BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Portugal

Dez palavras para não estranhar em Portugal

Dez palavras para não estranhar em Portugal.

Oficialmente falamos a mesma língua, e o assunto teve ainda mais foco depois do acordo ortográfico. Mas há sempre palavras e expressões que quando ouvimos, aqui em Portugal, acende-nos o alerta na cabeça, seja por ser uma palavra completamente desconhecida ou por confundirmos com o significado brasileiro. Vou listar abaixo dez exemplos de palavras (e seus significados) para ninguém ficar completamente perdido quando conversar ou ouvir um português. Se bem que às vezes até é bom perguntar para eles quando não entendemos, porque a explicação pode ser muito boa e render alguns risos. Comigo sempre acontece.

Vamos lá então:

1. Puto – é um menino, criança. Até podemos dizer que se equipara ao “moleque”;. não é comum ouvir em conversas formais, mas é comum ouvir um pai dizer: “o meu puto está a ir muito bem na escola”. A quem queira saber, esta expressão tem um feminino. Sim, mas cuidado! Ao contrário do que você pode pensar, o feminino de puto é pita. Não é muito usual mas já ouvi algumas vezes da boca dos mais idosos.

2. Rapariga – é o mesmo que menina. É mais comum usar a palavra ao referir-se a uma menina mais crescida, adolescente. Nunca ouvi alguém aqui chamar uma mulher ou adolescente de moça.

3. Toiro – é um touro. Sempre achei engraçado eles trocarem o u pelo i, e logo que cheguei quase sempre ria muito quando ouvia alguém dizer. Na mesma linha também trocam a letra para a “loiça”. Não são todos que dizem, mas pelo menos no interior de Portugal, ouço muitas vezes.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar em Portugal

4. Cu – essa sempre me causou muita estranheza, e ainda hoje depois de 6 anos, não consegui incluir no meu vocabulário, e tem o mesmo significado de bunda. Então é muito comum você ouvir: “levei uma picada no cu”, ou “estive sentada tanto tanto que dói-me o cu”. Continuo estranhando muito a naturalidade com que eles dizem isso, mas é normal. (Poderíamos então considerar Gretchen a rainha do cu? rs)

5. Cabra – também pode ser o animal, mas se você ouvir uma mulher chamar a outra de cabra, pode ter certeza que está ali uma grande tensão entre elas. Equivale ao nosso “vagabunda”; ou coisa pior. Por exemplo nas legendas de filmes e séries na televisão, vemos quase sempre a palavra bitch ser traduzida para cabra. E aos homens chamam “cabrão”; que deve ser originário do “cabrón” em espanhol, não tenho certeza, mas o significado é o mesmo.

6. Fixe – (lemos fiche, e não fiquise, como eu li da primeira vez) se diz de algo ou alguém que é muito legal, também podem ouvir a igualmente estranha palavra “porreiro”, que tem o mesmo significado. É o equivalente em inglês ao cool.

7. Giro – é uma coisa, ou uma pessoa bonita. É comum ouvir: “o filho da fulana é tão giro”, ou “aquele rapaz é mesmo giro”. E se alguém for extremamente bonito, pode-se também ouvir alguém a chamá-lo de giraço ou giraça, (mas aí já não é para todos!).

8. Palhinha – é o que nós chamamos de canudinho. Aqui, se você pedir um canudinho vão ficar olhando para a sua cara sem entender nada, então anotem aí mais essa dica. Pessoalmente, demorei um pouco para conseguir incluir essas palavra no meu vocabulário, mas até hoje as vezes me destraio e peço canudinho (e fico no vácuo, claro!).

Leia também: como tirar o visto D7 para morar em Portugal

9. Chaval – é um rapaz, assim como “rapariga”; é usado para um rapaz mais crescido, adolescente. Também podemos ouvir alguém chamar uma moça de “chavala”; (essa forma sempre me pareceu meio rude, mas é puramente pessoal… deve ser por causa da sonoridade muito parecida com cavala), mas “rapariga” é mais comum.

10. Broche – definitivamente não é aquele acessório que as vovós usavam para prender o lenço ou para enfeitar as blusas. Broche aqui é o sexo oral feito no homem, que também pode ser chamado de bico. O meu marido sempre estranha muito quando assiste a TV Record e vê o Marcelo Rezende falar que “fulano vivia de fazer bico” rs. Portanto não estranhem quando ouvirem a expressão.

Essas são algumas das palavras que normalmente, nós brasileiros, costumamos ouvir e estranhar aqui por terras lusitanas. Claro que não são regras gerais e a expressão pode ser usada de outras maneiras dependendo da região em que estamos. Mas essas listadas acima já ouvi em muitos lugares que estive.

Leia também: como abrir conta bancária em Portugal

O melhor de tudo mesmo é poder compartilhar da cultura de cada um e com isso aprender e se divertir, já que o sotaque dos portugueses é muito bom de ser ouvido (quando entendemos é melhor ainda) e eles gostam de se explicar e raramente dispensam uma boa conversa.

E você conhece mais alguma expressão que lhe causou estranheza ao ouvir pela primeira vez? Compartilhe conosco.

Related posts

Custo de vida em Aveiro

Gabriela Monteiro

Como são as prateleiras de supermercados portugueses

Isadora Lima

Superstição na China é coisa séria

Christine Marote

12 comentários

Sarah Oliveira Outubro 5, 2016 at 7:57 pm

Que legal seu texto! Parabéns!
São muitas as diferenças mesmo!
Eu confesso que também estranhei a famosa Chávena no lugar da nossa Xícara de café!
😉

Resposta
Léia Lima Outubro 6, 2016 at 9:32 pm

Obrigada Sarah. Me diverti muito escrevendo.
E “esferovite” no lugar do isopor??? É sempre confuso para mim. =)

Resposta
Elias Outubro 7, 2016 at 1:59 am

Olá Léia! Realmente tem umas diferenças que são bem bizarras para nós brasileiros. Como eu vou viajar para Portugal, procurei estudar isso. Temos que estar atentos a tudo para não passar vergonha 🙂 . As vezes é até estranho pra nós falar palavras que não usamos no português brasileiro, ao conversar com um português. Ficamos até pensando: “Será que estou falando certo?”.

Eu sei que existem diferenças entre o Inglês Americano e o Inglês Britânico, bem como o Espanhol da Espanha com o Espanhol falado nos países da América Latina. Mas ainda acho que as diferenças entre o Português Brasileiro e o de Portugal são um pouco mais acentuadas, tanto no sotaque quanto na gramática e expressões idiomáticas. Você também tem essa impressão? O mais engraçado foi ouvir de uma portuguesa que, ao conversar com um brasileiro, ele preferiu conversar com ela em inglês, porque ele não estava entendendo o que ela falava.

Obrigado pelo post! Espero que eu consiga “sobreviver” em Portugal! 🙂 Um abraço.

Resposta
Léia Lima Outubro 7, 2016 at 11:57 am

Olá Elias! Verdade, é sempre bom ficar atento para entender o que ouvimos 🙂 Mas de maneira geral os portugueses estão acostumados com os brasileiros e até dão risada da diferença das nossas expressões. Também concordo com você que o português tenha uma diferença mais acentuada com a linguagem das suas colônias, mas com o tempo nos entendemos bem. Tenho uma amiga que costuma dizer que falar com um português é quase como conversar com um russo (hahaha) 😀
Obrigada pelo seu comentário e desejo-lhe boa sorte na terra de Camões. Você vai adorar.

Resposta
Julio Outubro 26, 2016 at 11:51 am

Interessante.

Resposta
Ema Novembro 3, 2016 at 11:49 am

Na verdade chavalo não se usa muito usava-se à 10 anos mas agora n se usa é quanto ao cu tb se pode usar rabo e quando às pessoas qur dizem Pita são bastante mal educadas , Não se deve dizer

Resposta
Sara Sisse Novembro 29, 2016 at 2:27 pm

Realmente a palavra pita e usado num termo depreciativo muitas vezes numa tentativa de humilhar a pessoas mas depende do contesto.
…ja quando a intencao e mesmo ofender trocasse o “i” pelo “u” e ai a coisa ja e mesmo feia…

Resposta
Sara Sisse Novembro 29, 2016 at 2:23 pm

Ola existem muitas palvras no portugues do brasil bem diferentes do portugues de portugal a pesoas fica tipo aahh?? E vice-versa…pros portugueses frigorifico pros brasileiros geladeira… Rrss

Resposta
Gabriel Fevereiro 4, 2017 at 2:29 am

”levei uma picada no cu” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Resposta
Léia Lima Fevereiro 4, 2017 at 3:41 pm

Não é muito raro ouvir essa frase, Gabriel =)

Resposta
Su Outubro 2, 2017 at 7:52 pm

Oii fui trabalhar de nanny na casa de um português trabalho até hoje, oq mais me lembro foi no primeiro dia que cheguei e ele disse que a neném tava com o rabinho assado, não consegui me segurar cheguei chorar de tanto rir!!!

Resposta
Marta Hasse Setembro 8, 2018 at 8:25 pm

Os portugueses também usam o verbo saber como “ter gosto”. “A comida sabe bem”, dizem eles, enquanto nós brasileiros dizemos “A comida tem gosto bom” ou “A comida está gostosa.”

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação