Mais de 2 anos sem visitar o Brasil, e a saudade?

1
569
Como boa gaúcha tomando um chimarrão pra amenizar a saudade da terrinha. Foto: Acervo pessoal.
Advertisement
Mais de 2 anos sem visitar o Brasil, e a saudade?
Sempre que conheço brasileiros aqui em Berlim, em algum momento, rola a pergunta do tipo: “Ah, e aí, quando cês vão pro Brasil visitar a família?”. Quando respondemos que não temos previsão, a galera fica meio chocada e pergunta há quanto tempo estamos aqui e o porquê de ainda não termos ido. Enfim, esse assunto sempre dá pano pra manga, por isso resolvi compartilhar aqui. Tenho certeza que várias outras mulheres passaram por essa mesma situação e vão nos entender e não julgar. rs
Quando morávamos no Brasil, a gente tentava fazer uma viagem grande por ano, obviamente durante nossas férias do trabalho. Tentávamos sempre viajar pra um lugar legal, normalmente dentro do Brasil e com praia. Às vezes rolava uns feriados longos e conseguíamos dar uma escapada pra longe também. Enfim, nosso foco sempre foi guardar dinheiro e viajar, isso sempre esteve nas nossas prioridades.
Pois bem, quando viemos pra Zoropa, primeiramente em Hamburgo (como podem ler nos meus textos antigos), a gente se empolgou muito com o tanto de países perto pra onde a gente conseguiria viajar, por um preço super em conta (o que é mais importante) e com as férias mais longas ainda (sim, aqui na Alemanha as férias são de 25 dias úteis, quando no Brasil temos 30 dias corridos). Começamos a viajar loucamente sempre que conseguíamos juntar uns pilas. Claro, contando com as férias, mas também conseguindo fazer mais viagens e com mais constância.
Mas o que tem a ver as nossas viagens aqui com ir ou não vistar a família no Brasil? Tudo né!? A grana, principalmente. A gente precisa escolher entre viajar por aqui, aproveitar essa facilidade de morar na Europa e poder conhecer tantos países e ir ver nossa family. Porque afinal, com o preço da passagem pro Brasil a gente compra uma pra China (literalmente! rs). Esse é o primeiro motivo.

Leia também: Saudades das festividades brasileiras: como lidar? 

Outra coisa que nos deixa muito felizes é fazer com que nossos “velhos” venham nos visitar. A minha mãe, por exemplo, já veio duas vezes nesses mais de 2 anos e está se preparando para a terceira no começo do ano que vem. E, antes disso, ela nunca, nunquinha, tinha saído do Brasil, e nem cogitava viajar pro exterior, sabe? Eu me orgulho muito de ter sido a “culpada” de fazer ela atravessar o oceano e vir conhecer outra cultura totalmente diferente, abrir a cabeça e conhecer tantos lugares novos. Ela amou tanto que é a primeira a dizer pra gente não voltar pro Brasil. rs
Meus sogros, o mesmo caso, nunca sonhavam nem nos sonhos mais loucos em viajar pra fora. Já vieram e estão planejando a próxima vinda, com direito a dar uma escapada em outros países, obviamente. Isso pra gente é muito amor. Poder fazer isso por eles e pela gente, claro, é muito gratificante. Como a gente AMA real viajar, a gente quer sempre que todos que a gente ama sintam um pouquinho desse amor, dessa sensação maravilhosa e estamos conseguindo devagarinho com nossos papis. Fora isso a gente recebe muitos amigos aqui em casa, MUITOS mesmo, o que é uma delícia e alenta o coração. Ao todo, desde que chegamos na Alemanha, devemos ter recebido mais 20 amigos ao todo. rs
Nossa casa é quase um hostel, tá sempre cheia e a gente adora. #obrigadaamigos
Então a gente não sente saudade do Brasil? De todos que não vieram ainda nos visitar? Do resto da família sem ser nossos pais? É claro que sim!!! Sentimos!!! Mas isso que estamos vivendo é tão diferente, louco, e, como não sabemos até quando estaremos morando aqui, queremos aproveitar ao máximo as facilidades que temos nessa Zoropa.
Por enquanto, seguimos esperando todos aqui de braços abertos e com o coração cheio de saudade. A gente não esqueceu o nosso querido país, pelo contrário, queremos ir quando a saudade estiver muito forte e aproveitar cada segundinho de tudo de mais maravilhoso que temos lá. Comer TUDO que poderemos (saudade das comidas do Brasa é pauta de outro texto. rs) e encher de beijos e abraços todos que amamos. Mas a vida é uma só e esse mundão é tão grande que queremos tentar conhecer o máximo de lugares possíveis. Acho que vocês entendem!
“Mas e se a saudade apertar, Mah, como faz?”
Ah, a gente coloca a saudade no bolso. Lembra do amor, que ele é maior e não muda nunca, independente do tempo longe, fica mais forte ainda. Liga e mata a saudade, pensa nas escolhas e objetivos e toca adiante.
A vida é feita de escolhas, a gente sabe disso, e sempre que escolhemos uma coisa, às vezes abdicamos de outras e faz parte.
Obs: Acho que esse texto na verdade foi mais um desabafo/satisfação pra todos os amigos/familiares do Brasil que nos cobram de irmos logo pra lá ver todos. rs
Calma, povo. A gente ama vocês e um dia, um dia, a gente vai.

1 COMENTÁRIO

  1. Mah, me identifiquei muito com o seu texto. Obrigada por ter expressado tao bem tudo o que sinto e tao constantemente tento informar/justificar aos amigos daqui da “Zoropa”, onde moro ha 3 anos.
    Saudade sim, tristeza nao.
    Vamos viajar pelo mundo!
    Boas Festas.
    Simone

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.