BrasileirasPeloMundo.com
Itália Sistema Educacional Pelo Mundo

Guia completo sobre o sistema educacional Italiano

Como funciona o sistema educacional italiano? Quem regulamenta o sistema educacional na Itália é o Ministério da Instrução, Universidade e Pesquisa. O sistema educacional obrigatório na Itália é dividido em três ciclos. O ciclo anterior ao Primário é a pré-escola que não é obrigatório.

  • Pré-Escola (não obrigatório) – 5 anos
  • Primário (obrigatório) – 5 anos
  • Secundário de Primeiro Grau (obrigatório) – 3 anos
  • Secundário de Segundo Grau (obrigatório) – 5 anos
  • Superior (não-obrigatório)

Antes de tudo, é importante saber que na Itália existem dois grupos de escolas públicas. As escolas Federais (dello Stato) e as escolas paritárias (não federais) mas que recebem uma contribuição financeira e seguem o programa escolar do Ministério. Em poucas palavras são escolas particulares que fazem parte do sistema de instrução público italiano. Por que uma escola particular teria interesse em fazer parte do sistema público? Porque na Itália as escolas públicas são consideradas melhores do que aquelas particulares. Exatamente o contrário do que acontece no Brasil hoje.

Fase Pré-Escolar no sistema educacional Italiano

Para bebês de 4 meses até 3 anos de idade existe o Nido. Seriam como as creches no Brasil. O Nido é dividido em três faixas etárias.

  1. Pequenos: grupos de bebês de 3 a 12 meses
  2. Médios: grupo de crianças de 13 a 24 meses
  3. Grandes: grupo de crianças de 25 a 36 meses

Após o Nido, as crianças vão para a Scuola dell’Infanzia. Voltadas para crianças de 3 a 6 anos. Que não é obrigatória. Tem como objetivo a socialização entre as crianças e preparação para o ciclo obrigatório após os 6 anos.

1 Fase do Ciclo Obrigatório do Sistema Educacional Italiano: Escola Primária (duração 5 anos) – dos 6 aos 11 anos

Para inscrever uma criança na escola primária ela deve completar 6 anos até 31 de dezembro. Saiba que a escola na Itália começa em setembro, ou seja, após as férias do verão. Então se seu filho faz aniversário em novembro e completa 6 anos, você pode fazer a inscrição dele na escola primária. Se ele fizer 6 anos em Janeiro, você vai ter que esperar o ano seguinte para inscrevê-lo.

Normalmente são 27 a 30 horas semanais. As crianças almoçam na escola. E tem duas professoras, uma no período matutino e outro no período vespertino. Essa regra depende muito de escola para escola e região a região. É prevista também uma pequena contribuição para a “mensa” ou seja, para o almoço na escola. Cerca 30 euros por mês.

2 Fase do Ciclo Obrigatório do Sistema Educacional Italiano: Escola Secundária de Primeiro Grau (duração 3 anos) – dos 11 aos 13 anos

São 3 anos e uma carga horária de 29 a 33 horas semanais. As crianças estudam:

  • 5 horas de italiano, Literatura, Matemática, Ciências, Inglês, Artes e Imagens, Música, Educação Física,
  • História e Geografia. E o mais interessante é que estudam também matérias como a Constituição e Cidadania. Ou seja crianças já a partir dos 11 anos estudando a constituição, fará toda a diferença na sua formação política e como cidadão. 
  • Tecnologia informática

3 Fase do Ciclo Obrigatório do Sistema Educacional Italiano: Escola Secundária de Segundo Grau também chamado de Escola Superior (duração 5 anos) – dos 13 aos 18 anos

Aqui entra a parte mais interessante! Já com 13 anos, o jovem tem que decidir que estrada ele vai querer percorrer. Por quê? Porque nessa fase a escola se divide em 4 tipos:

  1. Liceo
  2. Institutos Técnicos
  3. Institutos Profissionais
  4. Institutos de Artes

No final dos 5 anos, todos os alunos são obrigados a fazer uma prova final chamada Esame D’Estato. Vamos explicar por partes:

1) Liceo

Se o jovem escolher seguir essa escola, quer dizer que ele quer ser preparado para a prova para entrar na Universidade. E ele vai escolher a escola “Liceo” que tem mais a ver com o que ele gosta ou fará no futuro. E vai estudar somente as matérias relacionadas aquilo. São 6 tipos de liceo que o jovem pode escolher:

  1. Liceo clássico – com foco nas matérias humanas, se estuda grego e latim, literatura, história e filosofia. Perfeita para quem quer ser jornalista, escritor, advogado ou professor por exemplo.
  2.  Liceo científico – essa escola é para aqueles que gostam mais de matemática. Vai aprofundar matérias como matemática, física, química, biologia e informática. Perfeita para quem for estudar Arquitetura, Economia ou Engenharia.
  3. Liceo linguístico – nessa escola se estuda literatura e línguas. 3 idiomas a escolha do aluno. Perfeita para quem quer ser professor de línguas.
  4. Liceo artístico – nesta escola se estudam artes, história e desenho, mídias e gráficas. Escola perfeita para quem quer ser arqueólogo ou até mesmo designer.
  5. Liceo das ciências humanas – nesta escola o jovem irá estudar matérias humanas como sociologia, antropologia, direito e economia política e social. Perfeita para quem quer fazer faculdade em Psicologia por exemplo.
  6. Liceo musical e corêutico – como o próprio nome diz, nesta escola o foco é a música. Então o jovem vai estudar música, história e cultura. E para ser aceito terá que fazer uma prova de aptidão.

2.Institutos técnicos

Divididos em 2 grandes áreas com 11 opções. São para os jovens que querem seguir uma formação mais técnica. As duas grandes áreas são economia e tecnologia. As opções são:

  1. Instituto técnico agrícola, agro-alimentar e agroindústria
  2. Instituto técnico em administração, finanças e marketing
  3. Instituto técnico em química, materiais e biotecnologia
  4. Instituto técnico em construção, meio-ambiente e território
  5. Instituto técnico em eletrônica e eletrotécnica
  6. Instituto técnico em gráfica e comunicação
  7. Instituto técnico em transporte e logística
  8. Instituto técnico em  informática e telecomunicação
  9. Instituto técnico voltado para a moda
  10. Instituto técnico em mecânica, mecatrônica e energia
  11. Instituto técnico voltado para o turismo

Olha a quantidade de opções que um jovem aos 13 anos pode ter! Ele vai estudar somente o que ele gosta e ainda por cima vai se preparar para o mercado de trabalho. Mas vamos continuar com as opções pois não acabam aqui. Então, aos 13 anos, o jovem pode escolher se vai para a escola tipo Liceo, tipo Instituto técnico ou ainda institutos profissionais e de artes.

3) Instituto Profissional

Um tipo de escola voltado para quem quer terminar os estudos obrigatórios e já começar a trabalhar.

  1. Instituto Profissional em Enogastronomia e Hospitalidade (Alberghiero) – com foco na gestão do turismo e serviços a ele relacionado.
  2. Instituto Profissional em Serviços Comerciais – com foco na administração de empresas
  3. Instituto Profissional com foco na produção industrial e artesanal
  4. Instituto Profissional com foco na agricultura e desenvolvimento rural
  5. Instituto Profissional com foco em serviços sócio-sanitários
  6. Instituto Profissional com foco na manutenção e assistência técnica

4) Instituto de Artes

Quem segue esta escola recebe no final do percurso um diploma em maestro de artes. Se estudam matérias relacionadas à oroficeria, cerâmica, mosaicos, decoração, gráfica e artes, moda, animação, fotografia e produção de filmes. Além de outras matérias como:

  • Artes Figurativas
  • Arquitetura e ambiente
  • Design
  • Mídias audiovisuais e multimídias
  • Gráfica
  • Cenário

E com 18 anos termina a obrigação de estudar. Após este percurso o jovem que terá uma formação profissional de altíssima qualidade será pronto para atuar no mercado de trabalho ou continuar seus estudos na Universidade. O sistema universitário Italiano é dividido em três anos de “laurea triennale” e mais dois anos de “laurea specialistica”.  Ou seja, se você terminar os três anos de faculdade receberá seu diploma e poderá trabalhar. Caso queira continuar, pode fazer mais dois anos de faculdade e obter um diploma de especialização no seu ramo.

Opinião Pessoal sobre o Sistema Educacional Italiano

Resumindo, o Sistema Educacional Italiano favorece a valorização do jovem como cidadão. Este mesmo jovem que já aos 11 anos estuda a Constituição e Cidadania na escola. Que aos 13 anos precisa fazer uma escolha muito importante que irá direcionar todo o seu percurso profissional. É importante saber também que nas escolas todos os alunos recebem uma orientação psicológica que os orienta para a área na qual eles têm mais aptidão.

Então, um jovem aos 13 anos pode fazer uma escolha tão importante? Sim. Pode sim. Porque ele foi preparado desde os 11 anos para esta escolha. É um modelo perfeito? Não saberia dizer. Certamente terá as suas falhas. Mas tenho certeza que como sistema funciona. Os jovens recebem um direção e quem quer trabalhar, é preparado para isso. Quem quer continuar no mundo acadêmico, também recebe a sua preparação.

Eu vejo muitos jovens no Brasil perdidos depois que terminam o segundo grau. Acredito sim que um sistema parecido ao italiano possa ser uma ótima solução para dar mais oportunidades aos jovens. De modo que cada qual foca os estudos na área de seu interesse, tirando talvez muitos outros tantos jovens da marginalidade.

Related posts

Dez motivos para morar na Itália

Carla Guanais

Absorvente feminino, você sabe tudo sobre ele?

Farah Serra

Sistema de ensino no Japão

Alessandra Ozbir

33 comentários

Amanda Abril 2, 2017 at 5:24 pm

Olá, Gisele.
Gostaria de saber mais acerca de como ingressar nas universidades sendo cidadão, porém, tendo vindo de outro país. Teria algum exame que eu poderia prestar para uma educação pública?

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:53 pm

Oi Amanda. Esse artigo eu já estou planejando escrever. Obrigada pela sugestão.
Você quer fazer universidade ou uma pós-graduação aqui? É um tema muito interessante e procurado.

@maenaitalia
http://www.facebook.com/maenaitalia1

Resposta
Erick Santos Abril 4, 2017 at 4:19 pm

Muito bom o texto. É interessante saber como são as coisas em outros países para termos parâmetros na hora de avaliar e criticar as coisas no Brasil.

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:50 pm

Obrigada Erick! Fico feliz!
Esse texto tomou grande parte do meu tempo. Pesquisei, entrevistei diversas pessoas e realmente o sistema educacional brasileiro precisa melhorar. 🙂 Um grande abraço a te e à sua família.

Resposta
renan phillipe Abril 4, 2017 at 4:47 pm

Parabens, materia super interessante, quem sabe um dia o nosso pais possa ter uma educacao tao boa quanto.

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:49 pm

Obrigada Na! 🙂
Quem sabe um dia o sistema educacional brasileiro mude de ponta a cabeça. 🙂

Resposta
Arnoldo luis bergmann Abril 4, 2017 at 4:51 pm

Ótimo texto sobre o sistema educacional na Italia;está me ajudando a tirar várias dúvidas sobre o assunto.
Gisela adoro teus textos no Facebook e agora no blog; parabéns pela dedicação em ajudar e tirar dúvidas sobre a vida na italia.

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:48 pm

Olá Arnoldo! Fico feliz!

Sua família será muito feliz aqui! 🙂

Conte comigo.

@maenaitalia
http://www.facebook.com/maenaitalia1

Resposta
Fabiola Gomes Lima Abril 4, 2017 at 6:18 pm

Que irado… uma viagem e tanto… Digna de histórias de amor.
adoro seus posts

Resposta
Maria Silis Abril 4, 2017 at 6:53 pm

Tudo de maravilhoso, uma excelente iniciativa
Parabéns

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:47 pm

Obrigada Maria Silis. 🙂

Fico feliz.

@maenaitalia
http://www.facebook.com/maenaitalia1

Resposta
marcilene Abril 4, 2017 at 10:04 pm

Parabéns amei a matéria

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:46 pm

Obrigada Marcilene! Fico feliz. Tem mais lá na nossa página.
http://www.facebook.com/maenaitalia1

Resposta
cristiane andrade Abril 4, 2017 at 10:19 pm

Gostei muito deste post, importantíssimo para mim como mãe de um filho de 6 anos que irá começar a estudar na Italia.

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:45 pm

Que bom Cristiane! Em qual cidade vocês irão morar? Fico feliz que tenha sido útil o conteúdo.

Resposta
Elisa de Oliveira Abril 5, 2017 at 9:48 am

Adorei parabens bem explicado

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:44 pm

Obrigada Elisa. Espero ter ajudado.

Resposta
Mauro César Abril 5, 2017 at 12:39 pm

Ótimo compêndio comparativo, parabéns!

Resposta
Gisela Ude Abril 5, 2017 at 8:44 pm

Obrigada!

Resposta
Pamela Abril 10, 2017 at 2:47 am

Adorei conhecer o sistema educacional italiano. Ainda que o Brasil tenha muito caminho a percorrer para oferecer uma educação de qualidade, divulgar esse tipo de informação é ótimo para que nós possamos comparar e refletir sobre como podemos melhorar a educação brasileira. Parabéns pela iniciativa, Gisela!

Resposta
Gisela Ude Abril 15, 2017 at 10:36 am

Obrigada Pamela!
Fico feliz que tenha gostado.

Resposta
Felippe Camargos Julho 10, 2017 at 6:09 pm

Olá Gisela, estarei me mudando no ano que vem para a Itália com minha esposa e minha filha Luísa de 3 anos. Estou preocupado com a adaptação da Luísa, muitas pessoas dizem que as crianças aprendem rápido o novo idioma e se adaptam mais fácil que os pais a nova cultura. O que você pensa sobre isso??

Resposta
Daniela Pesconi-Arthur Julho 21, 2017 at 6:38 am

Oi Gisela!

Que artigo mais interessante! Vivi e dei aulas em Napoli por um ano, e achava o maximo meus alunos estudando grego e latim, e me contando como eles NAO queriam ir para escolas particulares, porque era muito “facil” passar de ano.

Otimo artigo! Parabéns.

Abraço,
Dani

Resposta
Quenia Bombonato Novembro 23, 2017 at 1:55 pm

Bom dia! Muito legal seu blog! Parabéns.

Eu li em outro blog que é permitido a aplicação de castigos físicos, tipo tapas na mão e gritos na Itália, que a maestra era muito nervosa e que os estrangeiros tinham dificuldade em acompanhar.

Alguém tem alguma referência neste aspecto, ou será que foi um caso isolado?

Se isso ocorre no Brasil eu tenho como reclamar e aí na Itália, é possível reclamar de eventuais excessos dos professores da rede pública?

Obrigada!

Resposta
Liliane Oliveira Novembro 23, 2017 at 3:05 pm

Olá Quenia,
A Gisela Ude parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Itália.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Priscila Brazuna de Souza Novembro 25, 2017 at 4:48 pm

Com funciona a adaptação por parte das escolas para os adolescentes que estão no Ensino Médio no Brasil e se mudam para a Itália? E ao final do E. Médio, se voltarem ao Brasil, como fica? Tem equivalência?

Resposta
Liliane Oliveira Novembro 26, 2017 at 4:33 pm

Olá Priscila,
A Gisela Ude parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Itália.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Leonardo Magnani Outubro 10, 2018 at 12:17 am

Ciao,
Gostaria de saber qual é o processo para que um italiano (18 anos) residente e que terminou o segundo grau (ensino médio) no Brasil, precisa passar para ingressar um universidade italiana. O que acontece com o ano a menos (12 anos de estudo no Brasil, 13 na Itália). Obrigado.

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 10, 2018 at 1:24 pm

Olá Leonardo,
A Gisela Ude parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Itália.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Além disso, sugerimos que você acesse o Brasileirinhos Pelo Mundo no link que te envio abaixo e verifique se há colunistas na Itália que possam te ajudar.
https://www.brasileirinhospelomundo.com/
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Lorenzo Abril 12, 2019 at 9:51 pm

Gostaria de fazer faculdade de medicina na Itália e já acabei o ensino médio aqui no Brasil, eu teria que fazer mais um ano de colégio? Se sim, qual é o nível de italiano necessário para fazer o último ano lá?

Resposta
Liliane Oliveira Abril 13, 2019 at 3:44 pm

Olá Lorenzo,
A Gisela Ude parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Itália que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Maria Teresa Martino Aloise Junho 25, 2019 at 11:10 pm

Gostaria de saber se a idade mínima para o ingresso nas universidades italianas é de 18 anos ou se é possível ingressar com 17, tendo finalizado o ensino médio numa escola paritária aqui no Brasil.

Resposta
Liliane Oliveira Junho 26, 2019 at 1:32 pm

Olá Maria Teresa,
A Gisela Ude parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista na Itália chamada Raquel Gonçlaves que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação