o homem nao tem absoluto controle e essa impotencia em nao poder prever ou bloquear, nos assusta muito.
Aqui na Italia tiveram alguns episòdios històricos de terremotos que destruiram cidades e comunidades. Històrias de perdas, tristeza e destruiçao. Mostrando o quanto o homem é forte e capaz de recomeçar do zero. Tijolo por tijolo, pedra por pedra, até completar uma cidade, uma civilizaçao; e isso vem de tempos.

Meu marido é italiano e na lembrança de sua vida ele tem sò uma passagem de recordaçao de quando tinha apenas 5 anos de idade. Um forte terremoto atingiu o norte da Italia e aqui oonde moramos (centro norte- onde ele jà morava) as pessoas puderam ver os lustres balançarem e sentir a casa tremer fugindo todos para o meio da rua ,longe de um possivel desmoronamento.Mas foi somente isso, em todos esses anos..ou seja, essas ultimas semanas tem sido insòlita também para os italianos daqui.

Conviver com uma situaçao desconhecida e perigosa deixa todos em estado de alerta, assustados.Qualquer barulho fora de casa, mesmo um caminhao passando, nos deixa quase em panico por questao de segundos pois os barulhos, as sensaçoes sao a unica fonte de pre-aviso que temos para poder nos proteger de um eventual tremor.
O primeiro tremor que sentimos, praticamente quando essa série de terremotos, teve inicio foi às 4 horas da manha.Pulamos da cama(que saltava e tremia!) e corremos para a sala; nao tivemos a atitude de acordar as crianças e sair de casa, foi tudo de repente e muito ràpido. Esperamos que passasse e quando finalmente relaxamos e retornamos ao quarto para tentar dormir; as 5 horas um segundo tremor nao tao forte. Dali em diante nao dormimos mais.

No dia seguinte tiveram mais dois episodios e jà estàvamos com bolsas prontas, dentro roupas e alimentos. Preferimos ficar no jardim de casa.  Pensem: a casa é o local aonde deveria ser considerado o mais seguro de todos e, de um dia para o outro se transforma no teu inimigo, em alguma coisa que voce nao confia mais!
Resolvemos ir até minha sogra ficar em familia pois nessas horas dà a sensaçao de proteçao e aconchego.  Comemos fora de casa numa bela mesa no jardim; aos olhos das crianças tudo parecia festa, um dia de feriado. Decidimos dormir em cabanas montadas no jardim assim seria mais seguro com as crianças caso acontecesse no meio da noite um outro tremor.

Os dias passavam e a cada manha escutàvamos no jornal da tv que naquela madrugada aonde havia o epicentro (ponto de choque),  os tremores eram de 40, 60 por noite! Mas em compensaçao nao eram mais de grande força e consequentemente sentìamos menos os tremores na nossa regiao.  As malas retornaram para casa e criamos coragem de retornar à dormir dentro de casa.
Sempre acreditei que tudo na nossa vida, cada situaçao, cada experiencia fosse um aprendizado para nosso amadurecimento e é assim que me sinto hoje.

Foi necessàrio todo esse susto para hoje manter a calma (ou tentar!) caso se repita novamente e passar serenidade para as crianças respondendo à todas as duvidas ,escutà-las para que cresçam na verdade e seguras de si. Para nòs deu tudo certo, nossa cidade nao sofreu consequencias e nenhuma familia ficou sem casa. Infelizmente onde aconteceu o epicentro, ainda hoje muitas pessoas estao dormindo em barracas, trailers, fora de suas casas que estao sendo consideradas perigosas devido à rachaduras profundas. Familias que perderam tudo, casa, familiares, trabalho.  Muitas empresas desmoronaram por nao ter segurança anti sismica e nao suportaram o choque do terremoto.
Fim de semana passado fui passear com a minha familia em uma cidade de mar e para chegar là passamos por alguns locais que sentiram o tremor mais forte que nòs e a sensaçao que tivemos foi de estar dentro de um filme de guerra: tetos caìdos, mesas de escritòrio afundadas caìdas na calçada, igrejas desmoronadas, muitas barracas montadas em jardim, muitos traillers, muita gente que abandonou tudo! Uma situaçao dificil, dramàtica e que somente vai sair dessa realidade com uniao entre as pessoas e, claro, dinheiro do governo.

Aì, fica a pergunta: Você retornaria à sua antiga cidade, reconstruìda? Mesmo nos dias atuais e com equipamentos modernos, os  especialistas em sismas não podem prever a chegada de um terremoto, a força ou as repetições.

E você, o que faria numa situação similar?

 

Compartilhe
Texto anteriorApresentação
Próximo textoSolstício de Verão no Hemisfério Norte

Daphne mora no norte da Itália com o marido e um casal de filhos e escreve no blog Mix Pelo Mundo.

6 Comentários

  1. É muito dificil imaginar uma situação dessas sem nunca tê-la vivido! Acredito que eu e a minha família ficaríamos muito assustados e acabaríamos nos decidindo mudar para outro lugar… já fizemos isso em outra situação que nos causou medo e insegurança. Mas acredito que a sua atitude de voltar, transmitir segurança as suas crianças seja o melhor caminho, parabéns pela coragem!

  2. Daphne, a calma nestas horas e sempre o melhor aliado. Eu numa situacao dessas seria pior do que as criancas, entraria em panico…imagino o medo de todos…bjs

  3. Muita coragem e determinacao e preciso numa hora dessas e com certeza, assegurar que os filhos estejam bem. E dificil imaginar tal situacao e como regair a ela, mas desejo sorte ai para voce e sua familia. Valeu por dividir sua experiencia! x

  4. Terremoto é uma coisa louca, misto de excitacao e medo. Aqui na Asia tem terremoto toda hora, entao as pessoas lidam com mais naturalidade. Uma vez na Indonesia, minha amiga desceu as escadarias feito louca com o salto alto nas maos e os colegas de trabalho nem sequer desceram…a gente se acostuma a td nessa vida ne? rs parabens pelo post

  5. Provavelmente a tendencia seria de mudar pra um lugar onde possamos nos sentir seguros! Mas que lugar seria este? Tudo muda e nosso mundo no momento esta em um momento de muitas mudanças! Existe algum lugar realmente seguro pra vivermos? Acho que no final temos que ter fé e acreditar que existem os aspectos externos tais como terremotos que acontecem e aconteceram em outros formas sempre, aspectos que nao podemos controlar, mas podemos sempre controlar como lidar com eles, temos que acreditar que cada um de nos vive experiencias que sao parte da nossa historia, e que nao importa onde iremos estaremos sendo escrevendo a nossa estoria sengundo nosso karma! A unica resposta que encontro é a fé! Fé em melhores dias, fé nos aprendizados que uma experiencia como esta pode nos trazer, fé no universo e nos nossos instintos que nos permitem sobreviver e nos adaptar a novas situaçoes! Nao podemos controlar o mundo mas podemos decidir em como lidar com as situaçoes como estas se apresentam! Namasté muita luz e consciencia neste momento!

  6. Meninas, me perdoem o tempao que passou e nao havia respondido os comentàrios! Posso sò dizer obrigada pelas palavras de amizade e atualizo voces dizendo que ainda hoje olho os lustres…rs, o negòcio é punk, né!
    Bjs!
    Daphne

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui