BrasileirasPeloMundo.com
COVID-19 Inglaterra

Meus 10 dias em uma quarentena de hotel na Inglaterra

Pandemia, Inglaterra, quarentena

10 dias de quarentena de hotel na Inglaterra.

O Reino Unido e, como um todo, a Inglaterra em especial, parecem ter ficado marcados como países que responderam de maneira tardia à pandemia da Covid-19.

Num esforço para demonstrar, principalmente aos eleitores, que o governo tinha aprendido com seus erros e que agora, além de termos sido a primeira nação ocidental a aprovar uma vacina contra este novo coronavírus, também estávamos, finalmente, agindo com mais precaução contra ele. 

Dessa maneira, quase um ano depois de declarar seu primeiro lockdown nacional, o Reino Unido colocou em vigor a tão famosa, temida e discutida quarentena de hotel.

Quarentena de hotel na Inglaterra: a justificativa 

Depois da descoberta de algumas variantes com mutações suficientes para preocupar os cientistas, em países como África do Sul, Brasil (e a própria Inglaterra), a oposição no país parece ter encontrado uma nova fonte de fracasso do governo no poder: o fato de que quarentenas de hotel nunca foram exigidas para aqueles que entram nas quatro nações do Reino Unido.

Visto que os números de casos começaram a subir exponencialmente em dezembro, lançando o país em um novo lockdown, e que muitas celebridades decidiram fazer suas malas e passar ferias em Dubai, uma boa resposta para um povo frustrado e em busca de soluções, pareceu ser o de colocar aqueles que chegassem no país para cumprir suas – já familiares – quarentenas de 10 dias, agora, em local controlado pelo governo.

A indústria hoteleira, que estava passando por maus bocados nesse último ano, prontificou-se a se preparar para a nova exigência do governo em apenas alguns dias, enquanto a indústria aviária lutava para que o mesmo não acabasse com a já pouca fonte de renda que tinham.

E o resultado foi: apenas aqueles chegados de 33 países com ligações à novas cepas identificadas do vírus, teriam que cumprir suas quarentenas em hotéis designados pelo governo.

Minha experiência pessoal

Como a maioria das pessoas que se encontravam em outro país quando tal quarentena entrou em vigor, eu havia viajado quando era autorizada a fazê-lo. Havíamos, justamente, comprado passagens flexíveis por saber que em ano de pandemia poderíamos ter que mudar nossos planos, de última hora.

Descobrir, na semana da viagem que meus pais estavam com Covid, me fez apenas querer ainda mais vê-los, assim que possível.

Depois de uma experiência familiar pesada com a doença (meu pai foi para UTI e passou um mês no hospital), os primeiros voos a serem cancelados, foram devido ao fato de que o Brasil havia fechado as fronteiras para pessoas que vinham da Inglaterra por causa da cepa encontrada em Kent.

Leia também: A Pandemia na Inglaterra 

E, se os voos não chegam, também não saem.

Já os outros dois voos cancelados que tivemos foram devido à decisão do Reino Unido de banir aqueles que vinham do Brasil, desta vez, por conta cepa encontrada na Amazônia. E foi depois de marcar o quarto voo de volta para casa (com escala em Madri), que conseguimos voltar para o UK

Porém, sabendo que a quarentena de hotel devia ainda durar um bom tempo, tivemos que encarar esse desafio (e arcar com ele).

O que é preciso para entrar na Inglaterra

Para entrar na Inglaterra nos foram exigidos:

  • um teste PCR negativo (em inglês);
  • passaporte britânico e/ou prova de residência;
  • formulário que inclui o número do recibo de pagamento do pacote de quarentena (consistente de11 diárias/noites em um hotel + transporte do aeroporto + 2 testes de Covid)

As companhias aéreas checam todos esses requisitos e, talvez por não terem as informações que a imigração tem de você, tendem a checar sua documentação com atenção redobrada.

Leia também: A mulher na sociedade inglesa

Chegando, finalmente, na imigração, você segue os sinais para os países da zona vermelha, onde fica em filas que juntam pessoas de todos os países que fazem parte dessa lista… No meu caso, tinha um único oficial para checar nossa documentação e apesar de ter apenas três indivíduos e mais uma família na minha frente, esperamos uma hora na fila (!).

Depois de checarem nossa documentação não tão demoradamente, fomos escoltados por um funcionário que nos acompanhou nas esteiras e nos entregou para colegas na alfândega.

Estes nos fizeram algumas perguntas e providenciaram transporte para nós. Depois disso, fomos entregues para seguranças que nos levam até o ônibus e, posteriormente, checam nossas bagagens antes que sejam entregues aos nossos respectivos quartos de hotel.

Como funciona a quarentena de hotel na Inglaterra

No check-in, somos informados de que não devemos sair dos quartos, a não ser que achemos necessário, e, se este for o caso, crianças terão preferência.

No entanto, conseguir sair dependerá do quanto a segurança estiver ocupada. Fomos esquecidos por eles duas vezes. Ter que ligar e aguardar que eles possam aparecer no quarto, pode ser uma fonte de ansiedade quando você já se sente preso.

As refeições chegavam embaladas 3 vezes por dia, o que ajudava a quebrar a monotonia dos mesmos. A comida do hotel que ficamos era muito boa para adultos, mas as opções para as crianças eram limitadas.

Como a comida de adulto na Inglaterra tem bastante molho e pode ser apimentada, acabávamos salvos no dia que um gentil funcionário estava trabalhando e se preocupava em ligar para ver o que poderia fazer por nós.

Ninguém pode entrar no seu quarto e lençóis novos e toalhas eram oferecidos a cada 3 dias. Era responsabilidade nossa ensacar os usados e colocar no corredor para serem retirados. 

O lixo também devia ser retirado pelo hóspede e colocado em frente à porta. Pratos e talheres foram disponibilizados, mas precisávamos lavá-los ao quarto. Assim, detergente, esponja e afins, eram também disponibilizados.

Minha maior preocupação era a internet, mas onde ficamos (Hotel Renaissance), ela era muito boa. Ainda bem, pois ja não tenho hábito de ver tv aberta e os canais eram bem básicos.

O que fazer para lidar com o emocional?

Para encarar melhor o período, o mais aconselhável é achar um jeito de focar em algo mais interessante do que o relógio… Trabalhar e exercitar-se de alguma forma, são os melhores antídotos anti estresse e ansiedade. Assistir algo é gostoso, mas eu teria enlouquecido se tivesse passado 10 dias só fazendo isso.

E falar com as pessoas pode ajudar, mas também precisa ser dosado. Em muitos casos as pessoas estão preocupadas e frustradas pelo que você esta passando, o que nem sempre ajuda. Eu acabei falando muito menos do que imaginava com a família e amigos, mas também contava com meu filho para me fazer companhia.

Eficácia das quarentenas de hotel

Apesar dos países que deram origem a este conceito, terem controlado muito bem as infecções da Covid, também foi demonstrado que vários outbreaks aconteciam justamente nesses hotéis…

No dia que estávamos indo embora do nosso, passamos pelos corredores, elevadores e saguão. Não pude evitar a sensação de que, se tivéssemos cumprido a quarentena em nossa casa, estaríamos mais protegidos de infecção pela nova cepa, já em solo britânico… nunca tive a mesma certeza.

Related posts

Curiosidades sobre o Natal na Inglaterra

Ann Moeller

Minhas experiências falando outro idioma quando fui morar na Inglaterra

Paula Ghelli

Uma experiência incrível no MoMA

Viviane Naves de Alencar

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação