BrasileirasPeloMundo.com
Armênia

Gyumri, a 2ª maior cidade da Armênia

Gyumri, a 2ª maior cidade da Armênia.

A cidade de Gyumri (lê-se: Gui-ú-mri) é a segunda maior cidade da Armênia e fica cerca de 130km do centro de Yerevan. A viagem de carro entre Yerevan e Gyumri leva em torno de 02h30, principalmente por conta das condições adversas das estradas armênias.

Gyumri, que é a capital da província de Xiraque e é conhecida como a capital do humor da Armênia por causa dos famosos humoristas locais Jgher Khachik e Poloz Mukuch, conta com uma área de aproximadamente 45km² e uma população de 150.000 habitantes. Os cidadãos de Gyumri são amplamente conhecidos na Armênia como pessoas muito conservadoras, que valorizam e preservam as tradições e costumes locais. É muito comum que os armênios usem a expressão “dignidade de Gyumri” (em armênio, Գյումրվա թասիբ Gyumrva tasib) para falar sobre as tradições e elogiar a manutenção dos costumes. A cidade de Gyumri abriga muitas instituições educacionais, seguindo os passos da capital da Armênia ao valorizar a educação e a cultura e, portanto, sendo considerada o centro cultural e educacional do norte da Armênia.

Gyumri é a uma das cidades mais antigas de que se tem conhecimento no mundo: pesquisas arqueológicas encontraram artefatos do século VIII a.C. que já citavam a região, e estima-se que as primeiras povoações da região datem do século V a.C. Gyumri passou a desenvolver-se de maneira significativa somente após a vitória da Rússia na Guerra Russo-Persa (entre 1826 e 1828), na época do império de Nicolau I. Esta guerra livrou a cidade de Gyumri das antigas dominações turcas e persas, e a Armênia passou a fazer parte do Império Russo. Ao final do século XIX, a cidade de Gyumri tinha o nome de Alexandropol. Posteriormente, o Império Russo se tornou a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), e a cidade de Gyumri passou a ser chamada de Leninakan, em homenagem a Vladimir Ilyich Ulyanov, mais conhecido como Lênin.

Leia também: Khor Virap, o cartão postal da Armênia 

Em 07 de dezembro de 1988, Gyumri sofreu um forte abalo sísmico, que destruiu boa parte da cidade, e muitas construções históricas de inestimável valor. Cerca de 80% dos prédios de Gyumri foram afetados pelo terremoto e, até hoje, estes monumentos históricos encontram-se em processo de restauração. Em 2007, a ONG internacional Earthwatch lançou um projeto recrutando voluntários que pudessem ajudar a documentar as construções históricas remanescentes da cidade de Gyumri, numa tentativa de preservar a arquitetura anciã da segunda maior cidade da Armênia. Os resultados destas pesquisas e registros seriam, então, transferidos para os arquitetos, planejadores urbanos e designers locais. Sem tal procedimento de pesquisa e documentação, a arquitetura distinta de Gyumri, com fortes influências das culturas Grega, Romana, Russa e Turca seria perdida.

Até hoje, a cidade enfrenta muitos desafios de viver dentro de um quadro econômico capitalista, uma vez que a maior parte dos investimentos feitos na Armênia estão concentrados na cidade de Yerevan. Durante o período pré-soviético, a cidade então chamada Alexandropol era considerada o terceiro maior centro de comércio e cultura na Transcaucásia, ficando atrás somente de Tbilisi (a capital da Geórgia) e Baku (a capital do Azerbaidjão). Na Armênia e na região, a cidade de Yerevan só passaria a ter proeminência depois de ser proclamada capital da Armênia independente em 1918, e da Armênia Soviética em 1920. Hoje em dia, a economia de Gyumri se baseia majoritariamente na indústria e na construção. Entretanto, observa-se um crescimento nos setores de turismo e bancário, que tem se desenvolvido nos últimos anos.

O setor industrial no centro provincial de Gyumri inclui a produção de material de construção (principalmente, tufo e basalto), fabricação têxtil, processamento de alimentos e laticínios, bebidas alcoólicas, maquinário eletrônico, entre outros. A principal planta industrial de Gyumri é a cervejaria Gyumri Beer, inaugurada em 1972, e que produz uma variedade de cervejas do tipo lager sob as marcas Gyumri, Ararat e Aleksandrapol (particularmente, a minha favorita!). A cidade de Gyumri também abriga outras fábricas, como a Factory of Bending Machines (inaugurada em 1912), a fábrica de meias Arshaluys (inaugurada em 1926), a indústria de ferramentas e maquinário Karhat (inaugurada em 1959), entre outras. A vila de Akhuryan, próxima à cidade de Gyumri, é a sede da fábrica Lusastgh-Sugar, inaugurada em 2010, que é a principal produtora de açúcar na região do sul do Cáucaso.

Pode-se dizer que o principal ponto turístico de Gyumri é a Catedral da Santíssima Mãe de Deus, também conhecida como Catedral das Sete Feridas da Santa Mãe de Deus, construída no século XVII. A Catedral da Santíssima Mãe de Deus é a sede da Diocese de Xiraque. Ao visitar a Armênia em junho de 2016, o Papa Francisco fez questão de passar pela cidade de Gyumri e celebrou uma missa na Praça Vartanants, da qual participou também o líder da Igreja Apostólica Armênia, Sua Santidade Católico de Todos os Armênios Garegin II.

Leia também: Custo de vida na Armênia 

Em 07 de dezembro de 2018, foi realizada uma importante cerimônia para celebrar os 30 anos do grande terremoto de 1988, contando com a presença do Primeiro Ministro Nikol Pashinyan, poucos dias antes das eleições extraordinárias.

Related posts

Dez pontos turísticos de Yerevan

Leticia Tostes Ortega

Khor Virap, o cartão postal da Armênia

Leticia Tostes Ortega

A ópera e a tradição musical armênia

Leticia Tostes Ortega

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação