BrasileirasPeloMundo.com
Hungria Turismo Pelo Mundo

3 cidades do interior da Hungria para visitar

Hungria, viagem de carro

Já faz um tempo que não escrevo, quase 1 ano! Muitas coisas aconteceram nesse período, mas aos poucos, mês a mês, vou dividindo com vocês. Hoje vou falar sobre 3 cidades do interior da Hungria para visitar.

Conhecendo mais a própria Hungria

A Hungria fechou as suas fronteiras logo cedo, o que controlou bastante a pandemia nos primeiros meses. Durante o verão, as fronteiras reabriram e algumas medidas foram relaxadas. Em setembro as portas se fecharam e todas as pessoas que entram na Hungria precisam cumprir quarentena.

Além disso, é necessário uma autorização da polícia (atualmente opcional, mas melhor garantir!) e ter um cartão de residência válido por mais de 90 dias.

Com tudo isso, as pessoas começaram a explorar mais a própria Hungria.

Budapeste é linda e ainda têm muitas coisas para explorar, no entanto, o resto do país também vale super a pena. Num final de semana fiz uma viagem de carro por algumas cidades. Alugamos uma van para 9 pessoas e vou dividir abaixo o nosso roteiro e custos.

Leia também: 10 motivos para morar em Budapeste

Saímos de Budapeste por volta de 10h, paramos no Airbnb e seguimos para Tokaj.

A nossa acomodação estava localizada em Hajdúnánás, que é meio do caminho para a rota que escolhemos. É uma cidade super pequena, mas a casa era barata e espaçosa. Não tivemos tempo para conhecer a cidade em si, apenas duas vinícolas.

Vinícolas húngaras

A primeira foi a Dereszla. Fizemos uma visita guiada para saber mais sobre a história, métodos de produção e armazenamento dos barris.

Após o tour, terá a opção de degustação do vinho local (Tokaji). Como eu não bebo, não teve nenhum custo. Meus amigos pagaram apenas pela degustação e pode escolher na hora.

O segundo local foi a Grof Degenfeld Winery, conhecemos as instalações, mas é um ambiente moderno e mais chique. A degustação oferece 5 ou 7 vinhos.

Lillafured, Miskolc e Eger

No dia seguinte, fomos para Lillafured. É uma cidade pequena onde possui um castelo e um lago super bonito. Almoçamos lá e fomos para Miskolc.

Sempre tive curiosidade de conhecer as thermas que ficam dentro de uma caverna. Honestamente, esperava um pouco mais, mas a parte externa está fechada por conta do clima. No entanto, deu para aproveitar. Para quem já foi em outra thermal, só não espere que as águas estejam quentes.

No último dia, visitamos Eger.

Recomendo uma visita ao Castelo, ele é bem extenso e te proporciona uma bela vista. Além disso, a melhor pizza que já comi neste país está em Eger! O restaurante chama Il Padrino: a massa é fina e crocante, recheada e todos os meus amigos adoraram.

Quanto custa viajar pela Hungria?

Agora vamos falar sobre custos. Dependendo do número de pessoas, disponibilidade e qual for o roteiro desejado, pode ser que alugar um carro compense mais do que viajar de trem. Vale a pena comparar as opções para encontrar o que fica melhor para você.

Alugamos uma van para 9 pessoas. Houve um problema de comunicação com a locadora e fomos informados que o valor era 12.000 HUF. Na verdade ele se confundiu e quis dizer 20.000 HUF. Como é um lugar em que já alugamos carro várias vezes, realmente acredito que ele tenha confundido twelve (doze) com twenty (vinte).

A diária foi de 20.000 HUF. Retiramos o carro em Romaipart (um pouco longe do centro) na sexta-feira, pela manhã e o devolvemos no domingo à noite. Mais 28.000 HUF em combustível. Porém, o devolvemos com o tanque quase cheio, então poderia ter sido um pouco menos.

Custo com hospedagem

Como comentei, ficamos hospedados em Hajdúnánás, em torno de 5.000/HUF por noite.

Já que era uma cidade pequena, nos planejamos para ter café da manhã e jantar em casa. Dessa forma economizamos e garantimos que os snacks estivessem à disposição, se batesse uma fome no caminho.

O LIDL costuma ser um mercado barato e onde encontramos quase tudo: 23.000 HUF dividido por 9 pessoas. O café da manhã incluia: leite, Nesquik, pão de forma, queijo, presunto, granola, iogurte grego, bananas e maçã. Para o jantar fizemos hot dog com purê (bem paulista!) e na outra noite pizza congelada mesmo.

Para as atrações turísticas:

  • 2.300 HUF para as thermas em Miskolc
  • 2.000 HUF para a entrada do Castelo de Eger (1.000 HUF para estudantes ou até 26 anos de idade)

Degustações:

  • Dereszla: 3 vinhos = 1.200 HUF, 4 vinhos = 2.200 HUF, 6 vinhos = 3.300 HUF, 8 vinhos = 6.900 HUF
  • Grof Degenfeld: 5 vinhos = 4.290 HUF ou 7 vinhos = 6.490 HUF

*Os vinhos em Tokaj são doces, tenha isso em mente. Antes de ir pesquise sobre ele e sobre puttonyos.

Espero que o roteiro e preços tenham te ajudado, divida comigo nos comentários se você já visitou ou quer visitar estes locais. 

Related posts

Dicas de turismo em El Salvador

Paula Tavares Vigilato

Passeios em Budapeste

Carol Szabadkai

Por que conhecer Camden Town ?

Natália Rodrigues

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação