Inglaterra – O sonho da casa própria

0
381
Fonte pixabay.com
Advertisement

O sonho da casa própria é o sonho de muitos seres humanos. Alguns se sentem felizes em viver de aluguel, outros em viver em suas casas móveis e até mesmo viver em suas barracas acampando mundo afora, mas hoje iremos falar daqueles que gostam de criar raízes, de ter seu lugar para chamar de meu lar. Acredito que lar é onde seu coração está, mas ter um espaço físico para deitar sua cabeça e descasar seus pés é bem motivador.

A tão sonhada casa própria é adquirida de uma forma diferente no Brasil e na Inglaterra. No Brasil, você vai a uma imobiliária, apresenta seus contra-cheques (holerites, payslips), conta sua história e a própria imobiliária irá ver se será possível fazer o financiamento da sua casa ou não, sendo o processo menos burocrático caso você tenha renda, na minha opinião. A partir desse valor estimado, que também pode se verificado online, é possível ter noção se seu crédito será aprovado ou não. Claro, temos que levar em consideração que já sendo brasileiro e com toda sua vida no país tudo isso se torna muito mais alcançável.

E agora? E na Inglaterra?

Assim como em alguns países, como os EUA, por exemplo, a construção do seu histórico de crédito não acontece da noite para o dia. Claro, se você tiver o dinheiro para comprar um imóvel à vista, acredito que ninguém irá impedi-lo, mas essa não é a realidade da maioria. Então, o resto dos mortais precisa correr um pouco mais que os cidadãos ingleses para poder realizar seu sonho do imóvel.

No Reino Unido existem três grandes empresas que verificam seu histórico de crédito (Credit history): Equifax, Experia e Call Credit. Essas empresas verificam se você é um bom pagador e se, assim, os bancos podem ficar seguros ao lhe emprestar dinheiro para um financiamento (mortgage).

Foto: flickr.com
Foto: flickr.com

Então você decidiu que irá comprar uma casa. Primeiro passo é verificar se essa propriedade será freehold ou leasehold e saber a diferença entre elas, pois existem várias vertentes em propriedades e a posse dela.

Freehold – Escolhendo este tipo de propriedade, ela será sua, assim como o terreno. Sendo assim, você é responsável por tudo da casa. Este é o tipo que é similar ao que conhecemos do Brasil, pois quando se compra a casa e o terreno, eles são propriedade do comprador.

As casas são normalmente freehold e apartamentos podem ser freehold, mas em sua maioria são leasehold.

Leasehold – Quando comprando uma propriedade por leasehold, você está concordando em possuir uma propriedade por um determinado período assinado em contrato que pode ser por 10 anos, 50 anos, 100 anos e assim continua.

Existem prós e contras ao adquirir este tipo de propriedade, pois normalmente são mais baratas e você será proprietário da casa/apartamento, mas não de seu terreno e este é responsabilidade do landlord (o dono do terreno) que pode vir a pedir para dividir os custos de manutenção do prédio. Neste tipo de compra, qualquer problema dentro da propriedade é responsabilidade do novo proprietário, porém qualquer mudança significativa deve ser consultada ao real dono (landlord).

Decidido qual tipo de propriedade é de preferência, é preciso ter em mente os gastos com impostos para adquirir uma propriedade. É necessário lembrar que na Inglaterra, para fazer transações de compra/venda de imóvel, é preciso contratar um solicitor (funciona como advogado) para realizar todos os trâmites legais do processo de compra e/ou venda.

Uma dica: antes de começar a visitar propriedades, aconselho ir ao banco que melhor lhe atenda para discutir sobre financiamento e o quanto o banco pode lhe emprestar. Após a conversa com o banco, você recebe uma carta oficial do valor que o banco concorda em emprestar e este processo facilita bastante para ter sua oferta aceita.

Ao ir ao banco para conversar sobre financiamento, lembre-se de colocar em sua planilha de custos a taxa que o banco cobra para lhe fazer o empréstimo (booking fee). Assim que aprovada sua mortgage (financiamento), esta proposta vale por até seis meses, que é o tempo estimado para concluir a venda da propriedade.

Vamos recapitular o que fazer e os custos (irei sublinhar o que for custo)?

Primeiro passo: Ir ao banco e verificar o valor que pode ser emprestado para fazer o seu financiamento e fazer levantamento dos custos, incluindo booking fee e o stamp duty (taxa governamental) cujo pagamento é necessário para propriedades acima de um certo valor.

Segundo passo: Encontrar uma propriedade e escolher o que melhor lhe cabe, como acima explicado.

Terceiro passo: Fazer uma oferta para o dono, e portando uma carta do banco com seu financiamento aprovado, ajuda bastante esta parte do processo.

Quarto passo: Encontrar e contratar o seu solicitor.

Logo sua oferta for aceita, assim como todo seu processo de financiamento, o banco irá lhe pedir uma avaliação da propriedade e esta também é paga (valuation survey). Esta avaliação faz com que o banco avalie o valor da propriedade e as condições da mesma e faz com que você consiga decidir se o valor oferecido é justo, se a casa precisa de alguma alteração, etc.

Pronto! e assim iniciará o seu processo.

O seu solicitor irá fazer um levantamento da propriedade com a prefeitura; do terreno, se existe algum risco, o dono da propriedade irá responder algumas perguntas a respeito de propriedade, vizinhos, problemas, etc. A avaliação da casa irá se juntar a toda essa papelada (Sim, são MUITOS papéis) e você estará pronto para pagar mais uma taxa para seu banco, chamada de Completition fee que pode ser incluída no seu financiamento.

Ah, o banco também exigirá um seguro de casa (property insurance) e seguro de vida (life insurance), então coloque-os em seus custos.

Estando tudo certo de todos os lados, vocês estarão prontos para a troca de contratos. Vale lembrar que este cansativo processo pode durar meses, pois qualquer um dos lados pode desistir a qualquer momento e é super estressante. Além disso, também existe o fato de existir a chain (corrente) das casas, que é quando você quer comprar uma propriedade e o vendedor também precisa achar outro lugar para morar e, quando este acha, o outro proprietário também precisa passar pelo mesmo processo. Sinceramente, este para mim é o pior de tudo, pois são muitas pessoas envolvidas e você não tem controle nenhum e qualquer um pode desistir a qualquer momento. Mas, aguente firme e tente achar uma propriedade sem “correntes” (No chains).

Estando tudo certo, você já pode transferir a entrada que irá dar para a compra de sua propriedade (deposit) para seu solicitor que irá fazer a transferência para o vendedor. Transferência realizada! Agora será combinado o dia da troca dos contratos e neste dia será feita a entrega das chaves.

Parabéns, você é um novo dono e proprietário de sua residência.

Cansativo, né?

Pode durar muitos meses, pode acabar o seu tempo de seis meses e você ter que refazer o processo do financiamento (e pagar de novo), alguém pode dar para trás e ter que começar todo o processo de busca novamente ou atrasar mais ainda o processo. São muitos “poréns”, mas mesmo assim ainda vale a pena ter o um cantinho para chamar de só seu, né?!

Agora, é só mudar, pensar na decoração da nova residência, colocar os quadros no lugar, preparar os aperitivos e quando será a data escolhida para receber os amigos queridos para celebrar sua conquista.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui