BrasileirasPeloMundo.com
França Turismo Pelo Mundo

Dez motivos para visitar Nice

Imaginem num mesmo dia, pela manhã esquiar na neve e à tarde mergulhar num imenso mar azul turquesa com águas transparentes. Isso tudo com direito à um vinho leve e frutado da Provence.Esses são alguns dos motivos para visitar Nice!

Nice, la bella é a capital da Côte D’Azur – Costa Azul, em português – e bien sûr, um verdadeiro espetáculo visual, gastronômico, histórico e cultural.

Nice é a 5ª cidade da França e o primeiro destino mais procurado depois de Paris com 4 milhões de visitantes por ano. É uma cidade multi- facetas porque tem o mar e a montanha, um aeroporto internacional a 15 minutos do centro da cidade, fora a grande quantidade de museus, bons restaurantes, etc.

Os Niçoises a consideraram como a capital de l’art de vivre e aqui as pessoas têm realmente um ritmo menos acelerado que o de Paris. Em Nice, por exemplo, não tem metrô e em comparação às 14 linhas do metrô parisiense, a vida tende mesmo a ser menos estressante.

Nice só começou a pertencer à França a partir de 1860 e nunca fez parte da Itália unificada; até então, ela havia passado pelas mãos de vários Reinos (Saboia, Sardenha, Liguria, etc). Um dos niçoises mais célebres que lutou contra a anexação de Nice à França e a favor do Reino da Itália é bem conhecido nosso: Giuseppe Garibaldi; que ganhou uma bela estátua na praça que leva seu nome e que é hoje, ponto de encontro de habitantes e turistas do mundo todo.

Leia também: custo de vida na França

Selecionar apenas 10 razões para visitar Nice é uma tarefa árdua porém … les voilà:

1 – Mar & Montanha

Nice se situa na costa do mar Mediterrâneo, na Baía dos Anjos e envolta de uma série de colinas denominada Mercantour. Aqui faz sol em mais de 80% dos dias do ano e as praias ficam mais cheias entre março e outubro mas tem gente que nada e pratica esporte no mar o ano inteiro! A montanha está a alguns quilômetros do centro da cidade e no inverno há estações de ski nos Alpes Marítimos com pistas de todos os níveis.

2 – Quatorze museus

Nice respira arte e isso se reflete no número de museus, sem falar nas obras de arte ao ar livre espalhadas pela cidade, como a escultura de Niki de Saint-Phalle na frente do Museu de Arte Moderna e Arte Contemporânea (MAMAC). No século XIX e XX, a Provence era passagem obrigatória para vários pintores – por causa da luz particular e das cores de sua paisagem – como Henri Matisse e Marc Chagall que se estabeleceram em Nice e possuem seus museus na cidade.

3 – Promenade des Anglais

É a principal avenida à beira-mar com quase cinco quilômetros de extensão e deve seu nome aos ingleses ricos que vinham passar o inverno no século XVIII. Ano passado, com a saída da Inglaterra da União Européia, os niçoises brincaram em mudar o nome. Existem vários palacetes de estilo neoclássico francês, bares e hotéis de luxo como o belíssimo Hotel Negresco. Na Prom’ – como é chamada aqui – encontra-se também o hospital onde nasceram os gêmeos de Angelina Jolie e Brad Pitt.

Pixabay.com

4 – Cimiez + Terra Mata

Para os fãs de Indiana Jones, há boas opções para conferir os vestígios arqueológicos da cidade. Entra elas, Cimiez, que datam da Antiguidade – as arenas romanas são impactantes! – e vão até a Idade Média. E Terra Mata, onde podemos conhecer os vestígios arqueológicos do Homo erectus niçois que datam de mais de 400 000 anos.

5 – Vizoo

A Colline du Chateau é um dos lugares imperdíveis para os amantes das vistas mais surpreendentes. Era um castelo/fortaleza, construído para proteger os niçoises das invasões francesas e turcas mas as tropas de Luis XIV o destruíram completamente. Hoje é um grande parque com mirantes, lanchonetes e brinquedos para as crianças. Outro espetáculo visual que merece atenção é o Observatório Astronômico de Nice, que possui visitas noturnas diariamente.

6 – Le Vieux Nice ou la Vieille Ville

É a parte medieval de Nice e surgiu no século X. Percorrer as ruas estreitas recheadas de cheiros e temperos é uma viagem no tempo. Muitas ainda preservam seu nome medieval e não é difícil se perder no labirinto, contemplando a arquitetura das casas, das praças e fontes. Existem belas igrejas como a Cathédrale Sainte-Réparate (século XVIII), há ainda a Opéra de Nice (1885), o Palais de Justice (1891) além de lojas, sorveterias e restaurantes com culinária local. O Palais Lascaris é uma verdadeira bijoux do Barroco niçois, construído no século XVII por uma das primeiras famílias aristocráticas de Nice.

pixabay.com

7 – Cours Saleya

Nice é também a cidade das feiras ao ar livre! A mais conhecida é a Cours Saleya, localizada no Vieux Nice e paralela ao mar. Dependendo do dia e horário podemos encontrar feiras de frutas, legumes, flores, artesanato, antiguidades, etc… é um lugar de muita badalação, dia e noite, e os bares e os restaurantes estão sempre cheios.

Leia também: sistema de saúde francês

8 – Gastronomia niçoise

Para os apreciadores dos produtos de excelência, sempre na safra, Nice é um “prato cheio”, já que a cuisine nissarde é uma Apellation d’Origine Controlée – AOP, em português Denominação de origem protegida – DOP). Portanto, das grandes mesas às mais simples, todos os restaurantes que possuem este selo respeitam a tradição das receitas. O pan bagnat, a pissaladière, a daube, a socca, a salada niçoise, o farcis e a ratatouille são algumas dessas especialidades mediterrâneas à base de legumes e de ingredientes locais. O azeite de Nice também é AOP.

9 – Vinhedos a 2h de Nice

A partir de Nice, a rota do vinho está próxima do vinhedo provençal nos departamentos do Var e de Bouches-du- Rhône, uma região ensolarada e com ventos fortes, o chamado Mistral. A Provence é especializada em vinhos rosés frutados, perfeitos para os aperitivos à la niçoise, ou seja, bem gelados ou com gelo no copo. Das 8 AOP, duas estão no roteiro para degustar tintos, rosés e brancos : a Côtes de Provence e a Coteaux d’Aix en Provence; e uma para tintos e rosés, a Coteaux Varois.

10 – Quartier des 100 Antiquaires

É o terceiro maior agrupamento de antiquários, brechós e galerias de arte da França e reúne mais de 100 marchands com toda uma variedade de preços e tesouros. Se situa no Porto aos pés da Colline du Chateau, onde fica a estátua de Caterina Segurana, o símbolo da cidade. Ela era lavadeira e foi a heroína niçoise nas batalhas contra os franceses e turcos. Diz a lenda, que Segurana os colocava para correr com o battoir, espécie de raquete de madeira usada para lavar a roupa.

Related posts

3 castelos para você visitar em Victoria no Canadá

Priscila Carda

A saga da creche na França

Lilian Moritz

Relato de uma brasileira depois do atentado em Paris

Carolina van Heesewijk

5 comentários

Elaine Lopes Maio 4, 2017 at 11:51 pm

Parabéns pela entusiasmante descrição, a cada trecho lido, me sentia como se estivesse visitando cada lugar citado. Aguçou ainda mais a vontade que já tinha em conhecer Nice!

Resposta
Carolina Alvarez Maio 12, 2017 at 9:09 am

Então venha conhecer Nice ;)) em julho e agosto fica muito quente e cheio de turistas mas é uma delícia! Mas pra mim, a melhor época é a primavera ?❤?? Bisous

Resposta
Alba Manenti Maio 6, 2017 at 8:25 pm

Excelente texto. Uma visão global da cidade com suas 0
Peculiaridades. Parabéns Carolina. Continue nos brindando com seu conhecimento. Alba Manenti

Resposta
Carolina Alvarez Maio 12, 2017 at 9:12 am

Merci beaucoup Alba! Venha tomar um vinho rosé e comer uma socca na capital da Côte d’Azur !?? Gros Bisous

Resposta
Conceição Setembro 5, 2017 at 2:55 am

Olá, Carol! Tudo bem?
Adorei teu texto!!
Estou com planos de me mudar pra Nice e gostaria de algumas dicas mais específicas pra quem vai viver por aí….
Tu poderias me ajudar com isso?! =)
Espero que sim! hehehe
Bisous! ^^

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação