BrasileirasPeloMundo.com
Inglaterra Sistemas de Saúde Pelo Mundo

Aprenda a comer saudável e barato na Inglaterra

Olá queridas leitoras, estou super feliz e orgulhosa de poder começar a colaborar com o blog Brasileiras Pelo Mundo e poder ajudar minhas compatriotas espalhadas por esse mundo.

Assim como muitas de vocês, deixei o Brasil já há algum tempo e criei uma nova vida num novo país, o qual aprendi a chamar de casa. Meu país de escolha foi a Inglaterra, onde já moro há mais de 14 anos. Aqui me profissionalizei como chefe e me formei em Nutrição Naturopata.

A convite do BPM, e uma coluna para dividir com vocês algumas dicas de saúde e bem estar. Nessa primeiro artigo, escolhi falar sobre um assunto que acho super importate e que acaba impedindo muitos de seguir uma alimentação mais saudável.

Muita gente acredita que comer bem e saudável é caro e trabalhoso. E eu sempre digo que não é. Pois bem, espero nessas poucas linhas tentar demonstrar que, com um pouco de organização e pesquisa, é, sim, possível comer bem, saudável, barato e sem ter que passar o dia na cozinha.

Não vou mentir e dizer que alguns produtos reconhecidos como saudáveis e orgânicos não são um pouco mais caros. Estaria mentindo se dissesse isso, mas com o aumento da demanda no mercado, os preços estão se equilibrando e em alguns casos fica até mais barato comprar orgânico que não­ orgânico. Um outro fato muito importante é ter a mente aberta e entender que merecemos o melhor que o mundo tem a nos oferecer e que cuidar da nossa saúde é responsabilidade individual de todos nós.

Sempre digo para os meus pacientes: investir na sua saúde é como investir na sua aposentadoria, você aplica hoje e colhe amanhã . Cada centavo gasto com um alimento saudável é um centavo a menos no bolso das grandes farmacêuticas e um passo à frente em direção a uma vida sem dores e mazelas.

12650726_10154009037813939_1091029279_n

Então por onde começar?

Claro que, se resolver de uma hora para outra jogar fora tudo o que tiver no seu armário e só comprar produtos saudáveis, vai custar uma fortuna. Mas você não precisa fazer isso. A estratégia é ir substituindo aos poucos. Acabou o arroz branco, compra o arroz integral, o filho não gosta do integral cateto, compra o integral basmati, que quando cozido se parece com o nosso branco agulhinha.

Acabou a farinha de trigo, compra a farinha integral ou uma das farinhas sem glúten como o trigo sarraceno, aqui na Inglaterra chamado de “buckwheat”, ou farinha de côco, de arroz ou mesmo as farinhas sem glúten já misturadas.

Acabou o pão, compra o pão integral, acabou o leite, compra o orgânico. Os produtos orgânicos às vezes custam apenas alguns centavos a mais que os não ­orgânicos, mas a verdadeira economia é a garantia de saber que você está consumindo algo que vai fazer bem a você e à sua família. Se cada vez que for ao supermercado trouxer um novo produto, muito em breve vai ter um bom estoque.

12650524_10154009037803939_1413337676_n

O que comprar?

Primeiramente é importante entender o que compõe um armário saudável.

Substitua os produtos de farinha branca pelo produtos integrais, diminua o açúcar, substitua o açúcar branco por xylitol. Esse adoçante natural é 100 vezes mais doce que o açúcar branco, assim, só precisa usar um pouquinho para adoçar suas bebidas e ele pode ser usado para fazer bolos e doces.

Você não precisa só usar produtos orgânicos, faça uma mistura. Compre orgânicos quando der e, se não der, use não ­orgânico. Alguns produtos, como leite, é melhor só usar orgânico, pois o leite normal contém muito antibiótico e hormônios. É importante aumentar o consumo de grãos integrais e legumes como trigo “bulgur”, aqui conhecido como bulgur wheat, quinoa, cavendinha francesa (pearl barley), lentilhas, feijões variados, trigo sarraceno, etc. Aproveite o fato de vivermos num país com culturas do mundo inteiro e explore os alimentos saudáveis desses outros países. Seja curiosa, explore os mercadinhos locais.

12714444_10154009037808939_746612520_n

Onde comprar e quando

Fruitas e vegetais

Frutas vermelhas – é sempre melhor comprar congeladas. Custam bem mais barato e o valor nutricional é bem maior. A mesma coisa se aplica para os vegetais.

Recentemente descobri que alguns websites de entrega de produtos orgânicos vendem alguns produtos até mais baratos que os não­ orgânicos das grande redes de supermercados.

Carnes – comemos pouquíssima carne aqui em casa, procuro comprar carne moída orgânica e usar em diferentes receitas; 500g custam menos de £4 e às vezes faço duas receitas. A asa de frango orgânico também é bem barata.

Aprenda a utilizar o alimento na sua totalidade. Por exemplo, um frango orgânico ou “free range”(aquele que anda solto na granja), vai custar o dobro ou triplo de um frango de granja, mas quando faço um frango assado, utilizo esse frango em 3 refeições. Comemos no jantar o que queremos, no dia seguinte desfio o resto da carne que sobrou e faço um risoto, e a carcaça eu guardo no meu congelador e vou juntando, quando tenho umas três, faço um delicioso caldo com elas. Esse caldo é rico em proteína, minerais e colágeno. O caldo pode ser usado como uma sopinha leve ou adicionado a sopas e caçarolas. Sabe aquele veneno chamado caldo de legumes em cubinhos? Então, esse caldo é o mesmo só que sem “MSG”­ glutamato monossódico e outras químicas venenosas.

Pode fazer a mesma coisa com os ossos de costela de porco, de carneiro e boi. Eu compro ossos de uma empresa que entrega produtos orgânicos, 1kg de carcaça de frango orgânico ou de osso de boi custa apenas £2.75 e dá para fazer 3 litros de caldo.

Visite sua feira local, comprar frutas e verduras de produtores locais sai bem mais em conta e muitas vezes esses produtos contém bem mesmo agrotóxicos que os vendidos nos supermercados. Comprando do produtor local você vai estar também colaborando para a saúde do planeta e a diminuição de emissão de CO2. Afinal, ser saudável significa cuidar da nossa saúde e da saúde do nosso planeta.

Seguem duas receitas:

Caldo de Osso

Ingredientes

2 kg de osso de boi­ (o da canela é melhor)

2 cenouras sem casca cortadas em pedaços grandes

1 alho poró cortado em pedaços grandes

2 galhos de aipo cortados em pedaços grandes

1 cebola grande cortada em 4

1 trouxinha com 5 folhas de louro, 1 punhado de tomilho, 1 punhado de pimenta­ do ­reino em grãos e 1 macinho de salsinha

2 a 3 litros de água filtrada

Modo de Preparo

1. Colocar os ossos em uma panela grande e completar com água até ultrapassar os ossos uns dois dedos.

2. Levar para ferver e jogar fora essa primeira água.

3. Lavar os ossos e retornar para panela. Complete com água novamente como fez a primeira vez.

4. Deixe ferver em fogo não muito alto e retire o sangue que vai se formando em cima.

5. Depois de retirado o sangue, coloque todos os outros ingredientes, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 8 horas, sempre retirando a gordura e o sangue que vão emergindo na superfície.

6. Depois de 8 horas, passar numa peneira bem fina, reservar o liquido e jogar fora a mistura de ossos e legumes

7. Deixe esfriar, retire toda a gordura que se formar na superfície. Separe em porções do tamanho de uma xícara grande de chá e congele. Esse caldo deve ser usado como base para fazer sopas ou pode ser temperado com sal e pimenta e bebido puro.

Chilli com carne

Ingredientes

­ 2 colheres de azeite de oliva

­ 1 cebola

­ 2 dentes de alho amassados

­ 1/2 kg de carne moída orgânica

­ 1 pimentão vermelho

­ 1⁄2 pimenta vermelha de dedo de moça sem sementes e picadinha

­ 1 lata ou caixa de feijão vermelho (kidney beans) cozido

­ 2 tomates picados

­ 3 talos de cebolinha picadinha

­ 1⁄2 colher de chá de cuminho em pó

­ 1⁄2 colher de chá de coentro moído

­ 1⁄2 colher de paprika

­ 1 pitada de pimenta­ do­ reino

­ 1 colher de chá de sal do Himalaia

­ Suco de meio limão

­ 2 colheres de sopa de coentro picado

Modo de preparo:

1­ Aqueça o azeite numa frigideira e adicione a carne moída. Cozinhe por 5 minutos, sempre mexendo até que ela fique toda soltinha.

2­ Acrescente a cebola e o alho. Misture bem com a carne até que a cebola e o alho estejam transparentes.

3­ Reduza o calor para fogo baixo. Acrescente o pimentão picado, os tomates, pimenta vermelha, cebolinha e feijão. Mexa tudo para misturar com a carne.

4­ Acrescente o cominho em pó, coentro moído, paprika, pimenta do reino e sal. Misture bem com o resto dos ingredientes.

5­ Desligue o fogo. Acrescente o suco do limão e o coentro picado.

6­ Experimente para ver se precisa de mais sal ou pimenta.

7­ Sirva com arroz integral cozido e brócolis cozido no vapor com um fio de azeite extra virgem.

Fica a dica. Namastê.

Leia mais sobre a Inglaterra: Tudo o que você precisa saber para morar na Inglaterra!

Related posts

Despedida de solteiro na Inglaterra

Nathália Braga Bannister

Dicas para entender o sistema de saúde americano

Luana Teles

Dicas para preparar um CV e arrumar emprego na Inglaterra

Fabíola Pinheiro

9 comentários

Isla Março 3, 2016 at 5:06 pm

Adorei as dicas, você poderia dar outras dicas pra quem quer se tornar vegetariano?

Resposta
Rose Chamberlain Março 16, 2016 at 8:43 pm

Olá Isla, vou tentar a cada artigo, trazer receitas e dicas diversificadas. Mas por exemplo, nessa receita de chilli com carne, ( agora vou doar como a Bela Gil). Você pode substituir a carne moída por cogumelos. Cogumelos são uma ótima substituição de proteína. Principalmente os frescos, como shitake, botão ou portobelo. E além disso, são um ótimo alimento para dar suporte ao nosso sistema imunológico.

Resposta
Ana Lopes-Barbosa Março 3, 2016 at 7:59 pm

Muito bom ter você para encabeçar a ala saúde natural. Gostei do artigo escrito em linguagem simples e cotidiana. Parabéns e bem-vinda.

Resposta
Rose Chamberlain Março 16, 2016 at 8:45 pm

Obrigada Ana, estou muito feliz e grata pela oportunidade. Abraço. Rose

Resposta
Carla Al Masri Março 3, 2016 at 8:29 pm

Ola Rose, gostaria de fazer uma pergunta . Entendi no seu texto que frutas e vegetais congelados sao mais nutritivos. Compara-se as frutas e vegetais frescos ? Obrigada

Resposta
Rose Chamberlain Março 16, 2016 at 8:56 pm

Olá Carla, os vegetais congelados crus e algumas frutas, como as frutas silvestres por exemplo. São mais baratas congeladas e normalmente apresentam um valor nutritivo maior. Isso acontece porque as frutas e vegetais, começam a perder seu valor nutritivo a partir do momento que são colhidas. As que são congeladas cruas, são rapidamente separadas, limpadas, embaladas e congeladas. As que são vendidas nos supermercados, podem as vezes levar até uma semana para chegar até o seu carrinho e podem ainda levar mais uma semana até você decidir comê-las. E a cada dia que passa, perdem um pouco do seu valor nutritivo.

Resposta
Ana Elisa Março 4, 2016 at 1:17 pm

Adorei a nova coluna! Obrigada pelas dicas, Rose!

Resposta
Rose Chamberlain Março 16, 2016 at 8:58 pm

Obrigada Ana. Bj

Resposta
Graciela Novembro 17, 2018 at 5:55 pm

Oi Rose. Adorei o seu artigo.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação