BrasileirasPeloMundo.com
Comemorações Pelo Mundo México

Dia de mortos e Natal no México

O México é um país fértil culturalmente e de muito calor humano, com eventos e datas comemorativas peculiares, que misturam aspectos dos povos indígenas pré-hispânicos e elementos introduzidos pelos seus colonizadores. O resultado é um povo forte, com características ímpares que valorizam suas raízes, refletindo em manifestações religiosas e artísticas.

Exemplo dos valores cultuados pelos mexicanos pode ser observados em suas festividades, sempre alegres e intensas, abraçando toda a nação, não importando faixa etária e classe social. São festas e feriados tradicionais, famosos no mundo inteiro, que se apropriam de ingredientes oriundos da música, da pintura, da arquitetura, da gastronomia, de suas crenças e de outras tantas formas de expressão desta rica sociedade.

unnamed (1)

Entre as comemorações regionais e nacionais encontram-se algumas que merecem maior destaque por conservarem tanto o caráter religioso quanto as tradições populares, consideradas pagãs pela Igreja Católica. É o caso do Dia da Virgem de Guadalupe, do Dia de Reis, do Dia dos Mortos, entre outros. O dia 12 de dezembro é a data em que se celebra Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira do país. Trata-se de um evento religioso comemorado inclusive no Vaticano, pelo papa Francisco, fervoroso devoto da Santa.

O que é hoje uma festividade que atrai fiéis do México e de diversos países teve sua origem no paganismo. De acordo com a crença popular, a Virgem apareceu para o índio Juan Diego em 1531, solicitando-lhe a construção de um templo em sua homenagem. Após dois dias de tentativas frustradas, o silvícola convenceu o bispo Dom Zumárraga somente quando a Santa enviou-lhe uma mensagem: seu rosto gravado no poncho de Juan Diego.

unnamed (2)

Somente vivendo no México dá para entender que a “morte” convive em várias manifestações da cultura desse país, tanto que se transformou em personagem onipotente na arte mexicana com riquíssima variedade de representação. Desde a deusa “santa morte”, protagonista de contos e lendas, como personagem crítica da sociedade, das quais em parte se reflete seu folclore,  artesanato e reverência.

O México é um país agraciado por sua pintura, gastronomia, diversos e importantes rituais como o “dia dos muertos”, comemorado no mês de novembro de cada ano. Uma das celebrações que mais tinha desejo de vivenciar aqui era o dia de mortos e toda a sua mistificação.

Há quase dois anos morando nesse país tão cheio de ritos e religiosidade, cada um professa sua fé de forma distinta e única, relembrando seus mortos com alegria, altares, música e danças. Lembrando que o México, em sua maioria é católica, religião trazida pelos espanhóis em 1517 em sua conquista por Ernán Cortêz. As comemorações em lembranças de seus mortos começam ainda no dia primeiro de novembro, onde é reservado para lembrar com carinho as crianças e as almas perdidas.

No dia dois de novembro, ainda de madrugada, começam a chegar centos e centos de pessoas nos cemitérios onde estão enterrados seus entes queridos. Limpam, ornamentam as tumbas com flores amarelas e roxas, conhecida como flor de muerto (cempoalxóchtl) ou flor de vinte pétalas, trazem a comida preferida que seu ente gostava, sua bebida, seu cigarro favorito, tudo bem bonito colocado aos pés de uma foto do finado querido.

 

Dessa forma, os mexicanos amenizam suas dores e saudades, reverenciando seu estimado morto. Para mim que não estou acostumada com esse rito, a princípio achei meio mórbido, mas muito curioso.

Pela segunda vez, fomos ao bairro de Coyoacan, situada ao sul da cidade do México. Um pitoresco bairro cheio de cultura, poetas, intelectuais, escritores, museus de renome como o da Frida Kahlo, uma zona repleta de restaurantes, cafés e cantinas, muito buscada por turistas e nativos, todos comemorando como se fosse um grande carnaval. Em suas largas praças as pessoas passeiam fantasiadas com seus disfarces de monstros, fantasmas, catrinas e as mais variadas fantasias horripilantes, algumas são muito reais “esse ano fiquei com medo rsrs”. As crianças se divertem fantasiadas ganhando doces e balas, como uma réplica do tradicional Halloween dos americanos.

unnamed

Os mexicanos tem uma alma diferente, atraente pelas festas, humor e alegria. Próxima festa e comemoração esperada é o Natal, onde o bom velhinho Santa Claus “Papai Noel” traz seus regalos/presentes aos adultos, e as crianças esperam ansiosas celebrando a noite buena, escrevendo a sua cartinha contando como foi seu comportamento durante o ano e fazendo seus pedidos, tudo isso com uma grande ceia natalina repleta de comidas simplesmente deliciosas da gastronomia mexicana.

No dia 6 de janeiro festeja-se o Dia de Reis, data em que, segundo o cristianismo, os três reis magos levaram presentes a Jesus Cristo. O Dia de Reis fecha as festividades natalinas e no México é até mais importante do que o Natal. As tradições incluem a Rosca dos Reis, uma espécie de pão com frutas secas e cristalizadas em formato oval que simboliza a coroa de flores contendo um pequeno boneco do menino Jesus escondido em seu interior, numa alusão ao seu esconderijo da tropa do Rei Herodes.

unnamed (5)

O Dia de Reis faz a alegria da criançada, que recebem seus presentes nessa data, e não no Natal. E são logo três presentes, um para cada rei mago. Para completar, as casas são decoradas com as famosas “piñatas”, enfeites recheados de doces e brinquedos.

unnamed (4)

Nesse dia se come a rosca de Reis, e como tudo no México acaba em muito boa comida, quem achar o bonequinho ( simbolizado pelo menino Jesus) dentro rosca, tem que preparar ricos tamales (tipo de pamonha, doce ou salgada) no dia dois de fevereiro que é o dia da candelária, quando antecede a quaresma e começa a semana Santa.

O México é um país fascinante e minha segunda casa de coração, onde cada celebração é um ato de amor à sua cultura e origens!

Related posts

O fim do ano letivo e os studenterhuer na Dinamarca

Cristiane Leme

Sistema de Saúde no México

Patrícia Velazquez

Mortens aften, a preparação para o Natal na Dinamarca

Cristiane Leme

2 comentários

Grasiela Martins Vicentini Dezembro 3, 2015 at 12:09 am

oi Viviane,

Adorei saber um pouco das tradiçoes culturais do México, me parece realmente ser um povo animado e de fé.

beijo
Grasiela
#brasileiraspelomundo #teamcanada

Resposta
Kelly Fevereiro 18, 2016 at 11:33 am

Oi Viviane! tudo bem?
Adorei seu texto e tenho acompanhado mais o BPM.
Recebi e aceitei uma proposta de emprego para o México, e queria conversar com alguém que mora na cidade para algumas referências!!!
Me ajuda?
obrigada
Kelly

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação