BrasileirasPeloMundo.com
Noruega

A hora de mudar de país está chegando

A próxima vez que eu ouvir a expressão “portas em automático”, uma nova vida se iniciará. Pois é, estou de partida com a minha família para a Noruega, nos entregando de corpo, alma e coração a esta nova experiência que a vida nos apresentou.

Já vivi algumas mudanças e fui aprendendo algumas coisinhas ao longo desta caminhada. E sempre surgem mil dúvidas e outras tantas expectativas de como será. Prefiro sempre pensar pelo lado positivo, então o processo é sempre intenso e de muito aprendizado. Surgem no meio da madrugada dúvidas como: “O que levar?” e óbvio que o questionamento oposto vem logo a seguir: “Do que desapegar?” ou ainda “Será que conseguirei ter uma boa comunicação e aprenderei o idioma com facilidade?” E meu norteamento é baseado em:

1. Desapego

O processo mais intenso e mais satisfatório. Quer saber? Fazer a energia se renovar é delicioso. “Levar somente o necessário” tornou-se um mantra ao arrumar as bagagens. Juntamos pilhas e pilhas de roupas, sapatos, brinquedos, eletros, móveis e fomos distribuindo por aí. Coisas aqui para os amigos, acolá para a família, e assim fomos nos desfazendo de nossos pertences e preenchendo as malas apenas com o essencial. Mas levando um casaquinho, ou vários no nosso caso, que é para a mãe não falar que vamos nos resfriar.

Leia também: como economizar na Noruega

2. Organização

Fundamental para que tudo corra bem. Juntar documentação, fazer tradução juramentada de diplomas, certidões e o que mais for necessário, renovar passaportes, deixar uma procuração para que qualquer coisa que precise possa ser resolvida por alguém de confiança e também situações mais simples, como entregar aquele pen drive da amiga que estava há meses com você ou fazer uma visita a alguém que planejou há tempos e deixou para depois 30 vezes, fazer um check-up de saúde e vacinação… Tudo isso demanda tempo, organização e planejamento.

3. Por falar em planejamento…

Tudo custa. Ou custa dinheiro, ou tempo, o que muitas vezes vale mais que o dinheiro em si. Ficar de olho nos dias que a passagem está com preço legal, correr para lá e para cá por conta da documentação, programar-se para todos os custos possíveis é crucial! No nosso caso, mesmo saindo de uma cidade que faz frio, tivemos que montar um mini guarda-roupa para pelo menos chegarmos sem nos congelar, afinal de contas, quando colocarmos nossos pezinhos para fora do avião, estaremos em uma cidade que praticamente vive no inverno! Ai que delícia! E já pensou que provavelmente no seu primeiro mês, você, assim como nós, vai precisar manter-se com sua reserva em reais, gastando em coroa norueguesa? Foco no cofrinho, imprevistos podem acontecer!

4. Estude

Estude! Isso mesmo. Nunca deixe de estudar, onde quer que você esteja e em qualquer situação. Sabe aquela história dos antigos falando que se tira tudo de alguém, menos o conhecimento? Mais pura verdade! E se você está se mudando para uma cidade ou um país com valores, culturas e costumes diferentes do seu, querida, mergulhe nesta oportunidade e dê o seu melhor. Mostre também a riqueza do seu conhecimento, da sua cultura, absorva e compartilhe tudo o que puder de bom. Aprenda a língua, aprenda os costumes, as leis e as regras de convivência, afinal, elas podem ser muito diferentes do seu local de origem. Participe de ações para se integrar à comunidade, visite os pontos turísticos e aqueles lugares que só os nativos saberão te indicar. Seja criativa.

Leia também: dicas para alugar imóvel na Noruega

5. Desembarque

Pronto: já sentiu o frio na barriga da chegada e pisou na neve ou no que restou dela, dependendo da época do ano. Agora é hora de tomar fôlego novamente e providenciar imóvel e serviços como telefone, internet, aquecimento, etc. Aqui novamente, prepare-se para desembolsar seu rico dinheirinho, alguns destes serviços podem exigir depósito de segurança referente a alguns meses, como o aluguel por exemplo. Conhecer o entorno do imóvel que escolheu para morar, providenciar documentação local, curso de idioma, escola para as crianças, serviços médicos, entre outras atividades que farão parte da sua rotina também demandará tempo e dedicação.

6. Não tenha medo!

Fecha os olhos e vai! Já está com tudo organizado, legalizado, malas prontas? Então, respira fundo e mergulha. Vai garota, o mundo é seu! Com certeza haverá momentos de insegurança ou solidão e aquela vozinha lá no fundo perguntando: “O que é que vim fazer aqui?” Natural, né? Do Brasil à Noruega é quase meio planeta rodado, filosofia de vida completamente diferente. Então, esteja aberta às diferenças, aprenda, ensine, divida, agradeça e seja feliz. Prepare-se para o extraordinário, sempre haverá um motivo para sorrir. Lei dos três “F”: foco, força e fé. Com isso se vai longe, mais longe que os quase 10 mil quilômetros que separam o Brasil da Noruega!

Boa sorte e sucesso!

Related posts

Como é trabalhar como enfermeira na Noruega

Michele Silva

Cinco pratos famosos da culinária norueguesa

Débora Veloso

Vem chegando o inverno norueguês

Júlia Baldanza

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação