BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha

As 5 coisas que aprendi morando fora

Este ano de 2019 vai fazer três anos que estou morando na Alemanha, mais precisamente em abril. Com isso fica impossível não fazer um balanço de tudo que aprendi e vivi até aqui. Se colocar na balança mesmo, todas as dificuldades e perrengues não se comparam com o tanto de aprendizados e amadurecimento que tive. E não falo isso da boca pra fora. Conto isso pra vocês de verdade, do fundinho da alma. Tentei resumir abaixo, então, as 5 coisas que me marcaram e mudaram minha vida nesse tempo todo.

Paciência

Primeiro de tudo, eu aprendi NA MARRA morando aqui que preciso ter PACIÊNCIA com as coisas. Acredito que isso foi uma das primeiras lições que tive quando cheguei por aqui. Eu, que sempre fui uma pessoa imediatista, sempre fiz mil coisas ao mesmo tempo, agilizada até demais, me vi aqui praticando e me forçando a ser uma pessoa calma e paciente.
A gente chega sem falar a língua e não é do dia para a noite que aprendemos. A gente chega sem trabalho, sem amigos, sem conhecer as coisas, enfim, a gente chega no escuro total. E só com muita paciência se consegue, aos poucos, engrenar nessa nova vida, achar nosso espaço, batalhar no nosso tempo e construir o nosso presente e futuro.
Depois desse tempo eu sigo todo os dias me forçando e lembrando que devo seguir paciente, porque só assim vou conseguir seguir meu caminho nessa vida doida que escolhi.

Liberdade

Esse é um aprendizado que eu desejo que TODOS tenham no mundo e na vida. Ser livre não tem preço. Quando saí do Brasil, a violência estava assustadora na minha cidade. Depois desse tempo, só piorou. E quando a gente está lá, não percebe que vive com medo, que se priva de certas coisas, às vezes do nosso livre arbítrio em função da violência.
Quando cheguei na Alemanha, demorei a me acostumar com essa sensação de total liberdade, que eu podia andar na rua à noite, sozinha, pegar metrô de madrugada, que as chances de acontecer algo comigo eram e são mínimas. Não que aqui não haja nenhuma violência, não, mas não se compara com a do Brasil e de onde eu vim.
Além da liberdade de ir e vir, aqui as pessoas realmente podem ser o que e quem elas querem, a cultura do corpo livre (FKK), o nudismo, a liberdade de expressão. Aqui tem protestos diários e tudo controlado pela polícia. Aqui em Berlim precisamente se respira liberdade mesmo e eu amo essa sensação.

Leia também: Tudo o que você precisa saber para morar na Alemanha

Planejamento

Essa é clichê, mas é totalmente verdadeira. Aprendi aqui a me organizar mais e a planejar “quase” tudo. Digo “quase” porque obviamente a gente não consegue e nem deve planejar tudo. Às vezes, as melhores surpresas são os imprevistos da vida. Mas, no dia a dia, eu me tornei uma pessoa bem mais organizada com as minhas coisas, prazos e planejamentos no geral. Isso é ótimo! Estou longe de ser a rainha da organização (risos), mas melhorei muito mesmo. E tenho muito orgulho disso!

Diversidade

Outra coisa maravilhosa aqui é conviver diariamente com a diversidade. Pessoas de  culturas, nacionalidades, credos e estilos tão distintos convivendo numa mesma cidade – Berlim, no caso – é o que torna, para mim, essa cidade tão fascinante.
Aqui a gente aprende a respeitar ainda mais as diferenças e realmente a não se importar com que religião a pessoa tem ou de que país ela veio, qual a opção sexual dela ou o gênero, que time ela torce ou com que partido ela se identifica (ok, essa parte é complicada, já que aqui tem uns partidos bem sinistros e complicados, mas é a minoria da população, o que é um alívio. Ufa!), se ela gosta de andar pelada ou de roupa de látex (já falei sobre isso e como Berlim abre a nossa cabeça nesse outro texto aqui). A diversidade aqui é natural. Ela simplesmente acontece diariamente e é respeitada, como deve ser.

Saúde (+ natureza – remédios)

Sempre gostei muito de tomar remédio (confesso que ainda gosto – risos). Sei que isso não é bonito nem saudável, mas, no Brasil, convenhamos, a gente tem a mania de se automedicar. Coisas simples, como por exemplo, uma gripe. Toma uma remedinho! Dor de cabeça? Toma uma remedinho! Dor nas costas? Toma um remedinho! Tá estressada? Toma um remedinho!
Quando cheguei aqui, trouxe minha farmacinha super completa do Brasil, com todos os remédios que eu tomava e sabia que seriam úteis. E ela durou, confesso. Durou quase dois anos. Alguns remédios até joguei fora, porque venceram. Mas quando começaram a acabar e saí pra comprar, me deparei com muito mais remédios “naturebas” para TUDO.
Os nossos “convencionais” existem, lógico, e você consegue comprar na farmácia sem receita, igualzinho no Brasil. Mas o legal daqui é que existe uma versão mais saudável para tudo e eu acabei pegando isso pra mim e me sinto realmente MUITO melhor. Gripe? Um bom chá natureba + vitamina C. Estresse? Remedinho de ervas. E assim seguimos, tomando plantas e ervas para nos ajudar a curar. A natureza agradece e nós também.

Leia também: 10 coisas que não se deve fazer na Alemanha

Eu podia seguir aqui citando mais uma quantidade infinita de aprendizados que eu tive e o quão grata sou pelo que me tornei e seguir tentando me tornar uma pessoa melhor nessa aventura louca e deliciosa de morar fora… E vocês, quais aprendizados mais marcaram nesses últimos anos? E o que vocês vão levar pra vida? Contem pra mim!

Related posts

E se o Português Fosse o Inglês de Hoje?

Cristiana Carrilho

Dicas de passeios nos arredores de Berlim

Nathalia Vitola

Os primeiros meses na Alemanha

Allane Milliane

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação