BrasileirasPeloMundo.com
Custo de Vida Pelo Mundo Egito

A aventura de ir ao supermercado no Egito

A aventura de ir ao supermercado no Egito.

Se você é aquela pessoa que tem aquela vontade no meio da noite – ou dia – de comer feijão carioca, brigadeiro, coxinha, farofa ou quem sabe aquele café da tarde com cheirinho de pão francês, recomendo trazer do Brasil ou aprender a fazer tudo caseiro para não ficar com lombriga.

A primeira vez que fui ao mercado aqui, em meados de Ramadã (mês de jejum na religião Islã), achei tudo muito diferente. Muitas frutas secas, sucos e pratos típicos do mês mais sagrado do islamismo,  e eu querendo comer feijão carioca com arroz e ovo (com salada, que é difícil de achar e bem caro). Claro que eu não achei, mas fiz feijão branco que é bem comum aqui.

Ir ao supermercado no Egito é uma aventura. Claro que não somente para achar o que você quer comer, mas aqui o supermercado é mais um “shopping para sua casa” do que apenas um estabelecimento que vende alimentos e produtos de limpeza. Você acha facilmente tudo o que imaginar para casa, setores enormes com peças para cozinha, comida para animais, brinquedos, roupas, sapatos, produtos importados e o que você quiser comprar.

Os produtos podem variar de tamanho, de acordo com a necessidade. Produtos com maior consumo pela família como detergentes, sabão em pó, desinfetantes, sabonetes, shampoos e desodorantes são super grandes. Os tamanhos que temos no Brasil são pequenos e caros, aqui o custo é menor quanto maior for o tamanho. Empresas grandes como a Danone e a Nestlé fazem produtos realmente grandes e em quantidades maiores.

Os produtos importados que você acha aqui são, na maioria das vezes, caros – não tão caros assim – e o problema surge quando você apenas não os encontra, pois eles não consomem (e não conhecem) este alimento. Um bom exemplo disso é o leite condensado: há alguns lugares aqui no Cairo – pouquíssimos – que o vendem. Quem sabe o que é, geralmente faz em casa. Eu achei no Sunny Market por 30EGP a latinha, quase igual o preço no Brasil.

Mas vamos às compras:

Arroz – Nunca achei o nosso arroz, mas achei o parboilizado e o longo, que são parecidos, mas não é a mesma coisa, nem na textura, nem no sabor. Caro, 40EGP o kg do arroz x 10EGP o kg do arroz árabe (aquele mais empapado);

Feijão – O mais comum aqui é o Foul, enlatado e usado para comer com pão ou amassado para usar em “bolinhos de feijão frito”. Você tem a opção de comprar o grão – 500g a 13EGP – ou comprar o feijão branco 500g a 40EGP. Feijão carioca, verde, preto e afins, nem sinal. Traga do Brasil o máximo que der.

Sorvete – Bom e barato, o sorvete MEGA que no Brasil eu paguei quase R$10, aqui eu pago pelo mesmo sorvete 6EGP, ou seja, quase R$1.

Shampoos, sabonetes e desodorantes – São grandes, e na maioria das vezes, com um belo custo x benefício. Há muitas lojinhas que vendem apenas produtos de limpeza pessoal e de casa custando ainda menos que nos mercados, vale a pena. As marcas mais conhecidas são Pantene (600ml) 65EGP, Pert Plus (700ml) 43EGP e Sunsik (Seda) (700ml) 40EGP.

Óleo Corporal – Eles usam – e muito – aqui, pois o tempo é muito seco. É barato e todo mundo compra.

Acetona – Baratíssimo, 200ml sai por 13EGP.

Adoçante – É preciso dar uma ênfase maior a este item porque é algo que adoro. O adoçante aqui é uma delícia, em pó ou saquinho, igualzinho ao açúcar comum e super barato. Um pote com 250g custa 38EGP e uma caixa com 300 saquinhos sai por 75EGP, da marca Iso Sweet. Uso em casa e recomendo.

Nutela – Tão caro quanto no Brasil: 182EGP o tamanho grande.

Cornflakes – Os preços variam entre 40EGP a 150EGP mas os tamanhos realmente são big size, compensa e muito para quem gosta.

Iogurte – Barato e sem açúcar, essa é a maior vantagem ao meu paladar. Você pode comprar e manter na geladeira para usar em saladas ou com frutas.

Produtos sem glúten – Isso eu estranhei muito quando me mudei pra cá, pois há muitos produtos sem glúten para celíacos, baratos e com muita variedade em qualquer mercado.

Produtos de beleza para as mulheres – Isso eu achei melhor colocar em apenas um tópico, é algo que realmente eu amo aqui. Produtos desde maquiagem até aquelas pomadas para o corpo (que são maravilhosas!) são baratos e de excelente qualidade. Outro ponto muito importante são as tintas de cabelo, com muitas numerações, e as profissionais são de muita qualidade. Testado e aprovado no meu cabelo com a marca Hair Light Natural. 50EGP a bisnaga – enorme.

Hortifruti sem hortaliças
Isso mesmo, o Egito quase não tem salada – folha – e olha que eu rodei esse Cairo inteiro! Existem, mas pouca variedade, portanto não espere encontrar couve, escarola, muito menos taioba por aqui. Não temos chuchu, mamão, mandioca, mandioquinha e uma série de leguminosas e frutas que só um país tropical pode oferecer.

Frutas
As frutas do Egito realmente são fantásticas e muito doces, sempre “no ponto”. Você consegue acabar com um cacho de uva ou de banana assistindo um filme, ou fazendo absolutamente nada. Vale lembrar que os preços em mercado são realmente mais salgados do que nas feiras populares. Aconselho a irem a um local e comprarem tudo nessas feiras, pois as frutas são bem frescas e mega baratas.

Os produtos no Egito são parrudos, a maioria das vezes são produtos maiores e claro que quanto maiores, melhor a oferta. Portanto meu conselho, assim como nas feiras livres: tentem ir com um nativo para poder e conhecer os lugares que são melhores que outros para determinados produtos. Isso foi algo que estranhei muito no começo, compramos frutas de um lugar, comida de outro, água mineral de outro (sim, aqui se compra água pois a que vem da rua não é própria para consumo), carne de outro, frango de outro.
Fique atento para não pagar preços abusivos em produtos em grande abundância por aqui, como sementes, tâmaras e pães locais.

Ah! E claro, não deixem de tomar o super barato e gostoso chai no centro da cidade, até mais!

Related posts

Custo de vida na China

Christine Marote

Custo de vida em Jacarta

Mariana Neder Petrini

Custo de vida em Roma

Thaís Baldini

8 comentários

Michelle Marques Bastos Agosto 3, 2017 at 6:10 pm

Amanda,

você chegou em bons tempos que um real vale quase 6 pounds. Era de chorar comprar leite condensado quando 1 real valia só 1,80 pounds. Mais de R$15 em uma latinha, rs.

Falando da fartura, tem que lembrar delas na feira também. Nada de comprar 2 ou 3 frutinhas não, o minimo é logo 2kg, rs. Pelo menos na minha vizinhança.

Beijos

Resposta
Alessandra Agosto 3, 2017 at 7:36 pm

Amanda, adorei! Obrigada por compartilhar! Uma curiosidade, voce acha esfiha por aí? Achei q eu fosse achar aqui na Suica, pois tem muitos libaneses, turcos, egípicios, mas não tem. O q e mais comum quebab. Um abraço!

Resposta
Solon Mota e Silva Agosto 7, 2017 at 2:31 am

ès muito corajosa,mas não falaste do assédio dos cairotas à mulher ocidental,principalmente se for loira e estiver de shirt.O que dizes sobre issso ? e os perigos do terrorismo ?

Resposta
Solon Mota e Silva Agosto 7, 2017 at 2:32 am

digo,se estiver de short,e moderna etc….. e o Trãnsito ? e as bebidas ? e se o ensino de árabe é difícil ?

Resposta
Andréa Junho 25, 2018 at 2:18 am

Olaaa!! Adorei esse seu post!! Estou indo para o egito e queria mais infos sobre a parte de produtos de beleza!! Lojas farmacias, nomes onde ficam as melhores!

Obrigadaa!!

Resposta
Liliane Oliveira Junho 25, 2018 at 12:55 pm

Olá Andréa,
A Amanda parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Andréa Junho 26, 2018 at 1:54 am

Poxa! Que pena! Mas vcs nao tem um contato dela?
Obrigada

Resposta
Liliane Oliveira Junho 26, 2018 at 2:32 pm

Olá Andréa,
Nós não passamos o contato de ex-colunistas.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação