Natal em Napoli

0
88
Foto: acervo pessoal
Advertisement

Natal em Napoli, na Itália.

Toda Itália é famosa pelas suas tradições de Natal. Nas regiões mais ao norte, estão os mercadinhos mais sofisticados, muita neve, árvores iluminadas espalhadas por todos os cantos e crianças lindas cantando nos corais.

Tudo muito lindo e super elegante.

Até aí tudo bem, mas quando o assunto é Natal em Napoli, o papo muda meu amigo. Como se fala no Brasil, em Napoli “o buraco é mais embaixo”. De elegância e crianças patinando na neve passamos para o caos: gritaria nas ruas, comilança, casa muito cheia, muita (mas muita) falação, decorações um tanto quanto cafonas, jogo de bingo, mais comida, presépios, muitas (mas muitas) procissões. Enfim, esse período é uma verdadeira loucura por aqui. As preparações começam com muita antecedência, mas mesmo assim todo ano acontecem imprevistos.

Podemos dizer que o Natal em Napoli se inicia no último dia de Novembro e dura até o dia da Epifania (6 janeiro). A data oficial para montar a árvore e os presépios é o 8 de dezembro.

Presépio, o protagonista da festa

O símbolo do Natal em Napoli é, sem dúvida, o presépio. Há uma grande variedade deles espalhada por todos os cantos e de todas as formas. Existem até representações vivas, muito fiéis à época. Toda família que se preze tem um presépio em casa. Além da religiosidade, ele representa cenas da vida cotidiana napolitana em diferentes épocas. Para montar seu presépio, ou mesmo apreciar as vitrines, a via San Gregorio Armeno é ponto de referência. Ali, se encontram artesãos que vendem orgulhosos suas obras-primas.

Leia também: tradições natalinas alemãs

Natal em Napoli também quer dizer teatro. Um dos modos de se conhecer melhor essa tradição é assistindo à clássica comédia Natale en Casa Cupiello, ou o clássico balé russo Lo Schiaccianoci (O quebra-nozes).

Foto: walter-chavez-300070-unsplash.jpg

Leia também O que os finlandeses dão de presente no Natal?

Família e boa mesa

Mas o que realmente rende o Natal especial em Napoli é a família e a boa mesa (La Buona Tavola). Durante esse período de festa, o que realmente faz um napolitano feliz é estar em volta da mesa com os seus, jogando conversa fora e experimentado os diferentes pratos típicos.

A saga começa do dia 23 com a procura do melhor peixe fresco da cidade. Normalmente, os napolitanos vão na região de porta Nolana, onde se encontram muitas peixarias antigas e ali está um autêntico mercado de peixe.

Pizza de escarola

O ritual de gula, que tem inicio no dia 24, com um passeio pela cidade e um aperitivo com os amigos em algum bar, seguido de uma bela pizza frita, como essa é a época da escarola, então, dá-lhe pizza de escarola! Lembrando que a pizza frita é uma delicatessen napolitana e você não pode deixar de experimentar quando vier a Napoli. Muita gente pede a sua para viagem, para as mamas, que a essa hora já estão em trabalho árduo na cozinha.

Peixe como prato principal

Depois desse lanchinho leve, começa a preparação para o grande jantar de vigília que será a base de peixe.

Na maioria das casas, além do peixe como prato principal (peixe esse que foi encomendado com antecedência na pescaria de confiança) não pode faltar: spaghetti com fruto de mar, salada de maionese, camarões com molho rose, bacalhau frito, a famosa salada de reforço  e o tradicional capitone que é a fêmea da Enguia.

Tudo regado a muito vinho e proseco. Como sobremesa tem os doces típicos como Struffoli, Mustaccioli e Roccoco. Preciso deixar bem claro que todo o menu é muito tradicional e não muda! Pode haver algum acréscimo de pratos aqui e ali, mas o que é tradição, por aqui, é sagrado.

À meia noite é hora de abrir os presentes que estarão embaixo da árvore.

Leia também: Natal na Nova Zelândia

O almoço de Natal

O dia 25 começa com a ida à igreja para assistir à missa. Em seguida, começa o preparo da mesa para o almoço de Natal, que dessa vez terá como prato principal carne.

No menu está prociutto, tortellini recheado com carne, carne ao forno com batatas, a famosa salada de reforço (que sobrou do dia anterior), doces e mais proseco e vinho.

Depois da comilança é hora de dar inicio aos jogo típicos, como a tômbola, uma espécie de bingo napolitano, valendo dinheiro para ficar mais emocionante, ou o monopóli.

E assim os dias correm… Como já citei antes, esse período de festas dura até o 6 de janeiro, com muita comilança, jogatinas, risadas, conversas e alguns quilos a mais.

Leia mais sobre Natal Pelo Mundo

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.