Hungria – Falar a Língua Local

32
2362
Advertisement

Já escrevi sobre a língua húngara e as dificuldades de mantê-la. Escolhi um tema muito próximo agora, porém, creio que seja importante falar mais propriamente sobre isso, já que tenho visto essa questão sucessivas vezes: falar ou não falar a língua local? É possível se virar na Hungria com o inglês? É o suficiente?

Bem, isso, mais uma vez, vai depender de você, de quanto quer aprofundar-se na cultura e na vida húngara (e creio que isso sirva para qualquer outra língua, de qualquer outro país também). É claro que é possível se virar em inglês, ainda mais em cidades com faculdades para estrangeiros -que é o caso de Pécs – onde as aulas são em inglês e muita gente vem de fora do país.

Em Budapeste, por ser capital, também não haverão problemas, pois estão todos familiarizados com os estrangeiros andando pra cima e pra baixo o tempo todo. Nos lugares turísticos você pode ser atendido em inglês, a qualquer momento e entre os jovens também é natural que essa língua seja dominada, assim como o alemão, como segunda opção. Além disso, os húngaros são muito simpáticos e vão se comunicar nem que seja por mímica. Vão citar os nomes brasileiros “Ronaldo”, “Isaura”(isso mesmo, “A escrava Isaura” fez um sucesso estrondoso por aqui e esse nome é muito conhecido) e fazer o possível para uma comunicação – nesse ponto eles são muito parecidos com os brasileiros, são brincalhões e prestativos, gostam de estrangeiros e admiram o Brasil.

Conheço brasileiros que moram em Budapeste há anos e ainda não falam o húngaro, viram-se no inglês por aí e fazem amizade com outros brasileiros, que sempre é possível encontrar em qualquer parte do mundo.

Sim, é possível viver aqui sem saber a língua húngara. Então por que aprender a falar a língua local? É sempre muito gostoso saber um pouco mais da cultura do país e se misturar com o dia-a-dia dele. Falar o húngaro não é extremamente necessário, mas é algo que traz uma enriquecedora experiência. Além de ser uma língua muito expressiva, com uma formação diferente e bem elaborada, é a chave para realmente sentir a Hungria com todo seu potencial. Claro que para uma viagem de alguns dias, fica difícil aprender uma língua, mas se você vem passar um ano aqui, por que não aprender o básico e se virar por aí falando?

Mas aí você leu a frase que o Chico escreveu – e eu concordo com ele – que diz: “O húngaro é a única língua que o diabo respeita.” e pensa duas vezes. É verdade que é complicada, por isso eu estou lendo e usando-a constantemente e mesmo assim errando… No entanto, o difícil é falar o húngaro perfeitamente, mas para quem quer se comunicar e passar o tempo, não é nenhum bicho de sete cabeças. Além disso, os húngaros sabem muito bem a dificuldade do idioma deles e elogiam qualquer feito de um estrangeiro, não importa se você erra ou tropeça em palavras, eles reconhecem o esforço de quem tenta.

Não é gostoso quando um turista tenta, mesmo falando tudo errado, se comunicar em português com a gente? Da um certo orgulho da terra e a simpatia cresce exponencialmente com cada tentativa. Falar um “Köszönöm” (obrigada), por exemplo, é uma delicadeza que não custa muito e pode trazer vários sorrisos como resposta. Então por que não tentar?

Para os estudantes de intercâmbio que vem para cá, ou trabalhadores que vão passar meses aqui, eu sugiro que se inscrevam num curso de húngaro para estrangeiros. É possível aprender a falar muito bem em apenas alguns meses. Para quem está vindo a um passeio e quer sentir o prazer de falar um “Bom dia” ou um “obrigado” na língua local, existem sites que ensinam o básico, como por exemplo o Live Mocha, que oferece cursos básicos de vários idiomas.

Vamos lá, vamos impressionar, vamos fazer parte da paisagem e se misturar. Algumas palavras básicas já fazem uma enorme diferença! Não é preciso saber a língua local, mas saber algo a mais sobre a cultura é sempre uma experiência válida.

 

32 Comentários

  1. Adorei o texto, Carol! O que você falou sobre aprender a língua para aprofundar-se na vida e cultura local faz todo sentido. Aprendendo a língua local a gente aprende a assimilar o modo de vida, o pensamento, a arte de um país: está tudo conectado. Quanto mais línguas a gente aprende, mais humano a gente se torna.
    Beijos

  2. Budapest é uma linda cidade, porém tenho que avisar aos turistas….muita atenção com os TAXIS, só usarem os recomendados pelo seu hotel, pois os motoristas manipulam o taxímetro , a única vez que usei taxi foi saindo do OKTOGON para HOLD U Hotel President que fica ao lado da Embaixada Americana e custou 5.200 da moeda deles o moço do hotel nos informou que no máximo deveria ser 1.800. E o pior ….isoo foi as 00:00h o motorista não quis parar na porta do hotel para não ser filmado, nos deixou em uma praça atrás do hotel, onde tem a estação do metro e que era um lugar esquisito durante o dia imagine a noite…daí o motivo de 2 brasileiras decidirem tomar um taxi. De qualquer forma um dia voltarei a Budapest para curtir tudo de bom que essa maravilhosa cidade oferece.Vale muito a pena, recomendo…todas as opções de bares, a cultura, monumentos , etc.

    • Puxa Elisabete, que experiência chata!
      É sempre melhor ter algum telefone de taxi, realmente, oferecido por alguém de confiança ou hotel. Espero que vc volte para cá e tire essa má impressão. 🙂
      Beijinhos!

  3. Oi Carol
    Achei super esclarecedor seu texto e concordo com seu ponto de vista. Tremendo na base quando for à Hungria..ingles enferrujado e nem idéia de como se diga “por favor” em hungaro, hehe. O bom é que voce disse que eles sao simpàticos! 🙂
    Bjo,
    Daphne

    • Daph, vai na mímica então… hahahaha
      Não esquenta, eles são muito legais mesmo e italiano tem muita gente que entende, afinal, não estamos tão longe de vcs. 🙂 Fora isso, eu estarei com vocês e até ensino umas palavrinhas se quiser. rsrsrs
      Quer saber de uma curiosidade? Bunda significa “casaco de pele” ahahahahah Minha família costuma brincar com isso.
      Beijos!!

  4. Nossa Carol, falou tudo!!! Já reparei que dizer um Bom dia, oi, tudo bem na língua do lugar que estamos visitando faz TODA a diferença, mesmo que não consiga produzir uma conversa mais longa. O tratamento é outro e logo se vê um sorriso! Adorei!
    bjs

  5. Adorei Carol! E acho que seu texto vale muito pra qualquer lugar, não só a Hungria né?
    Eu moro num país bilíngue (a Bélgica) e infelizmente ainda não aprendi direito a outra língua daqui, o holandês e isso me deixa louca, de não poder me comunicar direito, nem interagir livremente com parte da população! (Apesar de ser mais do que possível se comunicar só com o inglês nas partes neerlandofônicas)

    De um outro lado conheço muita gente que mora aqui fala só inglês e tá mais do que feliz em não aprender nem francês, nem holandês…Tive um namorado inglês que era assim. Acho que é claro, é escolha, mas não entendo como se consegue morar num país ficando alheia a maioria das coisas que se passam ao redor. Algumas línguas, são realmente difíceis e dão trabalho, mas acho que no geral, é o esforço que conta mesmo!

    • Sim Beatriz, concordo!
      Já ouvi de gente que mora aqui há 10 anos e não sabe uma palavra, só fala inglês. Está certo que a pessoa se vira bem, mas acho que já é questão de fazer esforço pra não aprender até, não? Como pode não pegar uma palavrinha ou outra? Assistir TV, ouvir rádio… Nossa eu me incomodava muuuito no começo, por não entender. Não via a hora de saber tudo.
      Mas, cada um sabe do que precisa, né?
      Eu adoro abrir sorrisos falando com eles em sua própria língua e TODOS me elogiam muito por ter aprendido tão bem.
      Vale o esforço. 🙂
      Beijinhos!

  6. Concordo plenamente, Carol. Nada melhor para familiarizar-se com os sons e culturas locais como aprendendo um pouco da língua. Parabéns pelo texto! Bjs

  7. Boa noite! Adorei seu texto! Tira um pouco o preconcenito que nós temos dos europeus, de que são pessoas frias eantipáticas kkkk. Pretendo ir para Debrecen através do CsF pra estudar Engenharia Química, mas fico com receio porque meu inglês está muito enferrujado. Daí eu queria saber se é possível aprender inglês aí na Hungria e se é comum encontrar pessoas conversando naturalmente em inglês, tipo aqueles burburinhos que a gente ouve quando passa pela rua ou vai a um supermercado. Ou as pessoas falam inglês apenas quando é necessário?
    Desde já obrigada ^^
    E parabéns pelo blog! Esteja certa de ele ajuda muita gente pelo mundo hehe
    Beijo =)

    • Olá Renata! Sei que faz muuuito tempo que você perguntou e fazia muito tempo que não olhava esse post, por isso não vi os comentários… mas… A essa altura você já deve estar na Hungria, não? Espero que esteja gostando, se for o caso. Se a pergunta ainda é válida, em Debrecen creio que seja o mesmo caso que Pécs, vc vai encontrar com pessoas que falam em inglês e vai encontrar com muitos brasileiros.
      Beijinhos e desculpe, mais uma vez, pelo atraso.

    • Infelizmente não conheço nenhum específico. Sei que as faculdades dão esse tipo de curso, mas tem os particulares tb. Já tentou procurar pelo Google?
      Desculpe, fico devendo essa…

      • Carol e Lea, acho que a resposta está chegando um pouco tarde, mas enfim… fiz o curso de verão na Universidade de Pécs em 2012 e gostei bastante! Tanto que voltei em 2013! Talvez tenha encontrado a Carol em minhas andanças pela cidade. Este ano a USP passou a oferecer cursos em parceria com eles.
        Fiz agora o curso de verão na Universidade de Szeged, que também é muito bom.
        Além desses, existem cursos em Debrecen, Budapeste… é só escolher! 🙂

  8. A cada dia fico mais ansioso para conhecer a Hungria ! Cada vez que leio sobre como são os Húngaros fico mais tranquilo a respeito das barreiras que posso encontrar.
    Muito obrigado Carol, ou como devo me acostumar, Köszönöm!

    • Bom, depois de séculos estou respondendo, desculpe, não vi que tinha mensagem.
      Fico feliz que esteja animado em vir pra cá, tenho certeza que vai gostar, não tem como não amar a Hungria. 😉
      Abraço!

  9. Oi! Eu sou húngara e sei que a nossa língua é super dificil por ser única, e temos lógica totalmente diferente, mas é tao bom conhecer novas idiomas, tentar falar coisas básicas. Sim dá para se virar com ingles ou em alemao mas voce nao vai se conhecer muito os húngaros sem falar húngaro. Eu morei um ano no Brasil, nossa que saudades…Quando cheguei nao falava portugues, nem outras línguas só húngaro e como nao tem tinha gente no Brasil falando húngaro e ainda nao era uma pessoa tao tímida entao eu aprendi rápidinho. E estou muito feliz que consegui aprender portugues e adoro encontrar com brasileiros qualquer parte do mundo. Quando ouco brasileiro falando a minha coracao fica feliz e triste no mesmo tempo por causa de sentimeno saudades e por as boaas lembrancas. Tenho certeza que se eu nao aprendesse falar portugues, se eu comunicasse só em ingles e nao conhecia tanto o Brasil, os brasileiros e nao se faria sentido o que que isso: jeitinho brasileiro. Eu cho que se voce é uma pessoa aberta, e vai se mudar num outro país aprende ou tenta aprender a idioma local também.

  10. Ola Carol, Td bem..

    Então, me deram a opção de morar na Hungria, ir embora a trabalho, sou do Paraná, Brasil.

    O que voçê tem a dizer de como é morar ai, estou pensativo na proposta que recebi.

    • Paulo, como surgiu esta opção de trabalho na Hungria? Fiz um intercambio na Hungria e penso seriamente em morar no país. Como são as oportunidades para estrangeiros? Obrigado desde já.
      ps:Carol, vc tem ideia como funciona o mercado para estrangeiros? ate
      Szia

  11. Oi Carol Tudo bem?
    Eu ja estou a um ano aqui e tenho muita dificuldade com o idioma, estou aprendendo sozinha e nao tenho ninguem para me ensinar,eu e meu marido falamos em ingles ele nao fala portugues e todos fazem uma cobrança monstra em cima de mim….
    Me sinto uma idiota!!!!
    Me indica algum site que eu possa aprender algo Novo…. Pq so o dicionario de turista nao da….
    Grande abraço !!!!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui