BrasileirasPeloMundo.com
Dicas para passar o inverno EUA Missouri

Vida sedentária no Missouri

Dicas para não se render a vida sedentária do Missouri

Sou de Realengo, bairro de classe média baixa da cidade do Rio de Janeiro, cresci me locomovendo através de diferentes meios de transportes: ônibus, van, Kombi, moto táxi, bicicleta, metrô e trem; e quando precisava ir a bairros próximos usava meus energéticos pés, caminhava por 40 minutos ou mais, é uma forma de deslocamento comum para nós cariocas. Aos 32 anos me mudei para Kansas City no Estado de Missouri nos Estados Unidos, uma cidade que não possui meio de transporte público e onde todos possuem carros, de repente me vi ociosa, não caminho mais para ir ao ponto de ônibus, não há padarias na esquina para ir andando comprar pão, tudo se resume a entrar no carro e dirigir.

Lembro da primeira vez que fui ao dentista caminhando, o consultório fica a uns 5 minutos de onde moro, minha sogra ficou tomando conta da minha filha, horrorizada me perguntou: – Você tem certeza que não quer que eu te leve de carro? Olhei para ela com naturalidade e respondi: – O dia está lindo e o edifício é ali na esquina. Ela retrucou: – Mesmo assim, eu nunca iria a pé! Sai e refleti: – Será que me tornarei assim?

Sete meses se passaram, a vida aqui é muito prática, não existe fila em banco ou em supermercados, não perdemos tempo em pé, não é necessário se movimentar muito e o comércio de “fast food” (comida rápida e não saudável) domina a região, nos primeiros 3 meses engordei 6 kilos, o que não havia acontecido nem na minha gravidez. Comecei a ficar preguiçosa e desanimada, até que decidi que sou eu quem comanda minha vida e não o meio onde estou inserida, então passei a acordar cedo para fazer atividades física na minha sala de estar, assistindo aulas de graça no Youtube, faço kickboxing, zumba, exercícios com elásticos, meditação e o que surgir de interessante na tela.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Descobri as maravilhosas redes de mercados orgânicos que vendem inúmeros produtos naturais e “saudáveis” como Sprouts, Natural Grocers, Whole foods, entre outros, além de alimentos dispõe também de itens como florais, essências para aromaterapia, óleos, argilas, vitaminas, produtos de beleza sem químicas e conservantes.  Mudei meus hábitos alimentares, não faço dieta, apenas equilibro melhor minhas refeições, aprendi receitas incríveis que beneficiou a família inteira. Compreendi que ou vejo o lado ruim e me apego a ele ou abro os horizontes e enxergo os benefícios de se morar aqui, nunca teríamos acesso a tantas mercadorias salutíferas com preço tão acessível no Brasil, onde produto orgânico é coisa de grã-fino, grande parte da classe trabalhadora mal consegue comprar o necessário, vivem a caça de promoções, sempre de olho nos encartes, a melhor marca é a mais barata. Falando em promoções, Estados Unidos é o país da barganha, há cupons em todos os lugares, inclusive na caixa de correios, não é preciso sair de casa para encontrá-los, os produtos que já são baratos passam a ser quase de graça ao utilizá-los. É necessário ter discernimento para não acumular bugigangas supérfluas em casa e comidas com aparência ilusória porém sem valores nutricionais.

Como se movimentar no inverno?

A pior parte, sem dúvidas, é o inverno! A energia de acordar cedo e malhar entra em resistência, o corpo quer hibernar. O inverno de Kansas City é muito extremo, atinge temperaturas radicais de até -22 graus celsius, o que nos obriga a ficar na toca sem vitamina D e ar puro, nem o correio distribui as correspondências! É preciso muito foco e educar a mente, tem dias que cedemos a preguiça e chutamos o balde, mas não deixar virar rotina é imprescindível! Outra facilidade incrível que encontrei aqui são as inúmeras academias, uma mais elegante que a outra com preços acessíveis, menos de 100 dólares mensais. Minha cunhada frequenta a Comunity Center Norterre”, possui espaço infantil com monitores para entreter seus filhos enquanto você malha, hidromassagem no vestiário, sauna e diversas aulas como ioga, pilates, spinning, natação, aulas de culinária saudável, hidroginástica, entre outros, tudo incluso no valor mensal. A ideia de ter alguém cuidando da minha filha para eu cuidar de mim, sem custos extras, é uma utopia real; no Brasil há academias que oferecem esse serviço, porém a mensalidade bem acima das demais as tornam inviáveis para a maioria da população.

Outra particularidade motivacional para quem gosta de se exercitar é o design arquitetônico dos bairros. Na zona Oeste do Rio e outras de classe menos favorecidas não há onde caminhar com segurança nas ruas, as calçadas são estreitas e às vezes inexistentes ao comportarem carros estacionados, motos, lixo e itens não identificáveis. Aqui é outro mundo, ruas limpas, calçadas amplas para pedestres e ciclovias, sem contar o paisagismo que dá um toque de romantismo e tranquilidade na composição visual. Correr pelos quarteirões é uma atividade convidativa, adoro andar empurrando o carrinho da minha bebe e observar vizinhos praticando esportes ou conduzindo seus cães. Outrossim, a educação da população contribui fortemente para essa superestrutura, a consciência de sair com seus animais de estimação com sacos plásticos para a remoção de dejetos e não jogar lixo no chão é de extrema importância e ajuda a manter o asseio de toda a cidade.

Lidar com o ócio não é fácil, mas é possível, só depende de nós! Sentir falta da nossa rotina passada é normal, mas se prender a ela e não abrir a mente para novas rotinas significa alienação cultural. Olhe ao seu redor, mantenha o otimismo e a energia positiva, saia da zona de conforto e lembre-se que você é quem comanda sua vida, e não o meio que está inserida!

Related posts

Burocracia nos Estados Unidos

Paula Dalcin Martins

Trabalho voluntário em Nova Iorque

Debora L. Juneck

EUA – Festa de São João

Cleo Vassiliou

6 comentários

Analu Tavela Março 7, 2019 at 9:19 pm

Renata! Super me identifiquei com seu texto! Moro no interior da Pensilvânia e aqui é a mesma história! Adorei ler seu texto, parabéns! Beijos da colega BPM, Ana Tavela

Resposta
Renata Tavares Março 8, 2019 at 12:05 am

Que maravilha Analu, fico muito feliz que tenha gostado e se identificado. Você tem insta? Me adiciona para trocarmos vivências e experiências, muito prazer em conhecê-la!Um grande abraço.

Resposta
Paula santans Março 7, 2019 at 9:53 pm

Do errejota para o Kansas too. Kkkkk
Adorei o texto.

Resposta
Renata Tavares Março 8, 2019 at 12:03 am

Que maravilha, em que bairro você mora? Me manda um e-mail. Prazer em conhecê-la vizinha!

Resposta
Nathalie Março 10, 2019 at 12:39 am

De Realengo para o Mundo 👏👏👏👏 Sucesso total!!!

Resposta
Renata Tavares Março 10, 2019 at 2:48 am

E você sempre acompanhou cada passo dessa trajetória! Obrigada amiga querida!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação