Tudo que você precisa saber para morar na Inglaterra

3
1470
Foto: pixabay.com
Advertisement

Um país de 53 milhões de pessoas (senso de 2011), com uma capital conhecida pela complexidade e beleza, parte de um Reino Unido (que poderá não durar muito já que a Escócia está bem insatisfeita com o Brexit, mas isso é conversa para outra hora), a Inglaterra encanta quem a conhece. Nesse texto você vai encontrar tudo que você precisa saber para morar na Inglaterra!

E mesmo com o fantasma do Brexit assustando a maioria das pessoas, a Inglaterra continua linda como sempre e morar no país da rainha Elizabeth ainda é o sonho de muitos, mas por onde começar?

É preciso ler e se informar antes de tomar qualquer decisão. Todas as semanas brasileiros voltam para o Brasil através do Retorno Voluntário, uma parceira da Casa do Brasil em Londres com o Home Office. Na maioria das vezes se encontram depressivos e sem dinheiro, depois de ter passado por uma tentativa frustrada de imigração. Muitos chegam indocumentados e sem sequer falar a língua, ficando, claro, difícil encontrar trabalho e se integrar na sociedade.

A Inglaterra está dificultando a vida dos indocumentados. Não é mais possível se registrar no médico de família (info abaixo), nem matricular crianças na escola sem um passaporte europeu ou com um visto de residência. Empregos e alugar casa? Também não. As multas são altas se alguma empresa ou landlord (dono da casa) empregar ou alugar a casa à pessoas indocumentadas e claro, ninguém quer correr esse risco.

Vistos

O primeiro passo antes de se desfazer de bens no Brasil é se informar sobre vistos, se você não tiver passaporte europeu. Há várias possibilidades, leia mais sobre vistos aqui.  Se apenas o marido tiver passaporte europeu, a mulher irá precisar de visto de esposa.

Depois dessa parte resolvida (os humanos) é hora de pensar como levar os animais de estimação para a Inglaterra, se tiver algum, para começarem uma nova vida junto com a família, afinal eles também fazem parte.

Pronto, vistos resolvidos. Chegando no país, os primeiros passos são:

Moradia

Todo mundo quer um cantinho para chamar de seu, e opções não faltam, especialmente em Londres. Tudo vai depender do seu bolso e necessidade. A cidade é grande e quanto mais central, obviamente, mais caro. Porém, com a rede de transporte público e várias linhas de metrô hoje em dia funcionando 24h, fica fácil chegar em casa mesmo morando longe. Só é preciso um bom livro e você nem vê o tempo passar! Dicas para alugar imóveis, aqui!

E quando chegar a hora de comprar um imóvel, seja em Londres ou no interior, saiba como funciona o processo de compra, aqui.

E se quiser morar fora de Londres há várias opções de cidades que não ficam tão longe e ainda permitem trabalhar na capital, devido a curta distância. Leia sobre algumas dessas cidades aqui.

Conta bancária

Bancos são vários. Entre os mais populares estão o HSBC e o Barclays com várias agências espalhadas por Londres e por todo o país. Leia sobre como abrir conta bancária na Inglaterra, aqui.

Médico de família (GP) e como se registrar

O médico de família conhecido por GP (General Practitioner) ou Médico geral é o primeiro contato em caso de uma necessidade médica. Se for uma gripe, ou algo simples, ele mesmo passará a receita. Em caso de algo mais grave e complexo, o GP irá informar o hospital e departamento em questão (oncologia, ortopedia, etc) e você receberá uma carta, em casa, com a sua consulta no especialista, em geral demora entre 6 e 10 semanas. Não tem como escolher o médico, vocês será atendido por quem estiver de plantão no dia. Escolher médicos é possível apenas através de seguros de saúde como o Bupa. Leia sobre como se registrar no médico de família, aqui!

Tirar Insurance Number  (NINO)- Número fiscal

Sem o Insurance Number você não faz muita coisa, para ser sincera. Tirar o Insurance Number deve ser uma das prioridades para poder arrumar emprego. Os adolescentes recebem o NINO ao completar 16 anos, idade que os jovens podem começar a  trabalhar, viajar e ter relações sexuais legalmente. Várias escolas secundárias (do ano 7 ao 11) tem clínicas oferecendo anticoncepcionais aos alunos com mais de 16 anos. Leia sobre como tirar o Insurance Number, aqui!

Escolas

E por falar em escolas…Vindo com crianças abre um leque de novas oportunidades e um mundo para ser descoberto. Há um mundo cultural especialmente para eles com vários teatros infantis em Londres e atividades feitas com os pequenos em mente. Eles são incluídos em vários acontecimentos durante os Half-Terms, que são as semanas de férias escolares durante o ano letivo.

Na Inglaterra, as aulas começam na última semana de agosto/primeira de setembro, dependendo da escola e área e terminam no final de julho no ano seguinte. Porém, durante o ano letivo tem 5 mini férias, isso mesmo, você ouviu bem. Elas são:

  • 1 semana no final de outubro –  October Half-Term
  • 2 semanas durante o Natal – Christmas Holiday
  • 1 semana no meio de fevereiro – February Half-Term
  • 2 semanas e meia em abril – Easter Break
  • 1 semana no final de maio – May Half-term

Os pais e mães que trabalham tem que se virar nos 30 e contar com ajuda de família, o que é muito raro por aqui, mandar os pequenos para clubes ou tirar férias do emprego também. Nem é preciso dizer que as crianças adoram. Durante essas semanas tem sempre acontecimentos, atividades por todo o país e é quando os amigos mais se visitam e se encontram com os pequenos.

Devido a quantidade de férias durante o ano, a Inglaterra é um dos países com as férias de verão escolares mais curtas da Europa. Enquanto alguns países terminam as aulas em junho e recomeçam em setembro, como Portugal, que pode chegar a ter 12 semanas de férias, aqui só temos 6.

foto: The Sun

O sistema de ensino inglês também é diferente do brasileiro, já começando pelas crianças passaram o dia quase todo na escola. Os horários podem varias alguns minutos, mas em geral as escolas começam por volta das 9h da manhã e terminam entre as 15h- 15h30. As crianças almoçam na escola a um custo baixo, geralmente £2.20 por dia (setembro 2017), pago mensalmente pelos pais. Famílias com baixa renda comprovada tem a alimentação da criança subsidiada pelo governo. O mesmo para o uniforme escolar.

As crianças são alfabetizadas a partir dos 4 anos de idade, no ano chamado Reception/Recepção, uma espécie de ano zero. Com 6/7 anos já leem livros com um nível de inglês bastante complexo para a idade deles.

Transporte público em Londres

Londres conta com um transporte público digno de primeiro mundo. Várias linhas de metrô, algumas sendo estendidas nos dias de hoje, ônibus inclusive durante toda a madrugada e trens. Carro não é uma necessidade. O preço dessa facilidade toda não é barato, mas ninguém reclama, na verdade.

Esqueceu ou não teve tempo de parar para comprar o bilhete? Hoje em dia é possível pagar a passagem com cartão de débito no metrô.

A questão acessibilidade pode ser notada nas estações mais novas ou reformadas nos últimos anos. A maioria, tendo sido construídas décadas atrás, não possuem elevador. Veja o mapa sobre acessibilidade das estações aqui.

Custo de vida

Não é a toa que Londres é considerada uma das cidades mais caras do mundo. O custo para morar na cidade da família real não é pouco. Aluguel, transporte e alimentação pesam no final do mês ou da semana, mas de qualquer forma tem que saber se organizar senão você vai ver as libras saírem da sua suada carteira! Leia mais sobre custo de vida aqui.

Agora que você já sabe o essencial, se organize para se tornar mais uma Brasileira Pelo Mundo!

3 Comentários

  1. Texto excelente!
    Pela primeira vez vi um texto que abordasse todos os itens cruciais para viver aqui na ilha.
    Vou compartilhar no Facebook afim de esclarecer muitas duvidas dos amigos que sempre me questionam como e morar aqui.

  2. Oi Ann,
    Muito legal seu texto, muito direto, claro e objetivo. Achei muito bom e esclareceu algumas coisas de forma bem simples. Faltaram dois assuntos que ainsa estou pesquisando e se puder me dar dicas eu agradeço.
    São eles : 1°) Morar no Interior em cidades fora de Londres, como Manchester, Birmingham, Liverpool, Nothingham e assim por diante, ou seja, sair do mercado de trabalho Londrino. Razão: Salários iguais e custos menores. 2°) Filhos adolescentes : High School e College. São públicos, como funcionam, processo de admissão.
    Mais para o futuro e não muito distante: Universidade na Inglaterra
    Detalhe: eu e meus filhos temos Cidadania Italiana.
    Muito obrigado

    • Ola Diogo,
      Quanto a morar fora de Londres, desculpe mas não tenho noção de salários. Recomendo entrar em grupos de brasileiros na Inglaterra, no Facebook, e perguntar por la, tem sempre alguém morando nessas cidades com informações atualizadas para poder te ajudar. Quanto às escolas, você tem a opção do governo e particulares que são bem caras, uma média de 15 mil libras por ano. Você só poderá matricular o adolescente morando aqui no país. Universidades são pagas, média de 10 mil libras por ano. Aqui a universidade escolhe o aluno. Cada uma tem as notas exigidas e o aluno deve alcança-las se quiser conseguir um lugar. Hoje em dia apenas notas não são suficientes, eles querem muito mais do aluno como: trabalho voluntário, fazer algum esporte e ter interesses fora da escola como algum hobbie, blog, música, etc. Devido ao processo do Brexit não da para sabe o que vai acontecer nos próximos 2 anos, se os direitos para os estrangeiros com passaporte europeu vão ser os mesmos. Estamos passando por tempos sombrios, na verdade, até que tudo se resolva. Espero ter ajudado. Ann

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui