BrasileirasPeloMundo.com
Inglaterra

Cinco motivos para morar no interior da Inglaterra

Cinco motivos para morar no interior da Inglaterra.

A Inglaterra, tão controversa! Existem os que amam e os que odeiam. Mas também existem os que não a conhecem e crítico de internet há aos montes por aí, né? Então, hoje irei expressar minha opinião a respeito do que nós, brasileiros, chamamos de interior da Inglaterra, mesmo que os próprios ingleses não considerem esta cidadela de 30 mil habitantes “interior”. Mas, vamos lá.

Por que morar no interior? Por que morar em Londres? Primeiramente, isto é algo que tem que ser decidido por você quando for escolher sua mudança, ou por maior facilidade de arrumar emprego, ou por preferir uma cidade mais cosmopolita, ou por preferir ter muitas opções de boates, ou seja lá qual for o seu motivo, ou até mesmo por ser na sorte, como foi o nosso caso, e, sim, me apaixonei. Irei relatar alguns motivos que me fizeram amar morar fora do centro comercial chamado Londres e que sei que fará muitos se apaixonarem.

A Inglaterra é um país super desenvolvido, com o índice de desenvolvimento humano (IDH) bem elevado, a renda per capita também não é baixa, educação pública de qualidade e saúde também gratuita (lembre-se de que os impostos aqui são altíssimos para bancar a educação e saúde básicas), ruas bem cuidadas e, de uma forma geral, tudo bem organizado e limpo. E todo o país é assim, não existe muita discrepância entre lugares e, por ser um país pequeno, todas as cidades são menores, também.

Curiosidade: O tamanho de todo o Reino Unido é equivalente a 3% do Brasil, ou seja, é possível colocar toda a ilha no estado de São Paulo (pode incluir Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales).

Amigos, vamos lembrar que pessoas ruins e que não cuidam de suas propriedades e de sua comunidade existem em todos os lugares e não vamos culpar os imigrantes, tá? Não comecem com a história de que lugares com maior imigração são piores, pois este discurso só reafirma a xenofobia e mostra que você não conhece o quanto o britânico consegue ser bem desleixado.

Por ser carioca, eu já sei bem o que é viver em uma cidade grande e já havia ido a Londres algumas vezes antes de me mudar para a ilha, e tenho alguns bons amigos que lá residem para fazer alguns comparativos. Claro que só morando que é possível saber realmente o que é viver em Londres, mas reafirmo que morar em uma cidade conhecida por seu transito caótico, metrô lotado e muita gente o tempo inteiro não é algo que me atraiu quando pensamos em nos mudar de país. E então? Vou te dar algumas boas razões para amar e/ou escolher morar em uma cidade menor, assim como eu:

Por todos os motivos citados acima, a Inglaterra não tem discrepância grande entre os lugares, logo, morar em uma cidade pequena não quer dizer morar na roça, como em muitos lugares do Brasil. Não vai te faltar nada, todas as redes grandes podem ser encontradas (mercados, farmácias, açougue, floristas, restaurantes, pubs). Ou seja, você vai ter a mesma vida social de uma cidade grande, mas sem o tumulto de muita gente e ainda vai ter a oportunidade de comprar coisas que são produzidas no local. Eu sempre vou às fazendas próximas comprar dos produtores, pois além de ser bem mais gostoso, ainda incentivamos a economia local, o que é ótimo para o seu crescimento.

Aluguéis e preços de imóveis. Se você começar a procurar valores em Londres, vai ver que o preço que se paga não vale aquele metro quadrado. Isso é explicado pela lei da oferta e da procura – que é grande- , pois Londres é onde a maioria da imigração inicia, por ser capital, por ter mais possibilidades de empregos, por ser uma cidade muito mais vívida. Sendo assim, viver na capital custa muito mais. E no interior? Ah! Não vou te dizer que é barato – ainda não consegui achar a Inglaterra barata! –  mas o custo de vida fica bem mais baixo, pois com o mesmo valor que você pagaria em Londres por um lugar pequeno, é possível alugar uma casa um pouco maior e mais confortável para você e seus familiares.

Casas ou apartamentos? Tem sim, senhor! Já fui a Londres, Manchester, Birmingham, Liverpool, Bristol. Todas essas são cidades grandes da Inglaterra e sabe o que elas tem? Prédios!!!! A cidade pequena, como a minha, é recheada de casas, prédios de, no máximo, 3 andares, espaço entre uma casa e outra. Amo poder ver além da minha janela, de ter a vista de um campo verde, ou de simplesmente não estar olhando o prédio vizinho. Existem as casas “coladas”, mas não me sinto apertada como me sentia no Rio, ou como me sinto quando vou passar alguns dias em Londres. Em alguns centros como Coventry e Leamington Spa existem prédios, mas quando se chega na área residencial, as casinhas dominam o lugar. Sim, Londres tem muitos bairros com casas e são lindamente arborizados, mas você paga um preço justo por isso?

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Inglaterra

A escola e o padrão Ofsted (Órgão que fiscaliza a qualidade das instituições pelo Reino Unido). Se você vem do Brasil achando que só escolas na capital são boas, é onde você se engana e feio. Como falei no item 1, morar numa cidade pequena não é morar na roça e as escolas são bons exemplos disso. Existem escolas maravilhosas e inclusive bem famosas como a Warwick School e a Henry VIII (escolas particulares) e muitas escolas geridas pelo estado com padrão Outstanding – na tradução literal livre, padrão “maravilhoso” –  que é a nota mais alta que a escola pode chegar. A matrícula escolar está relacionada diretamente com o seu endereço, sendo assim, uma comunidade participativa sempre fará com que o nível da escola melhore. Ou seja, escola de qualidade? Tem sim, senhor!

Paciência e educação! Pelo amor de Deus, não estou falando que os moradores da capital londrina são sem educação, mas quando se tem muito menos movimento de carros, ônibus, transeuntes, a sua paciência começa a atingir um outro nível. Sabe aquelas coisas de filme de ficar esperando a vez do outro, acenar com a mão, agradecer, dar bom dia para os vendedores locais? Isso existe aqui. Então, é muito mais fácil encontrar esses atributos, e desenvolvê-los, morando no interior. A cidade grande nos imputa um ritmo bem pesado, e isso é uma característica bem marcante e tenho que confessar, é simplesmente fantástico diminuir esse ritmo e, mesmo mantendo a rotina trabalho-casa-estudo, é possível viver mais desacelerado.

Existem coisas boas e ruins em morar em uma cidade de interior, mas ainda não consegui achar motivos que me convençam de que morar na capital inglesa é melhor. E você? Como se sentiria morando em uma cidade menor? Conte para gente.

Related posts

I Encontro das Brasileiras Pelo Mundo

Ann Moeller

Helena Oliveira, enfermeira brasileira em Londres

Ann Moeller

Gravidez na Inglaterra

Juliana Brandão

5 comentários

Anglofilo Fevereiro 1, 2017 at 6:23 pm

Sei bem o que você escreveu.

Sempre fui obcecado Londres, mesmo antes de conhece-la. Morei lá por 5 anos, de aluguel.

Para comprar, Londres é inviável para alguem há apenas 5 anos no pais. Comprei uma casa nos arredores de Londres embora continuo indo a Londres todos os dias. Mas não me vejo morando em Londres novamente.

No interior (ao menos a 30 minutos de trem de Londres) é outro mundo, bem melhor. Me sinto em outro país. Me sinto na Inglaterra! Está cheio de ingleses por aqui! 😉

Londres não é Inglaterra. Londres é Londres, uma cidade-estado.

Resposta
Nalba Borges Abril 30, 2018 at 10:12 pm

Qual a cidade vc mora?

Resposta
Liliane Oliveira Maio 1, 2018 at 1:01 pm

Olá Nalba,
A Juliana Brandão, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Erika Fabiane Fevereiro 22, 2019 at 3:24 pm

Olá poderiam por gentileza, dizer o nome da cidade relatada a cima. Obrigada pela atenção.

Resposta
Liliane Oliveira Fevereiro 23, 2019 at 12:43 am

Olá Erika,
A Juliana Brandão, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação