BrasileirasPeloMundo.com
Austrália Curiosidades Pelo Mundo

Convivendo com a natureza na Austrália

Quando estudamos ou lemos sobre Austrália algo que aparece sempre é a quantidade de animais que vivem neste interessante país. Os mais famosos são os fofos cangurus, os coalas e o ornitorrinco (meu animal australiano favorito).

Quando estudamos mais a Austrália começamos a descobrir quantos animais perigosos e interessantes vivem aqui. Crocodilos de água salgada, aranhas que pulam, abelhas venenosas, água viva que mata em segundos. Quando contamos para família que mudaríamos para cá, meu sobrinho falou: “- Mas tia, tem um monte de animais na Austrália que são muito perigosos e poderiam te matar. A Austrália é muito perigosa!” E eu não tinha a menor ideia de que ele poderia estar certo.

Claro que não é como dizem, ou como meu sobrinho pensava, e os australianos não gostam dessa fama do país de ter muitos animais perigosos. Sempre que comento com eles, eles dizem: “- Mas você é brasileira, não é na Amazônia que vive o sapo que mata em segundos? E a Sucuri? E a Tarântula?” E eles estão certos. Acho que a diferença é que podemos passar a vida inteira no Brasil sem nunca ver nenhum desses animais. Aqui eles estão muitos mais próximos de nós. Agora uma coisa é verdade: quando nos mudamos para a Austrália, aprendemos desde o começo a conviver com a fauna e flora local.

Cheguei no inverno. Só chovia. Dois meses de chuva. Já reparei que não há tantas árvores altas, talvez porque estejamos perto do deserto. Muitos pássaros e cisnes negros (que depois aprendi serem o símbolo da Western Austrália). Assim que chegou a primavera senti algo bem diferente…. o pólen. Talvez por viver quase minha vida inteira em São Paulo, nunca sofri com o pólen. E os pássaros começaram a aparecer. Muitos pássaros. O barulho do corvo é bem característico e quanto mais calor fica, mais se ouve.

Logo no começo ouvimos falar da ‘redback spider’, uma aranha que está na Austrália toda, nos jardins. É o “perigo” mais comum. Ela é pequena, com as costas pretas e um risco vermelho. Somente a fêmea é venenosa e o veneno não é fatal para um adulto, mas dizem que a picada dói muito e a pessoa sofre com uma super febre, náusea e vômito.  O antídoto existe desde 1956. Para outros animais e crianças, no entanto, a picada dessa aranha pode ser bem perigosa. Uma coisa interessante sobre a redback spider é que ela pratica canibalismo sexual, a fêmea come (literalmente) o macho enquanto cruza (eu hein!).

Redback_spider_records_map

Há outras espécies de aranhas bem presentes no dia a dia, como a Huntsman, que não é venenosa, mas ela pula – o quão assustador é uma aranha que pula? Só de pensar me dá calafrios! – Em Sidney tem também a “funnel web spider” que é mais venenosa que a redback.

Cobras tem de monte em jardins, parques e etc. A Tiger snake é a terceira cobra mais perigosa do mundo. Durante o verão as cobras colocam ovos e há inúmeras placas nos parques alertando para se tomar cuidado com elas. Outra cobra da região é a Dugati, mas perto da Tiger, ela é tranquila. Em Queensland, a Taipan é o grande perigo e também é considerada uma das cobras mais mortais do mundo. A Brown Snake vive na costa do leste e sul da Austrália.

Mudando para o mar, temos o grande tubarão branco que aterroriza o hemisfério sul inteiro. Aqui, não poderia ser diferente. Em todas as praias há sirenes para avisar quando eles são avistados no mar e diversos casos de pessoas que foram mordidas pelo grande tubarão branco estampam os jornais todos os verões.

O “blue ringed Octopus” (polvo azul) é um dos animais marinhos mais venenosos do mundo. Ele é pequeno, mas carrega veneno para matar 26 adultos em minutos. A mordida não dói e a pessoa morre de insuficiência respiratória. Não existe antídoto para sua mordida.

Outro perigo nos mares australianos é o peixe pedra. Lembra aquele peixe que a Brooke Shields pisa no filme A Lagoa Azul? O próprio. Ele é muito venenoso e pisar nele é extremamente dolorido. Tem inúmeros casos de acidentes com esse peixe na Austrália e existe antídoto. Em 2008 tiveram 14 casos em Queensland.

A box jellyfish (não é exatamente uma medusa, mas é parecida) é um dos menores e mais fatais animais na Austrália. Ela é endêmica do norte do país, vive por somente 90 dias, mede em média 20 centímetros e os tentáculos chagam a 3 metros. Sua picada já causou pelo menos 64 mortes desde 1960, mas existe antídoto. Nas praias onde ela está presente tem vinagre para ajudar a retardar o veneno até o socorro médico chegar (ou você chegar até ele).

Para mim, um dos mais assustadores é o crocodilo de água salgada. Já pensou, você está nadando no mar e tem crocodilo? Muito assustador. Ele vive em pântanos e mares no norte da Austrália. São extremante agressivos e imensos.

Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

DSCN1910

Até o ornitorrinco (que para mim é a grande prova que Deus tem senso de humor) é venenoso. Dá para acreditar?

Mas nem só de animais perigosos é feita a Austrália. Temos os fofos cangurus (que vemos em tudo o que é canto, basta se afastar um pouco do centro), coalas (que já vi em árvores perto de Melbourne), a equidnea (que parece um porco espinho), o diabo da tasmânia (que faz exatamente o mesmo barulho do Taz no desenho), os mil pássaros (kokaburra, kokatoo, lorikit, meg pie).

Aprendemos a conviver com os animais na Austrália. Em geral, os australianos não gostam de matar os animais. Aprendemos a evitá-los, a tomar cuidados e, por exemplo, ter em casa e descobrir qual a aranha que é predadora da redback. Essa reportagem é exemplo dessa convivência pacífica com a natureza. E só para lembrar, a cobra em questão, é uma das mais venenosas do mundo.

A Austrália é um país fascinante e a fauna faz parte disso.

Related posts

Particularidades da cultura croata

Nathália Nascimento

Onde morar em Sydney

Luciana Rodrigues

Trajes típicos austríacos: como e quando usar

Kely Martins

10 comentários

Juliana Fevereiro 9, 2016 at 1:08 am

oi Aline,
li quase todos os seus posts, estou gostando muito da sua visão sobre tudo hehe
gostaria muito de saber se quando você foi morar ai você já tinha filhos.
parabéns por tudo e obrigada!

Resposta
Aline Arruda Fevereiro 11, 2016 at 12:51 am

Oi Juliana, obrigada :-).
Nao, estou gravida do meu primeiro agora.
Obrigada, abracos

Resposta
Simone Francisca Fevereiro 10, 2016 at 2:10 am

Oi Aline, muito legal o seu texto. Esses dias mesmo, eu e o meu marido estávamos vendo um video sobre os 70 e poucos animais mais perigosos na Austrália. Mas olha, nem crocodilo, nem sapo, nem tubarão me aterroriza tanto quanto aranhas..eu tenho pa-vor de aranhas. Apesar que no Brasil tem umas aranhas bem perigosas também…Medo! Beijão e boa sorte!

Resposta
Aline Arruda Fevereiro 11, 2016 at 12:47 am

Oi Simone, tudo bem?
Nem me fala, eu tenho pavor de aranhas tbm, mas aqui vc acaba aprendendo a conviver com elas. EU nao encaro nenhuma, saio correndo hehe
Beijos

Resposta
Carolina Estéfano Abril 19, 2016 at 4:56 pm

Cara Aline, tudo bem? Há um meio de me comunicar com você de forma mais direta, um e-mail, por exemplo?
O meu é [email protected]. Tenho dúvidas que não se encaixam muito nos seus posts.

Abço, Carolina Estéfano

Resposta
Aline Arruda Abril 19, 2016 at 7:46 pm

Oi Carolina, manda por aqui suas dúvidas, e eu respondo aqui no blog uma vez que suas dúvidas podem ser de outra pessoa.
Abracos

Resposta
Viviane Rosa Abril 20, 2016 at 7:27 pm

Olá Aline,
sou engenheira ambiental e meu sonho é ir para a Australia.
Gostaria se saber sobre as agências de Proteção ambiental,Educação Ambiental,gostaria de dicas de voluntariado ou oportunidades na área ambiental.

Muito obrigada e Sucesso.

Resposta
Aline Arruda Abril 21, 2016 at 4:38 am

OI Viviane, tudo bem?
Puxa, você poderia ser um pouco mais específica sobre o que gostaria de saber?
Sobre oportunidades na area ambiental, de uma olhada no seek.com.au, lá você consegue ter uma boa ideia de como esta e é o mercado.

Abraços, Aline

Resposta
Gabriel Fevereiro 1, 2017 at 11:46 pm

Eu que tenho desejo de sair explorar a mata australiana igual faço com as mata aqui de SP n seria recomendável ??

Resposta
Aline Arruda Fevereiro 2, 2017 at 2:05 am

Só tomar cuidado, Gabriel :-).

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação