BrasileirasPeloMundo.com
China Comemorações Pelo Mundo

E tem Natal e réveillon na China?

E tem Natal e réveillon na China?

A primeira lembrança que tenho por aqui relacionada ao tema Natal foi logo quando cheguei, na última semana de novembro, em 2017, num frio nada acolhedor.

Após três longos dias totalmente “fuzada” do Brasil, procurando insanamente um lar para morar e escola para minha filha durante o meu processo de “look and see” (a chance de olhar casas e escolas antes de se mudar definitivamente para o país) resolvi dar uma pausa no stress e nas mil incertezas que passavam pela minha cabeça naquele momento e sai para jantar fora do hotel com meu marido. Saí para me aventurar por aquela cidade totalmente desconhecida que iriamos chamar de “nossa” nos próximos anos.

Um Papai Noel gigantesco, feito de plástico e forrado de LED, escancarava a entrada de um shopping na região central. Quando digo gigantesco, enorme, imenso, incomensurável e todos os sinônimos possíveis dessa palavra é bem isso mesmo que quero dizer.

A China não brinca em serviço no quesito “ser a maior de isso e aquilo…” e o tamanho das construções, decorações, distancias, tudo… É absurdamente surreal! Quem me acompanha por aqui sabe bem o que estou falando!

Veja também 5 motivos para amar Shanghai

Pois bem, passado o choque inicial com o tamanho daquele “ser” em forma de bom velhinho e mais alguns pinheiros, decorações vermelhas, douradas e trenós rua afora me veio uma questão que, confesso, nunca tinha parado pra pensar até aquele momento: Será que tem Natal na China?

Ao pé da letra a resposta é: não. As doutrinas religiosas/filosofias mais comuns por aqui são o confucionismo, o budismo e o taoísmo. Estima-se que apenas 10% da população seja cristã. A chegada do cristianismo só veio a partir do século XIII firmando anos depois as bases de sua pequena comunidade no país. MAS, isso não significa que seja um país nulo de comemorações nesse sentido.

Como na China a palavra de ordem é consumo e esse é um pilar que realmente move o país, por que não explorar melhor a data? Com a influência ocidental cada vez mais aflorada, o comércio abusa das decorações e faz encher os olhos dos estrangeiros e, também, dos não estrangeiros.

Diversos restaurantes e redes de hotéis oferecem jantares por uma bagatela bem significativa e alguns mercados e empórios até vendem Kits de ceia de Natal no melhor estilo western: com arroz, massas e até pernil, pelo menos nas grandes metrópoles como Pequim e Shanghai.

As grandes empresas dão um stop nesse período com um recesso de aproximadamente 15 dias, assim como as escolas internacionais. Diferente das instituições chinesas que continuam a todo vapor e só vão dar uma trégua no principal feriado chinês: o ano novo asiático. Então, se você quer aquele clima de festas de fim de ano que a gente está acostumado no Brasil, isso não rola por aqui, definitivamente.

Para a grande maioria que aqui se encontra, 25 de dezembro é um dia normal, gelado e corriqueiro de trabalho. Os estrangeiros/expatriados aproveitam esse feriado hipotético na Ásia para voltar para suas casas.

Lembra da decoração vermelha e dourada que eu mencionei acima? Coincidência ou não, também são as cores da bandeira Chinesa, comumente utilizadas nas decorações de ano novo chinês, que ocorre só dois meses depois, lá por meados de fevereiro.

O curioso é que em algumas cidades as decorações natalinas permanecem até essa data, às vezes, até março.

Imagine uma mistureba de pinheiro natalino, bandeira chinesa e o símbolo do ano novo que é o animal do zodíaco daquele ano. Este foi o ano do porco. Nos primeiros meses de 2019 a cidade estava repleta de porquinhos fofos (de mentira, tá?) com decoração natalina, com dourado e amarelo, com o símbolo da fortuna que também não pode faltar e etc… Louco isso, né?

Confira mais aqui sobre o ano novo chinês 

E o réveillon?

Desde 2014 está proibido o uso de fogos de artificio em Shanghai devido à poeira, dióxido de enxofre e poluição pesada de ar na região que o mesmo causa.

Concordo que essa foi uma decisão bem pensada e inteligente, pois realmente não precisamos aumentar mais os níveis de poluição do que os que já existem por aqui.

Resumindo: se não tem fogos nem para o ano novo chinês, em fevereiro, quem dirá para o ano novo dos estrangeiros em dezembro?

Assim como o dia 25, o último dia do ano para os estrangeiros também é como outro qualquer na maior metrópole da China, o que não significa que você terá uma noite parada e melancólica dentro de casa.

Vários hotéis e restaurantes oferecem festas com preços já fechados, geralmente, incluindo o pacote de ceia com bebidas e comidas.

Ano passado decidimos nos aventurar em Macau. Com um voo de, aproximadamente, três horas saindo de Shangai foi uma boa e surpreendente saída para passar o ano novo.

Por ser uma região autônoma da China e beeem turística no melhor estilo Las Vegas, festa é realmente o que não falta por lá, mas isso é papo para uma próxima vez.

Desejo a todos um ótimo natal e uma virada de ano excelente!!!!

Related posts

E tem Natal na China?

Christine Marote

A China real e as ‘bolhas’ internacionais

Christine Marote

China – Voluntariado: mais que doação, uma razão para estar aqui

Christine Marote

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação