Comparações entre universidades da Escócia e Inglaterra

6
403
Advertisement

Quando eu estava pleiteando vaga em universidades no Reino Unido, não levei em consideração se a universidade estava na Inglaterra ou na Escócia. Minhas escolhas se baseavam mais em reputação e qualidade do curso do que qualquer outra coisa. Agora, um ano depois de começar meus estudos na Escócia, percebo que, apesar de ambos os países oferecerem oportunidades acadêmicas inigualáveis, é importante reconhecer que há diferenças entre os dois que podem determinar a sua escolha. Abaixo vou listar algumas coisas que devem ser levadas em consideração, se você esta pensando em estudar no Reino Unido:

Preço

Para estudantes internacionais (por exemplo, com passaporte brasileiro) o preço das universidades na Inglaterra e na Escócia é praticamente o mesmo e sai em torno de £20,000 ou R$83.054 por ano, variando um pouco entre universidades. No entanto, para estudantes da União Europeia as universidades da Escócia são completamente de graça na graduação enquanto as do Reino Unido saem por volta de £10,000 ou R$41.540 por ano. É importante ressaltar que esses preços incluem apenas o custo do curso e não o custo dos dormitórios, livros ou comida oferecida pela universidade.

Custo de vida

Além das universidades escocesas oferecerem educação gratuita, o custo de vida também costuma ser mais barato quando comparado com o da Inglaterra. Tanto na Escócia como na Inglaterra o sistema de saúde é inteiramente público e até alunos internacionais não pagam por consultas, porém na Escócia adicionalmente não se paga por prescrições medicas, nem por remédios prescrevidos. A maioria da Escócia também apresenta preços de alugueis mais baixos do que na Inglaterra, especialmente quando comparados a Londres, mas há cidades na Inglaterra com aluguéis acessíveis que se comparam ou são até mais baixos que na Escócia, como Newcastle e Manchester. Além disso, na Escócia paga-se preço fixo pela água, o que significa que sua conta de água será sempre a mesma, independentemente da quantidade usada. Menos uma conta para se preocupar!

Tudo que você precisa saber para morar na Inglaterra!

História

Apesar de ambos países serem pequenos, a Inglaterra oferece um número de universidades bem maior que a Escócia. Para se ter uma ideia no Reino Unido há 130 universidades, onde 108 delas estão na Inglaterra e apenas 15 na Escócia. Também é importante ressaltar que as universidades na Escócia geralmente são mais antigas. No Reino Unido há 6 universidade chamadas “the ancients”, fundadas antes de 1800. 4 delas são escocesas (Universidade de St. Andrews, Universidade de Glasgow, Universidade de Aberdeen, e Universidade de Edimburgo) e apenas 2 inglesas (Oxford e Cambridge). Isso significa que as universidades escocesas costumam apresentar uma história mais rica e antiga quando comparadas a muitas das universidades inglesas.

Formato dos cursos

Na Escócia alunos não precisam ter completado o último ano do ensino médio para ingressar nas universidades, o que significa que muitos alunos escoceses entram na universidade um ano antes do que os alunos em universidades inglesas. Por esse motivo, os cursos na Escócia são de 4 anos e na Inglaterra os cursos são compactados em 3 anos (tirando alguns como Medicina e, em algumas universidades, Direito).

Processo de inscrição

O processo de inscrição é exatamente o mesmo para universidades em ambos os países. No Reino Unido usa-se um site chamado UCAS para submeter as “applications” para as universidades de sua escolha e nele estão listadas todas as universidades da Inglaterra, da Escócia, do País de Gales e da Irlanda do Norte. A mesma  documentação será mandada, pelo UCAS para as universidades que o aluno selecionar.

Férias

Assunto importantíssimo na vida de estudantes! As férias de universidades do Reino Unido costumam ser da mesma duração, independentemente do país, mas, claro, há pequenas diferenças específicas entre universidades. No Reino Unido o ano letivo costuma ter 3 períodos de férias: Natal, Páscoa e verão. As férias de Natal duram entre 3 a 4 semanas, entre dezembro e janeiro. Já as férias de Páscoa duram 4 semanas, entre março e abril, e são as que evidenciam maior diferença entre as universidades. A Universidade de St. Andrews, por exemplo, assim como na maioria das universidades na Escócia, há 2 semanas de férias no fim de março e 2 semanas no fim de abril, mas as últimas duas são chamadas de “reading week”, ou “independent study week”, e são usadas para estudar para as provas finais que acontecem na primeira semana de maio.

Na Inglaterra, por sua vez, a maioria das universidades tem as 4 semanas de abril de férias, em vez de serem divididas entre os dois meses. Por último, as férias de verão costumam ser longas no Reino Unido e vão do início de junho ao fim de setembro. As universidades fazem isso para que estudantes possam conseguir estágios de verão que podem durar de 1 a 4 meses. As empresas no Reino Unido sabem que as férias de verão são feitas para isso e planejam seus estágios de acordo com esse calendário, o que dificulta achar estágios em outros períodos do ano letivo.

Leia sobre a St. Andrews University, na Escócia!

6 Comentários

  1. Você poderia fazer um post sobre como foi o seu processo de ser aceita na universidade escocesa, desde começar a procurar até se mudar para a cidade?

  2. Estudantes brasileiros com dupla cidadania não tem direito a anuidade de europeu. Deve residir por no mínimo 3 anos na UE pra isso.

    E a não cobrança de anuidade na Escócia é só em níbel de graduação.

    Por favor, corrija esta informação.

  3. Oi Laura, tudo bem? Acho que você se confundiu: quem tem dupla nacionalidade só paga o mesmo valor que europeu nas universidades se viveu no UK ou na Europa e contribuiu. Ninguém que nunca viveu na Europa pode pagar o que para um europeu. Uma amiga, que trabalha exatamente com esse tipo de assunto (vistos para estudantes estrangeiros em universidades britânicas), me confirmou.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui