BrasileirasPeloMundo.com
Inglaterra Sistemas de Saúde Pelo Mundo

Seguro saúde na Europa

O assunto deste mês é o seguro saúde na Europa. Todo mundo sabe que este é um item imprescindível para quem vai viajar e nunca deve ser esquecido. Eu, pessoalmente, tenho uma experiência bem ruim em uma grande viagem por não ter feito um seguro de viagem, e ainda isso pode dar dor de cabeça e uma conta bem alta em seu nome em outro país.

Primeiramente, existem diferenças entre “seguro saúde” e “seguro viagem” (ou assistência de viagem). E são elas:

  • O seguro saúde presta alguns serviços exclusivos para área de saúde, como consulta, internação, etc. No caso de contratar essa modalidade de serviço, o segurado tem que arcar com as despesas e será reembolsado.
  • O Seguro viagem ou assistência de viagem é aquele que cobre tudo que o seguro saúde cobre, e também te ajuda em caso de extravio de bagagens, reembolso em caso de perda de embarque, indenização. Ele é o mais completo e mais caro, porém o segurado não precisa fazer nada, apenas ligar para a seguradora, que indicará um hospital próximo, que fará o atendimento sem custo algum. Se você estiver viajando para algum país com custo de vida alto, esta é a melhor opção, pois muitas vezes o limite do cartão de crédito não é suficiente para cobrir alguma emergência.

Já sabemos dessas coisas, porém muita gente não sabe que o residente da União Europeia e de alguns países do Espaço Econômico Europeu tem direito a um seguro em outros países, sem qualquer custo adicional, solicitando o European Health Insurance card (em português: Cartão Europeu de Seguro de saúde). Como funciona? O residente do Reino Unido, por exemplo, tem acesso ao NHS (como o SUS do Brasil) e qualquer residente tem acesso ao sistema de saúde, seja de forma gratuita ou não (veja este post sobre o NHS). Sendo assim, este cartão te dá possibilidade de usufruir dos mesmos benefícios que você já tem em caso de emergência, em algum outro país da União Europeia, de forma gratuita ou com valores reduzidos. Em caso de gravidez, este cartão possibilita o acesso ao sistema de saúde do local que está visitando, mas não cobre partos.

Para você ter direito ao EHIC, é necessário fazer um cadastro no site do governo. Esse cartão é um direito de qualquer residente e a nacionalidade não é determinante. Porém, se sua nacionalidade não fizer parte da União Europeia, é necessário enviar alguns documentos pelo correio para adquirir o cartão. Vale lembrar que TODOS os residentes da ilha têm o direito de estarem segurados, se já tiverem cadastro no NHS, mas o EHIC não cobre algumas coisas – transporte de corpo, por exemplo, em caso de acidentes em esportes radicais – e para isso é recomendável contratar um seguro de viagem.

Frente do meu cartão EHIC
Frente do meu cartão EHIC
Verso do EHIC
Verso do EHIC

No meu caso, eu não sou cidadã europeia, porém sou casada com um. Após o processo de visto para familiar de europeu, eu recebi minha permissão de residência e posso usufruir de todo o sistema de saúde como um britânico e um europeu. Para solicitar sozinha este cartão, é necessário passar por um processo burocrático de enviar documentação por correio, mas posso ser dependente do europeu, fazer o processo no nome do europeu e ter o cartão no meu nome.

Este cartão é gratuito e lhe garante o atendimento como em seu país de residência.

“An EHIC gives you the right to access state-provided healthcare on temporary stays in other European Economic Area (EEA) countries and Switzerland at a reduced cost, or sometimes for free. It will cover immediate and clinically necessary state-funded treatment until your planned return home to the UK.
It also covers the treatment of pre-existing medical conditions and routine maternity care, provided the reason for your visit is not specifically to give birth or seek treatment.” (Fonte: NHS.uk) .

Este texto foi retirado do site oficial e, em uma tradução livre, reforça a importância de estar segurado em caso de viagens mais radicais, como em férias para esquiar, por exemplo. Esse cartão facilita a vida do Europeu quando necessita de tratamentos simples e/ou condições médicas pré existentes, e serve como paliativo até que o cidadão retorne para seu país de residência. Vale ressaltar que este atendimento pode ser gratuito ou não, dependendo da organização e das regras vigentes do sistema público de saúde do país visitado.

Sempre lembrando que, se a razão da visita ao país é o nascimento de um filho, você será cobrado por isso, e a conta não será barata. Claro, não será nunca negado o atendimento, mas se for constatada a má-fé com o sistema, esteja preparado para sair do hospital com um bebê e uma dívida com muitos dígitos.

Neste LINK é possível saber o que este cartão cobre ou não.

O que é necessário para adquirir o seu cartão (CLIQUE AQUI):

  1. Nome completo
  2. Endereço
  3. Número do NHS ou seu Seguro social (National Insurane number)
  4. E consultar os seus direitos nos países da Europa continental.

Super fácil!

Então, se você é residente da Inglaterra, já pode pedir o seu cartão para ficar mais seguro e tranquilo em suas viagens, e caso seja de algum outro país do bloco, dê uma olhada no sistema de saúde de lá para solicitar o seu cartão.

E boa viagem!

Leia mais sobre a Inglaterra: Tudo o que você precisa saber para morar na Inglaterra!

Related posts

Pós-graduação na Inglaterra

Tatiana Oldfield

Entrevista com a artista Márcia Mar

Ann Moeller

5 motivos para não morar na Inglaterra

Kamila Bianchi

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação